sexta-feira, 15 de maio de 2020

Turismo em Portugal: Torre de Belém e Mosteiro dos Jerônimos reabrem para visitação

Foto: Victor Araújo

Com a economia fortemente fincada no turismo, a crise provocada pelo Covid-19 atingiu em cheio as finanças de Portugal, com a redução drástica do fluxo de visitantes
Em um movimento ainda tímido em busca da recuperação dos euros perdidos com a paralisação dos seus inúmeros pontos turísticos, a próxima segunda-feira, 18, marcará a reabertura de dois dos mais importantes cartões postais de Lisboa, a Torre de Belém e o Mosteiro dos Jerônimos.

Os monumentos vão voltar a receber visitantes já na segunda-feira, Dia Internacional dos Museus, embora com algumas limitações de higiene e segurança impostas pela pandemia de Covid-19. As duas atrações, das mais emblemáticas do país e da cidade de Lisboa, e que compõem o patrimônio mundial da Unesco, estão fechados desde o dia 13 de março.

A diretora dos dois espaços, Dalila Rodrigues explicou à TSF, que, na Torre de Belém apenas vai ser possível visitar a parte mais baixa do espaço, o baluarte e o terraço adjacente. A parte superior da torre não poderá abrir ao público, uma vez que a exiguidade das escadas, que não permitem circulação simultânea nos dois sentidos.

Já no Mosteiro dos Jerônimos, o acesso será limitado a "um visitante por cada 25 metros quadrados" e a igreja, que é de acesso gratuito, "vai ter um circuito especial" para visitas.

Mosteiro dos Jerónimos | www.visitportugal.com


Quem quiser visitar os monumentos pode fazê-lo nos horários habituais, que se mantêm, mas terá obrigatoriamente de usar máscara e respeitar a distância de segurança de dois metros. Medidas de segurança que vão "obrigar a reduzir significativamente" o número de visitantes, que, nesta fase, serão na maioria portugueses, uma vez que as fronteiras ainda estão fechadas e o turismo externo é inexistente.

O fechamento forçado por força da pandemia levou a uma perda de receitas no valor de 1, 5 milhões de euros. Com a interrupção das atividades, os dois monumentos, que são visitados por mais de um milhão de pessoas por ano, perderam milhares de turistas nativos e de outros países nestes dois meses, que incluiu o período da Páscoa, um dos mais procurados - e rentáveis - do ano.

Fonte: www.dn.pt

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!