sábado, 16 de maio de 2020

Silva lança canção nas plataformas digitais gravada no último show em Lisboa




Foi liberado na madrugada da última sexta-feira (15) através das plataformas de streaming digitais e também pelo canal no YouTube do Silva, a canção “Júpiter” em uma nova versão


Gravada ao vivo durante a passagem dele por Lisboa, Portugal no mês de março de 2019, a faixa abre os trabalhos de divulgação do projeto que reunirá 16 músicas ao vivo, incluindo composições autorais e alguns clássicos do MPB e do samba. “Ao Vivo em Lisboa” será lançado pelo selo da Som Livre, Slap, e chega nas plataformas de streaming no próximo dia 22 de maio.

A faixa tem tudo a ver com esses tempos, com essa sensação de ver tantas coisas dando errado ao nosso redor, algo que estamos tendo que lidar agora. ‘Júpiter’ propõe um novo lugar, um recomeço. É uma alegoria a isso na verdade. Precisamos continuar refletindo para evitar o ainda pior e propor um recomeço justo como sociedade. ”, contou o cantor explicando a escolha de “Júpiter” como primeiro single.

Músicas de mestres da MPB
Mesclando músicas autorais com novas roupagens de canções de Caetano Veloso e Lou Borges, o cantor lança o segundo registro consecutivo de show e se prepara para lançar um segundo álbum ao vivo consecutivo em discografia que passa a contabilizar três registros de shows.

Seis meses após a edição do disco Bloco do Silva ao vivo, apresentado em 14 de novembro com o registro do espetáculo carnavalizante que estava em rotação pelo Brasil desde janeiro de 2019 até ser retirado de cena pela pandemia do Corona vírus, o cantor e compositor capixaba lança o álbum Ao vivo em Lisboa.

Com lançamento programado pelo selo slap (da gravadora Som Livre) para a próxima sexta-feira, 22 de maio, o álbum Ao vivo em Lisboa perpetua o registro do show apresentado por Silva de 28 a 30 de março em seis sessões no Cineteatro Capitólio de Lisboa, em Portugal.

Feito pelo artista com o percussionista Hugo Coutinho, o concerto apresentado na capital de Portugal foi versão minimalista do show Brasileiro (2018), derivado do homônimo quinto álbum de estúdio de Silva. Se o cenário foi o mesmo, o roteiro sofreu mutações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!