quinta-feira, 9 de julho de 2020

Touradas |Em pleno século XXI, o espetáculo considerado primitivo ainda é aprovado pela maioria dos espanhóis


Novo governo progressista é esperança na luta contra as touradas ...
A tourada é a festa mais tradicional da Espanha e seu povo considera o esporte uma forma de arte que está intimamente ligada com a história, arte e cultura do seu país
Originalmente, era considerada um esporte para a aristocracia e, no início, os toureiros praticavam montados em cavalos. Ao lado do flamenco e do jamón, a tourada é um dos signos de identidade da Espanha mais conhecidos do mundo. Entretanto, por razões políticas (os símbolos nacionais são rechaçados em muitas partes do país), por defender a vida dos touros ou simplesmente por não gostar de ver sua nação associada a clichês, muitos espanhóis preferem ignorar essa atração que move paixões dentro e fora de suas fronteiras. Tourada na Espanha: Se os touros não são feridos é aceitável ...

Apesar de ser uma imagem reconhecida internacionalmente, as corridas de toros (como são conhecidas as touradas em espanhol) ainda despertam muitas reações apaixonadas de todos os lados, dos defensores da tradição e dos que lutam pela preservação dos animais. 
Mas, para quem quer assistir ao espetáculo (dantesco, para muitos), relacionamos algumas informações para compreender parte dessa complexa tradição.
  • As mais famosas touradas acontecem em Madri, na Andaluzia e em algumas cidades das Castilhas (como Salamanca). Barcelona, aboliu recentemente essa atração.
  • Em Madri, a temporada oficial (que eles chamam de feria), com os melhores toureiros, começa em abril e vai até o verão, mas é possível ver corridas de março e até outubro. Outras cidades fazem calendários alternativos.
  •  A Plaza de Toros de Las Ventas, em Madri, é a maior e mais conhecida do país. Fora da temporada, é utilizada para outros eventos, como shows e festivais (entre eles, o Oktoberfest de Madri). Nesse espaço, prepare-se para dividir o banco com muitos, muitos turistas, que nem sempre sabem o que vai acontecer durante uma faena (luta do toureiro com o touro).
  • Os preços podem variar muito, de três a vinte euros, em média. Mas há entradas de até 300 euros. Isso depende da atração (José Tomás e Cayetano Rivera estão entre os toureiros mais famosos), da época e do lugar. No sol é mais caro que na sombra, por exemplo. Não se pode entrar quando a tourada estiver rolando, portanto, quem chegar a atrasado, terá que esperar o intervalo.
  • Em cada tourada, se apresentam seis touros e três toureiros, cada um com sua cuadrilla (“time”). As quadrillas são formadas pelos banderilleros, que cansam o touro cravando-lhe banderillas (espetos enfeitados). Em seguida, entra o picador, a cavalo, que continua o serviço de irritar e esgotar as energias do bicho. Só depois entra o matador, que, depois de torear, deve matar o touro com uma estocada na nuca. Acredite, para os espanhóis, isso é esporte.
  • Se o touro não reage muito, pode ser desclassificado. Esse é o melhor destino que ele pode ter, pois significa que sairá da arena escoltado por várias vaquinhas e não vai lutar com o toureiro. Mas, na maioria das vezes, o bicho vai até o final. No caso de ser muito guerreiro, o touro também pode ser indultado, a pedido do público. Nesse caso, também sai da arena com vida.
  • Não se grita olé por qualquer coisa. Na verdade, não é fácil diferenciar um movimento sensacional de um qualquer. Mas normalmente se grita quando o touro tira um fino do toureiro. Para os iniciantes, vale a pena prestar atenção nos espectadores locais antes de soltar um ‘olé ’por sua conta.
  • Se o toureiro matar o bicho com sofrimento, o público vai reclamar. O bom toureiro acaba com a história com uma estocada. Quando gostam do espetáculo, os assistentes acenam com lenços brancos ao presidente da tourada, que decide como será a premiação e se o toureiro pode cortar a orelha do animal. O auge é cortar as duas orelhas e o rabo e em seguida sair da Plaza carregado pela multidão.
Sangue & celebridade Touradas – SOAMA

Para quem não é do ramo, as touradas são um espetáculo muito chocante, com o animal cambaleando com as banderillas e o final é impactante. Quem defende a prática, acha isso normal e a prova é que os toureiros são celebridades na Espanha, têm fãs e vida similar às de artistas e jogadores de futebol.

Picasso
Touro morrendo – 1934 – Pablo Picasso

Se depender da quantidade de manifestações culturais que os touros inspiram na Espanha, a tourada não vai acabar nunca. Um dos principais pintores do país, Pablo Picasso, eternizou a tauromaquia em diversas gravuras realizadas antes da Guerra Civil Espanhola. Essas obras se caracterizavam por um forte conteúdo violento e sensual.

Os touros também influenciam o vocabulário dos espanhóis. Várias gírias e expressões nasceram das touradas, como faena (trabalho duro), torear (duelar, discutir com alguém) ou coger el toro por los cuernos (encarar o problema, o desafio). Uma das imagens mais comuns do país é um desenho que imita a sombra de um touro, muito difundido em camisetas. Esse desenho se inspirou em uma propaganda clássica do vinho xerez Osborne, que mantém outdoors gigantes dessa imagem nas rodovias espanholas. A loja Kukuxumusu também faz camisetas hype sobre touros, mas com desenhos bem mais amenos e próprios.
Tshirt, Espanhol De Touros, Kukuxumusu png transparente grátis
Referência: sites.google.com/site/blogasviajantes

O Crime do Padre Amaro | Filme disponível na Netflix mostra as mazelas de uma sociedade do Século XIX


O Crime do Padre Amaro (2002) – Wikipédia, a enciclopédia livre
Já está disponível na Netflix “O Crime do Padre Amaro”, inspirado na obra homônima de Eça de Queiroz, onde o escritor mostra a hipocrisia e corrupção dos membros do clero e da sociedade provinciana e burguesa da época

O filme, com produção méxico-hispano-franco-argentino, tem 1h58min de duração, é dirigido por Carlos Carrera e estrelado por Gael García Bernal, Ana Claudia Talancón, Sancho Gracia e Angélica Aragón.

Baseado na obra de Eça de Queiroz, essa adaptação para o cinema é competente e traz algumas adaptações em relação livro, mas ainda assim consegue desenvolver bem a história clássica da literatura. Quem espera que ele siga a narrativa original do escritor português, pode se decepcionar, pois até o nome de vários personagens foram substituídos. 

Evidentemente, para se rodar um filme ambientado no século XXI, baseado em um livro do século XIX, quase tudo teria que ser transportado para a realidade de dois séculos depois. Ainda assim, a narrativa consegue aflorar as emoções e ao demonstrar a hipocrisia de diversos entes dentro da trama te prende ao enredo e ainda acende a vontade de ler a obra original.

Erotismo aflorado
O Crime do Padre Amaro | É bom e Vale a pena Assistir? Confira ...

É comum que os escritores vinculados à corrente naturalista, como era Eça na época em que escreveu esse romance, deem ênfase ao erotismo que domina os personagens. Isso faz parte de sua caracterização, como apregoa o determinismo do crítico e historiador Hippolyte Adolphe Taine, segundo o qual os seres humanos são submetidos ao condicionamento pela herança, pelo meio social e pelo contexto histórico, que regem seu comportamento.

Isso significa que, embora os personagens tentem, num primeiro momento, se prender a um padrão moral mediado pela consciência, acabam agindo pelos impulsos naturais de sobrevivência da espécie, principalmente o desejo sexual.

Mas, focando no filme e, analisando as adaptações que foram feitas em cima da obra de Eça de Queiroz, os mais tradicionalistas poderão até torcer o nariz para elas, mas o essencial da mensagem do autor foi preservado e, mais que isso, ressaltado: a crítica ácida a uma parcela dos membros da igreja, que se locupletam, chafurdam na mesma lama, cometem crimes para, em seguida, ajoelharem-se em frene ao altar como se fossem enviados do próprio Jesus Cristo.

Livro
O Crime do Padre Amaro: resumo e análise do livro
Publicado pela primeira vez em 1875, O Crime do Padre Amaro denuncia a corrupção dos padres, que manipulam a população em favor da elite, e a questão do celibato clerical. É com esse livro que Eça de Queirós inaugura, na prosa, a estética do realismo-naturalismo em Portugal.

A obra caracteriza-se pelo combate ao idealismo romântico que se estabelecia até então, em prol de uma visão mais crítica da sociedade. Sua versão definitiva foi publicada em 1880.

quarta-feira, 8 de julho de 2020

Nina Simone: a cantora que foi um marco na luta por direitos civis e que foi homenageada por Guardiola


O que aconteceu à Miss Nina Simone? | Preta, Nerd & Burning Hell
Nina Simone foi uma das maiores vozes do movimento dos direitos civis nos Estados Unidos nos anos 60, que ficou conhecida como a Alta Sacerdotisa do Soul pelas suas performances eletrizantes e magnéticas

Foi uma valorosa lutadora dos direitos civis do povo negro americano. Teve uma obra vasta, eclética e influente, navegando com facilidade por inúmeros gêneros como o blues, jazz, folk, gospel, soul, música clássica e música pop. Nina Simone morreu em 21 de abril de 2003 aos 70 anos.

Infância pobre

Ela nasceu em 1933 na cidade de Tryon, Carolina do Norte, com o nome de Eunice Kathleen Waymon. Começou a aprender a tocar o piano com três ou quatro anos, demonstrando um talento natural para o instrumento. Costumava cantar no coro da sua igreja. Seu primeiro concerto erudito aconteceu quando ela tinha 11 anos. Nina Simone contou que durante esta apresentação, os seus pais, que estavam sentados na primeira fileira, foram obrigados a se levantarem e se sentarem no fundo da sala, para dar lugar a uma família de pessoas brancas que Nina nunca havia visto antes. Ela se recusou a continuar se seus pais não voltassem para a frente. Eles voltaram a seus lugares, mas se sentindo envergonhados.

O início da carreira
UNESCO - As the great Nina Simone said, “Jazz is not just ...

Para poder pagar por suas aulas começou a se apresentar em um clube, o Midtown Bar & Grill na Pacific Avenue em Atlantic City, Nova Jersey, cujo dono insistiu que ela cantasse, além de tocar o piano. Foi com as apresentações no bar que Nina expandiu seu vocabulário além da música clássica. Para agradar ao público ela começou a tocar e a improvisar sobre canções populares, criando um som bem próprio.

Em 1954 adotou o nome artístico de Nina Simone. Nina veio da palavra niña, um apelido que ela ganhou do namorado Chico e Simone veio da atriz francesa Simone Signoret, que ela viu no filme “Casque d’Or” de 1952. O pseudônimo foi criado porque Nina sabia que sua mãe evangélica não iria aprovar que a filha cantasse a “música do diabo”. Em pouco tempo ela criou uma base de fãs com sua mistura de música clássica, blues e jazz.

Ativismo político
Liberdade é não ter medo! Se Nina Simone... - UNE - União Nacional ...

1963 foi um ano chave para Nina Simone. Em 12 de junho houve o assassinato do ativista negro Medgar Evers. Em 15 de setembro Nina soube que quatro jovens garotas afro americanas haviam morrido quando alguém jogou dinamite na Igreja Batista da 16th Street em Birmingham, Alabama. As crianças estavam lá estudando a Bíblia. A comunidade negra se revoltou e saiu às ruas e à noite a polícia local acabou matando mais outros dois jovens negros.

Imediatamente após ouvir estes relatos Nina escreveu a canção “Mississippi Goddam”. Essa música foi composta por Nina em menos de uma hora, num acesso de fúria e determinação. Segunda a cantora foi a sua primeira canção voltada aos direitos civis.

A letra da música denuncia a inutilidade da ideia de que os negros deveriam aguardar passivamente até que as relações entre negros e brancos se equilibrassem naturalmente.

“Tudo o que quero é igualdade
Para a minha irmã, meu irmão, meu povo e para mim.
Sim, você mentiu para mim por todos estes anos
Você me disse para lavar e limpar meus ouvidos
E falar de maneira fina, como uma verdadeira dama
E você pararia de me chamar de irmã Sadie,

Mas o país inteiro está cheio de mentiras
Todos vocês vão morrer e morrer como moscas
Eu não acredito em mais ninguém
Vocês continuam dizendo: “vai devagar”.”


“Mississippi Goddam” foi a música que encerrava o LP “Nina Simone In Concert”, lançado em 1964, seu primeiro disco pela gravadora Philips. Outras músicas do disco que sustentavam este tom político eram “Pirate Jenny”, de Kurt Weill e Bertold Brecht, da ópera “Ópera dos Três Vinténs” e “Old Jim Crow”, que criticava as antigas leis de segregação racial dos estados do Sul dos Estados Unidos.

Anos 70 e 80

Os anos 70 coincidiram com o início de uma série de problemas financeiros e mesmo de ameaça de prisão (por falta de pagamentos de impostos como protesto contra o envolvimento do país na Guerra do Vietnã). Com os problemas econômicos vieram também os problemas psicológicos que afastaram até sua filha, Lisa, que foi morar com o pai.

Com a morte de seu pai, John Devan, os problemas com o fisco e mais a percepção que as gravadoras não tinham mais interesse em seu trabalho Nina resolveu deixar definitivamente os Estados Unidos. Com isso ela se tornou uma nômade, morando em inúmeros locais na Europa e África. Sua primeira parada foi na Libéria em 1972, convencida por sua amiga Miriam Makeba. Depois morou na Suíça, Holanda e França.

Em 1987 sua gravação de “My Baby Just Cares For Me” (gravada em 1959) foi usada em um comercial de perfume e se tornou um grande sucesso. Isso marcou uma volta do interesse do público em Nina, ocasionando uma grande procura por seus álbuns antigos.

Em 1992 publicou sua autobiografia, “I Put a Spell On You”, escrita em conjunto com Stephen Cleary. No ano seguinte lançou o seu último álbum de estúdio, “A Single Woman”.

Em 1995 Nina estava novamente nos noticiários depois que ela disparou uma arma em um dos seus vizinhos durante uma discussão. Ela foi diagnosticada com desordem bipolar, o que explicaria muito do comportamento errático dos seus últimos anos. Continuou se apresentando até 2002 quando descobriu que tinha câncer de mama.

Em vida Nina lançou mais de 50 álbuns, inúmeras coletâneas e singles. Ela perdeu a luta contra o câncer em 21 de abril de 2003 em Carry-le-Rouet, França. Suas cinzas foram espalhadas em vários países africanos.

Homenagem de Pepe Guardiola
Nina Simone: Quem é cantora homenageada por Guardiola contra ...

O ex-jogador e técnico Josep Guardiola, do Manchester City, nunca escondeu suas manifestações contra o racismo: Pep sempre aparece como um dos apoiadores do movimento Black Lives Matter. Mas uma imagem do espanhol ganhou destaque no último dia 07, muito pela camiseta que usava. "Love Simone, Hate Fascism" ("ame Simone, odeie fascismo").

“Escolhi refletir o tempo e as situações em que me encontro. Como ser artista e não refletir a época? ”

Ingmar Bergman, um existencialista, ateu, contraditório?


A lenda sueca, Ingmar Bergman | Rosebud

Poucos cineastas receberam o rótulo de polêmico e perturbador como Ingmar Bergman, cuja obra tem a fama mundial de ser “deprimente” ou “obscuro”, com filmes que são lembrados pela maior parte dos espectadores como retratos em preto e branco


Nascido em 1918, filho de um pastor luterano e uma dona de casa, Bergman estudou literatura e história da arte na universidade de Estocolmo e começou sua carreira no teatro. Ainda jovem, ele foi contratado pela produtora de cinema estatal da Suécia para trabalhar em roteiros comerciais de filmes que deveriam ser sucesso de público em toda a Escandinávia. Embora em 1953 ele tenha lançado os ousados e enigmáticos Noites de Circo e MonikaDesejo, é apenas em 1957, após seu Sorrisos de uma Noite de Amor ter conquistado a Palma de Ouro em Cannes, que Bergman alcança a verdadeira liberdade criativa.

Os primeiros filmes de sua nova fase enquanto “autor” são talvez as marcas mais claras do que viria a se tornar seu estilo e seus temas: O Sétimo Selo e Morangos Silvestres, reflexões gêmeas a respeito da presença e da ausência de Deus e do poder salvador do amor.

Liv Ullmann, musa de Ingmar Bergman, faz 80 anos - Sílvio Osias

Mas foi com o filme
Persona, junto com as imagens de Liv Ullman, que a obra de Bergman penetrou o imaginário coletivo e a cultura popular com mais força. Bergman escandalizou com cenas absolutamente inusitadas, principalmente se levarmos em conta que o filme de meados dos anos 60.


Persona (1966)
Persona, de Ingmar Bergman

O filme que foi um ponto de inflexão na carreira de Bergman, mas também na história do cinema. O argumento é simples: a renomada atriz Elisabeth Vogler perdeu a fala como consequência de uma crise nervosa e está confinada em sua casa de campo com uma jovem e ingênua enfermeira chamada Alma. As duas mulheres iniciarão um processo de mútua transferência de personalidades repleto de ecos vampíricos e psicanalíticos.

Tudo no filme é ousadíssimo, das decisões formais até o desenvolvimento da trama. Mas há uma cena que na época deve ter incomodado bastante e que hoje ainda pode levantar uma sobrancelha ou outra. Depois de tomar algumas doses, Alma confessa a Elisabeth que em um verão traiu o namorado fazendo uma orgia ao ar livre com outra garota e dois rapazes e, depois de ter engravidado, abortou. 


A crueza de sua linguagem (palavras como “ejacular” ou “aborto” simplesmente não eram pronunciadas no cinema comercial na época) criava um trauma no espectador, que dessa maneira estabelecia uma empata com o próprio trauma da narradora. É claro que na primeira sequência do filme Bergman já havia inserido um plano subliminar de um pênis em ereção, outra coisa para a qual as pessoas que então pagavam um ingresso de cinema não pornográfico não estavam preparadas.

terça-feira, 7 de julho de 2020

Segredos e curiosidades da Cidade do Vaticano


Visita guiada Vaticano, Capela Sistina e São Pedro - Roma
Quem leu o livro e/ou assistiu ao filme “Anjos e Demônios”, do premiadíssimo Dan Brown, certamente ficou curioso com os infindáveis labirintos do Vaticano, cenário das aventuras de Robert Langdon, o herói da narrativa

Que a Cidade do Vaticano abriga o papa e serve como sede da Igreja Católica Romana, todos estão fartos de saber, assim como da beleza da Capela Sistina e da Basílica de São Pedro. E o Vaticano guarda algumas peculiaridades como o fato de que ninguém é cidadão nativo do país, que tem o maior consumo de vinho do mundo, assim como a maior taxa de criminalidade.

Nesse post, vamos dar algumas informações que algumas pessoas podem não ter ouvido antes. Religiosos ou não, essas notícias de bastidores poderão ajudar numa viagem ou, no mínimo, darão ferramentas de que se precisa para os primeiros passos na casa do Papa. 


Vaticano: menor país do mundo
Geografia News - O menor país do mundo: Vaticano 🇻🇦 ou... | Facebook

A Cidade do Vaticano leva o título para vários superlativos – alguns afirmam que abriga obras de arte mais famosas do mundo, outros dizem que é o lugar mais espiritual do mundo para os católicos. Mas há uma coisa que é indiscutível e é que é o menor país do mundo. A cidade-estado independente cobre pouco mais de 100 acres. Com aproximadamente 842 habitantes, também é o menor país por população. Mas não se deixe enganar pelo seu tamanho – ele tem seus próprios correios (e selos), estação ferroviária, estação de rádio, bandeira e hino; opera meios de comunicação e emite passaportes. Ele até mesmo produz seus próprios euros (as moedas são gravadas com a cabeça do Papa). 

País muito novo

Claro, a Igreja Católica existe há muito, muito tempo, mas isso não se aplica à Cidade do Vaticano. De fato, o país italiano só entrou em vigor em 1929 com a assinatura do Tratado de Latrão, que o reconheceu como um estado independente. Curiosamente, foi Benito Mussolini, o chefe do governo italiano na época, que assinou na linha pontilhada para oficializar as coisas. 


Único país na lista do Patrimônio Mundial da UNESCO
 

Guia Roma parte I: Roteiro Vaticano e parte "norte" com 12 atrações

A Itália pode ter a maioria das listas da UNESCO do que qualquer país, mas a Cidade do Vaticano é o único país completo designado como um local da UNESCO, que o reconheceu em 1984. Dica: obtenha seu passaporte carimbado para prova futura de que você visitou o sagrado destino. 


Ninguém é cidadão nativo do país.

É preciso mais do que nascer na Cidade do Vaticano (ou ter pais que nasceram ali) para se tornar cidadão. Quem quiser esse privilégio tem que trabalhar para isso. Lá, a cidadania não é garantida pelo nascimento, mas designada para aqueles que estão empregados na cidade-estado (cardeais e membros da Guarda Suíça). E se isso não for pressão suficiente, há mais. Se você perder o emprego, a cidadania é posteriormente revogada (e aqueles que não são cidadãos de outro país automaticamente se tornam italianos).

Maiores consumidores de vinho do mundo
Apesar de sua minúscula população, a Cidade do Vaticano consegue se destacar por ter o maior consumo de vinho per capita. Segundo recente pesquisa realizada pelo Instituto do Vinho, um residente médio consome 54,26 litros por ano. Mas há uma explicação para esses números impressionantes: diz-se que grandes quantidades de vinho estão sendo distribuídas durante a comunhão.


O Vaticano nem sempre foi a base do Papa
Antes de se estabelecerem na Cidade do Vaticano, os papas viviam no Palácio de Latrão, no lado oposto de Roma. Em 1309, a corte papal mudou-se para Avignon, na França, e sete papas governaram de lá. Após seu retorno a Roma em 1377, o Palácio de Latrão foi destruído por um incêndio, e o papado se mudou para o Vaticano. 


Os guarda-costas do Papa são todos suíços

Fundada em 1506 pelo papa Júlio II, a Pontifícia Guarda Suíça é responsável pela segurança do papa. Para obter esse tipo de apresentação, seu currículo deve incluir o seguinte: católico, solteiro, do sexo masculino, com idade entre 19 e 30 anos, pelo menos 1,5 metro de altura e cidadão suíço. Os indivíduos também devem ter treinamento militar suíço básico. Na maior parte, vê-se controlando checkpoints e participando de cerimônias, e com uniformes azuis, vermelhos, laranja e amarelos brilhantes, ninguém terá problema em identificá-los. 


A maior taxa de criminalidade do mundo

Mas antes de cancelar a viagem, é importante notar que a maioria dos crimes que ocorre por lá são pequenos furtos. Dada a grande multidão de turistas, a Cidade do Vaticano é o paraíso dos batedores de carteiras e dos ladrões de bolsas. Alguns argumentam que a taxa é alta porque não tem uma prisão de longo prazo. Isso não quer dizer que não haja grandes crimes. Em 2007, o Vaticano teve seu primeiro crime relacionado a drogas, depois que um funcionário da Santa Sé foi encontrado em posse de cocaína. E em 1998, um recém-nomeado comandante da Guarda Suíça do papa e sua esposa foram assassinados em seu apartamento. 


Caixas eletrônicos que falam latim
Caixa eletrônico em latim na Cidade do Vaticano, Roma | Vaticano ...

Quem teve a chance de aprender latim na escola, finalmente poderá usar o conhecimento, pois o Banco do Vaticano é o único no mundo a oferecer caixas eletrônicos que atendam a clientes no idioma. Dica rápida: quando você vê “inseriu scidulam quaeso ut faciundam cognoscas rationem”, está solicitando que você insira seu cartão para começar.

Arquivos não tão secretos
Desde que o papa Leão XIII permitiu que estudiosos visitassem os Arquivos Secretos do Vaticano em 1881, eles não eram tão secretos. Atualmente, apenas pesquisadores e acadêmicos credenciados estão livres para olhar os documentos e correspondências que estão dentro das paredes. E há muito material de leitura – os documentos abrangem mais de 1.000 anos. Mas não espere uma visita à biblioteca de lazer – a navegação é proibida e os visitantes devem especificar o que estão procurando desde o início. 


Basílica de São Pedro: uma das maiores igrejas do mundo

Mas nem todo mundo que para na frente deste edifício sagrado o fazem por razões espirituais – os intrincados detalhes de ouro, colunas de mármore, estátuas famosas, pinturas representando seres divinos e obras-primas de artistas renomados como Michelangelo (que construiu a enorme cúpula da basílica) e Bernini são todos os grandes atrativos para os turistas. Alguns até escolhem subir os mais de 300 degraus até o topo para ter uma visão incomparável de Roma. No centro da Praça de São Pedro fica o obelisco egípcio, uma estrutura de aproximadamente 20 metros que foi transferida para este local em 1586. E o que está abaixo da superfície é igualmente fascinante. A Basílica de Pedro fica sobre várias sepulturas, incluindo a de São Pedro, o papa original. 


Uma das maiores coleções de arte do mundo

Fundada pelo Papa Júlio II no início do século XVI, os Museus do Vaticano abrigam uma das maiores coleções de arte do mundo, com aproximadamente 70.000 obras – 20.000 das quais estão em exibição e lutando por um lugar no seu feed do Instagram. Aproximadamente quatro milhões de visitantes aparecem anualmente para se maravilhar com destaques como o teto da Capela Sistina, pintado de Michelangelo, o Raphael Rooms e o Museo Pio-Clementino, para citar alguns. 


Michelangelo e a Capela Sistina 

Vaticano vai restringir visitas à Capela Sistina para proteger ...

Michelangelo estava na casa dos trinta e trabalhava no túmulo de mármore do papa Júlio II quando lhe pediram para decorar o teto da Capela Sistina. Curiosamente, ele não aproveitou a oportunidade. Em sua defesa, ele se considerava um escultor, não um pintor. Ainda assim, ele aceitou a tarefa e passou anos criando os lendários afrescos. Ainda mais impressionante é o fato de que Michelangelo e sua equipe usaram andaimes para pintar o teto enquanto se levantavam. Hoje, a capela é onde as eleições para o novo papa são realizadas. 

Para avistar o Papa o melhor dia é quarta-feira 

papa-francisco-vaticano-padre-cicero - Pousada Sombra do Juá

Embora existam várias oportunidades para ver o Papa, toda quarta-feira por volta das 10h30, ele passa pela Praça de São Pedro e se dirige ao público em muitas línguas, concluindo com uma bênção para as pessoas na multidão. Os ingressos são obrigatórios, mas é possível pegar seus ingressos de um Guarda Suíço nas Portas de Bronze do Vaticano. Eles também costumam ter ingressos extras para aqueles que se esqueceram de reservar um lugar. E isso pode ser o destaque da viagem.

segunda-feira, 6 de julho de 2020

A Mongólia e suas características únicas atrai uma fatia de viajantes que buscam sair do trivial turístico


Genghis Khan - o poderoso líder mongol em 11 curiosidades
Um dos países mais enigmáticos do planeta, a Mongólia é, sem dúvidas, um dos destinos que estão sempre na lista dos viajantes que querem sair do tripé sol, mar e museus
 Localizada na Ásia Oriental e Central, a Mongólia é o segundo maior país do mundo sem costa marítima. Com cerca de 2,9 milhões de habitantes, faz fronteira com a Rússia ao norte e com a China ao sul, leste e oeste. 
Até hoje, aproximadamente 30% da população é formada por nômades ou seminômades. Estas pessoas, ao contrário do que muitas vezes imaginamos, não são pobres. Cultura e Curiosidades da Mongólia | Adventure Club
Famílias nômades sustentam-se de cabeças de gado, camelos, cavalos, cabras e ovelhas. Suas casas são as chamadas “ger”, habitações circulares com quarto e sala, rodeadas por grossas camadas de feltro.

Muitos turistas que visitam a Mongólia trocam o conforto de hotéis por experiências de hospedagem em acampamentos gers. Inesquecível, não? 

Cultura
Mongólia Interior recebe o 11º Festival de Arte da Ásia - china ...

A cultura da Mongólia é bastante homogênea. Isso porque 96% da população é budista e a língua oficial — o calca-mongol — é falada por 90% das pessoas.

A figura mais venerada e lembrada é Genghis Khan. Ele foi o responsável pela fundação do Império Mongol, no século XIII. O império chegou a dominar um terço da população mundial da época, indo da fronteira oeste da Alemanha até a Península Coreana. 

Visual
O TSAATAN DA MONGóLIA, UMA TRIBO DE PASTORES DE RENAS - CURIOSIDADES
O país é coberto por estepes e possui pouca terra arável. É repleto de montanhas ao norte e ao oeste. Ao Sul, encontra-se o deserto de Gobi. As areias deste local foram descritas por um ocidental pela primeira vez em 1275, na famosa viagem de Marco Polo a Pequim. Para os chegados a um esporte mais radical, é possível fazer trekkings e se surpreender a cada nova caminhada!

Clima

Uma das curiosidades da Mongólia é que este é um dos países mais altos do mundo, com uma altitude média de 1580 metros acima do nível do mar. Ou seja, as temperaturas são mais baixas por lá. Com média de -1,3 °C, a capital, Ulaanbaatar, é considerada a mais fria do mundo. Proteja-se bem antes de ir visitá-la! 

Gastronomia
Conheça a culinária da Mongolia-Além das carnes tradicionais que ...

A dieta da população varia conforme a região do país, mas é baseada em carne bovina, de iaque, de cordeiro e de camelo. Na capital, Ulaanbaatar, a variedade de comida é maior, pois boa parte dos alimentos vem de importações.

A carne seca, chamada “borts”, é utilizada em diversas receitas. Uma das especialidades são os khuushuur — pasteis de massa de farinha de trigo recheados com carne.

A manteiga de leite de Iaque também é bastante importante para os mongóis, não só como alimento, já que ela é usada como combustível para as lâmpadas. No passado, como era uma das únicas fontes de combustível, as escolas muitas vezes eram obrigadas a optar entre ter comida ou iluminação.

Caçar com águias
Mongólia: fatos sobre o país que foi berço do Império Mongol
Caçar com a ajuda de águias-douradas treinadas é uma honrosa tradição mongol. Tem até um festival anual só para isso, com prêmios em categorias bem específicas, como “melhor...

Gato branco

A Mongólia é um dos poucos países onde ainda vivem leopardos-das-neves. Em abril, o parlamento local declarou as montanhas Tost como reserva natural protegida, só para ajudar essa espécie.

ESTATÍSTICAS CURIOSAS
  • 1 dia: duração do mandato do primeiro presidente, em 1924
  • 26: Total de medalhas olímpicas (24 delas conquistadas no judô, boxe e luta greco-romana)
  • 2,9%: Percentual da população que se declara adepta do xamanismo
  • 239 anos: Idade do Bogd Khan, o parque nacional mais antigo do mundo

Fonte: https://www.adventureclub.com.br/

Museu do Louvre é reaberto, ainda que com uma série de novas regras e restrições


Reabertura do Louvre vista como símbolo de "regresso à normalidade"

O famoso museu francês retornou as atividades nesta segunda-feira, 6 de julho, com medidas de segurança onde grupos reduzidos de visitantes vão poder contemplar a famosa obra de arte "Mona Lisa", de Leonardo Da Vinci, mas respeitando as regras


Entre as novas regras anunciadas para a reabertura está o agendamento prévio para visitação via internet e o uso de máscaras dentro do Louvre. O sistema de reservas on-line está disponível desde o dia 15 de junho.

O Louvre, que é o mais visitado do mundo, teve na sua reabertura, várias dezenas de visitantes que fizeram fila no lado de fora do antigo palácio real, onde está situado o museu. Aguardavam a reabertura do museu que espera começar a recuperar as perdas estimadas em mais de 40 milhões de euros devido à pandemia.

Aplausos na reabertura
Louvre reabre com precauções para prevenir contágios da Covid-19

Quando as portas se abriram, ouviram-se aplausos. "Estou muito, muito feliz em receber visitantes num museu que existe sobretudo para receber visitantes", disse o diretor do museu Jean-Luc Martinez. "Dedicamos as nossas vidas à arte, gostamos de partilhar essa paixão e aqui estamos nós!"

As mais famosas obras de arte do museu vão estar acessíveis, incluindo "Mona Lisa", de Leonardo da Vinci, a Vénus de Milo e a vasta coleção de antiguidades do Louvre. As máscaras são obrigatórias e não há possibilidade de fazer lanches ou ter acesso a vestiários. Os bilhetes esgotaram para a tão esperada reabertura após o encerramento mais longo do Louvre desde a Segunda Guerra Mundial.

"Cerca de 7.000 pessoas tinham bilhetes reservados, normalmente recebemos cerca de 30.000" por dia, disse Martinez, que espera meses e anos difíceis pela frente. Em 2020, o museu não chegará nem perto dos 9,6 milhões de visitantes que recebeu no ano passado - abaixo dos 10 milhões registados em 2018.

Ainda de acordo com Martinez, o Louvre, o museu passou a ser a mais seguido no mundo, com 4 milhões de seguidores no Instagram. Nos próximos dias, outros museus da capital francesa também voltarão a funcionar, entre eles Château de Versailles.

Ringo Starr vai festejar 80 anos em 'live' que terá a participação de Paul McCartney


Ringo Starr faz 80 anos e estamos todos convidados para a festa

Na próxima terça-feira (7), o ex-baterista dos Beatles exibe show online no YouTube a partir de 21h, com as participações de Paulo McCartney, Sheryl Crow e Ben Harper


De acordo com as informações, o artista fará apresentação em casa, em vídeo, com Paul McCartney, Sheryl Crow, Gary Clark Jr., Ben Harper, entre outros. O antigo baterista dos Beatles torna-se octogenário mas diz-se sentir com apenas 24.

É o mais próximo que hoje se pode estar de um concerto dos Beatles, o espetáculo que nesta terça-feira (7 de julho) vai juntar, ainda que de forma virtual, os dois sobreviventes do "fabuloso quarteto" de Liverpool, Paul McCartney e Ringo Starr. A ocasião assim o exige, afinal trata-se de um aniversário redondo, nada mais, nada menos do que os 80 anos de Ringo, porventura o mais famoso baterista da história do rock and roll. 
Sem festa
Ringo Starr anuncia aniversário de 80 anos com Paul McCartney e mais
Ao contrário do costume, não vai fazer a habitual festa, onde costuma reunir mais de uma centena de amigos e este ano quem recebe um presente são os fãs, sob a forma de um espetáculo online, às 17.00, no qual, além dos dois ex-Beatles, estarão também presentes nomes como Sheryl Crow, Gary Clark Jr. Dave Grohl ou Ben Harper, entre outros. A transmissão será feita no canal de YouTube do músico e servirá para angariar fundos para diversas instituições socais, entre as quais a Black Lives Matter.

De seu nome verdadeiro Richard Starkey (desde 1965 antecedido do título de Sir), Ringo só entrou para a banda em 1962, na sequência da saída do baterista original Pete Best, segundo as más-línguas por ser demasiado bonito, informação entretanto já por diversas vezes desmentida. Terá partido do produtor George Martin a proposta para despedirem Best, por não ser bom o suficiente. E o escolhido para o substituir foi um tal de Ringo Starr, cuja alcunha vinha do tempo em que começou a tocar nos Rory Storm and the Hurricanes. A ideia original era que Ringo apenas tocasse nas gravações em estúdio, mas a banda surpreendeu o produtor, ao propor a Ringo tornar-se um membro de pleno direito, ainda a tempo de participar no álbum de estreia do grupo, Please Please Me. Ringo não era propriamente um desconhecido dos restantes Beatles, até já tinham tocado juntos em diversas ocasiões, mas o que os terá convencido, como Paul McCartney recordou um dia, terá sido por não gostar de fazer solos.

Mesmo assim, ainda demorou algum tempo até Ringo se sentir, de facto, um dos Beatles, o que aconteceu apenas em 1964, depois da primeira digressão americana, quando o seu nome começou a aparecer com o mesmo tamanho do dos outros nos cartazes dos concertos. E apesar das entretanto reveladas reservas iniciais de George Martin sobre as capacidades de Ringo, o certo é que o baterista se conseguiu impor aos restantes companheiros como uma peça fundamental da engrenagem e do sucesso dos Beatles, sendo hoje indissociável do mesmo para todos os fãs de música. 
Uma importância não só musical, comprovada nas várias canções que escreveu e cantou (é dele a voz em Yellow Submarine), mas também em nível pessoal, pelo modo como sempre funcionou sendo um elemento agregador do quarteto em diversas situações de crise - nem mesmo quando descobriu que George Harrison tinha um caso com a sua mulher de então, Maureen, o afastou do amigo; E quando esta morreu, em 1993, também estava ao lado dela.
Referência: https://www.dn.pt/

quarta-feira, 1 de julho de 2020

Luiz Gonzaga é, até hoje, um dos artistas que mais renderam discos em homenagem à sua extensa obra

TRIBUTO A GONZAGÃO E DOMINGUINHOS NO BALADA PETRÓPOLIS – Blog do ...
Após a partida de Gonzagão para outra dimensão do universo em 02 de agosto de 1989, inúmeros artistas das mais variadas vertentes musicais, lançaram discos reunindo parte do legado musical do NORDESTINO DO SÉCULO XX

Gente que sempre militou no terreno do forró autêntico, bandas que migraram para outros ritmos, representantes do sertanejo, enfim, uma legião de cantores e cantoras que trilharam o caminho e foram beber do néctar inesgotável deixado pelo sanfoneiro de Exu.

Apesar da quantidade, alguns trabalhos derraparam na falta de qualidade, já que buscavam apenas o sucesso fácil embalado nas consagradas canções de Luiz Gonzaga. Coube então a Dominguinhos, seu fiel escudeiro e tido como seu sucessor na tarefa de cantar e encantar o Nordeste, reunir uma plêiade dos mais variados ritmos, para gravar dois discos que foram chamados “DOMINGUINHOS & CONVIDADOS CANTAM LUIZ GONZAGA” 1, e 2.

Participaram dos dois discos, que foram lançados pela Gravadora Velas em 1997, gente do quilate de Gilberto Gil, Djavan, Waldonys, Geraldo Azevedo e seu neto, filho de Gonzaguinha. Todas as 29 canções são interpretadas por Dominguinhos e um convidado, resultando em um belo trabalho de resgate de músicas consagradas do Rei do Baião.

Vejam abaixo, a relação das músicas com seus respectivos compositores, além do convidado que fez o dueto com o inigualável Dominguinhos em cada uma delas.

Euriques Carneiro

  
                                                 -o-o-o-o-o-o-o-

“DOMINGUINHOS & CONVIDADOS CANTAM LUIZ GONZAGA”
CD DOMINGUINHOS & CONVIDADOS CANTAM LUIZ GONZAGA


1

Asa Branca (Luiz Gonzaga/Humberto Teixeira)

Citação: ``Baião``

2

Forró de Mané Vito (Luiz Gonzaga/Zé Dantas)
Participação: Gilberto Gil

3

Cintura Fina (Luiz Gonzaga/Zé Dantas)
Participação: Marinês

4

Estrada de Canindé (Luiz Gonzaga/Humberto Teixeira)
Participação: Djavan

5

Olha Pro Céu (Luiz Gonzaga/José Fernandes)
Participação: Nando Cordel

6

Capim Novo (Luiz Gonzaga/José Clementino)
Participação: Genival Lacerda

7

Juazeiro (Luiz Gonzaga/Humberto Teixeira)
Participação: Jane Duboc

8

Treze de Dezembro (Luiz Gonzaga/Zé Dantas)

Instrumental

9

Baião da Garoa (Luiz Gonzaga/Hervé Cordovil)
Participação: Sérgio Reis

10

Lorota Boa (Luiz Gonzaga/Humberto Teixeira)
Participação: Waldonys

11

Paraíba (Luiz Gonzaga/Humberto Teixeira)
Participação: Daniela Mercury

12

Pense N'eu (Gonzaguinha)
Participação: Daniel Gonzaga

13

O Xote das Meninas (Luiz Gonzaga/Zé Dantas)
Participação: João Bosco

14

A Morte Do Vaqueiro (Luiz Gonzaga/Nelson Barbalho)
Participação: Alcymar Monteiro

15

Canta Luiz (Luiz Gonzaga/Oliveira)
Participação: Geraldo Azevedo

DISCO 2

CD Dominguinhos & Convidados - Cantam Luiz Gonzaga Vol. 2

16

A Vida do Viajante (Luiz Gonzaga/Hervé Cordovil)
Participação: Chico Buarque

17

Tacacá (Luiz Gonzaga/Lourival Passos)
Participação: Joquinha Gonzaga

18

Qui Nem Jiló (Luiz Gonzaga/Humberto Teixeira)
Participação: Tânia Alves

19

De Teresina A São Luís (João do Vale/Helena Gonzaga)
Participação: Fagner

20

Numa Sala de Reboco (Zé Marcolino/Luiz Gonzaga)
Participação: Quinteto Violado

21

Súplica Cearense (Gordurinha/Nelinho)
Participação: Guadalupe (1)

22

Não Vendo, Nem Troco (Luiz Gonzaga/Gonzaguinha)
Participação: Zé Ramalho

23

A Volta da Asa Branca (Luiz Gonzaga/Zé Dantas)
Participação: Maciel Melo

24

Assum Preto (Luiz Gonzaga/Humberto Teixeira)
Participação: Ivan Lins

25

Vozes da Seca (Luiz Gonzaga/Zé Dantas)
Participação: Elba Ramalho

26

No Meu Pé de Serra (Luiz Gonzaga/Humberto Teixeira)
Participação: Flávio José

27

Nem Se Despediu de Mim (Luiz Gonzaga/João Silva)
Participação: Jorge de Altinho

28

Légua Tirana (Luiz Gonzaga/Humberto Teixeira)
Participação: Alceu Valença

29

Estrela de Ouro (Antônio Barros/José Batista)
Participação: Dió de Araújo