sábado, 16 de junho de 2018

90 anos de Che Guevara o controverso revolucionário argentino, mas idolatrado em Cuba


Resultado de imagem para 90 anos do controversos che guevara

Argentino de nascimento, Cuba reúne um enorme rol de fãs e foram eles que comemoraram na quinta-feira os 90 anos do "insuperável soldado e revolucionário" Ernesto 'Che' Guevara (1928-1967)

A data contou com eventos em todo o país e o centro a cidade de Santa Clara, onde jazem os restos mortais do guerrilheiro cubano-argentino recebeu uma grande cerimônia no Mausoléu dedicado a ele. As comemorações começaram pela manhã com uma peregrinação do obelisco em homenagem ao herói independentista cubano Antonio Maceo até a praça do Mausoléu, na qual foi carregada uma estátua de mais de 16 metros que representa o Che com uniforme militar e com um braço em uma tipoia.

O túmulo de Che e de seus companheiros de luta em Santa Clara foi visitado por mais de 4,5 milhões de pessoas desde que seus restos mortais chegaram ao país em 1997, e serviu de sede central em outubro para a celebração nacional dos 50 anos da morte do guerrilheiro.

Trajetória
Resultado de imagem para 90 anos do controversos che guevara

De criança asmática e semi-moribunda a um dos principais líderes da Revolução Cubana. Leitor insaciável de Goëthe e Baudelaire, mas também atleta, inventor e médico oncologista pesquisador de plantas amazônicas. Mais do que el Comandante, o argentino Che Guevara construiu em seus parcos 39 anos de vida uma trajetória meteórica, num jogo de espelhos fascinante entre seus vários personagens. A exposição Le Che à Paris, em cartaz na Prefeitura de Paris, recupera sua estreita ligação com a capital francesa.

E na histórica capital francesa, ele cumpria um ritual específico: descer a pé a longa avenida de Champs Elysées até o Museu do Louvre para passar longas horas em frente ao quadro “A Nau dos Loucos”, de Jérôme Bosch. O motivo dessa excursão simbólica de Ernesto Che Guevara, quando em Paris, remonta a um ancestral do poeta revolucionário. Felipe Guevara, nobre de Flandres, defendeu [com sucesso] o célebre pintor do século 15 das acusações de “satanista” por parte da Inquisição.

Personagem controverso
Resultado de imagem para 90 anos do controversos che guevara

Um dos maiores críticos de Che, Humberto Fontova publicou o livro “O Verdadeiro Che Guevara” que, apesar declarar estar alicerçado em um levantamento de fatos históricos e testemunhas diretas do período revolucionário, ele é tão veementemente anti Che Guevara que o seu livro perde grande parte da credibilidade. Ao lutar tão ferozmente para desmistificar a imagem de um dos ícones políticos mais controversos do século XX, ele se perde em misto de raiva e até mesmo falta de educação ao estampar como sub título “e os idiotas úteis que o idolatram”. Faz lembrar inclusive as palavras carregadas de fel com as quais o jornalista de ultra direita Aloísio Nunes se refere a um certo ex-presidente do Brasil.

Fazendo um contra ponto com a narrativa de Fontova, um crítico escreveu: “Mas qual o interesse dos cérebros reaças de enlamear Che Guevara? Será que é porque não tem nenhum ídolo do lado de lá para servir de modelo aos jovens a não ser torturadores, generais ditadores e exploradores da miséria do mundo?”

Imagem relacionada

Como é da nossa linha, o Artecultural não emite juízo de valor. Deixamos as informações para análise e reflexão dos nos acompanham.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!