Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

quinta-feira, 8 de junho de 2017

50 anos do Painel de Lênio Braga | Um mosaico do cotidiano de Feira de Santana BA


Resultado de imagem para lenio braga - painel em feira de santana

Painel de Lênio Braga, uma xilogravura em homenagem ao sertão e “as coisas boas do sertão”, é uma das atrações de Feira de Santana

A obra relata fatos acontecidos em Feira de Santana, como a lenda bicho do Tomba, uma dos mais populosos bairros da cidade. Nesse painel também tem santos, padres, meninos, panelas, colheres, bichos, entre outras coisas representadas.

A Estação Rodoviária de Feira de Santana foi construída na década de 60 do século passado e um detalhe não passa despercebido para passageiros e visitantes: o enorme painel que adorna o terminal. A autoria do trabalho é do artista Lênio Braga que contou com a parceria de Udo Knoff. Foi na azulejaria dele que foram produzidas as peças que compõem o painel de mais de 100 m2.

O painel da Estação mostra a grande e famosa feira de Feira de Santana. Recortes de versos populares e de folhetos de cordel daquela época,pessoas, mercadorias, dizeres, ditados populares, animais, homens, mulheres, crianças, tudo do rico universo da feira livre que se espalhava pelas ruas centrais da cidade.

Lendas de Feira
Resultado de imagem para lenio braga - painel em feira de santana

Uma das histórias que mais chama à atenção no painel, é a do “Bicho que Está Aparecendo em Feira de Santana”. Refere-se a uma conhecida história do Bicho do Tomba, lenda criada na década de 60 onde pré-adolescentes e jovens em geral saiam em busca do referido “monstro”, mesmo estando todos eles tremendo de medo da criatura que foi fruto da imaginação deles próprios.

Até por estar instalado em um Terminal Rodoviário, o painel é fortemente relacionado com os diversos meios de transportes, principalmente os rodoviários. Encontramos diversas frases copiadas dos pára-choques e lameiras de caminhões como, por exemplo: “debaixo do sol, tudo é vaidade”. Podem ser encontrados também versos pitorescos, de autoria desconhecida, mas possivelmente feitos por repentistas da região, como estes:

“A cachaça é filha única
Da desgraça e satanás
É neta de Lúcifer
Bisneta de Ferrabrás
Sobrinha do cão cotó e
Esposa de Caifás”  

Autor desconhecido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!