Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

quinta-feira, 11 de maio de 2017

VIÉS POLÍTICO LEVA CINEASTAS A RETIRAREM SEUS FILMES DO FESTIVAL CINE PE


Resultado de imagem para cine pe 2017


Discurso partidário e com forte relação com a direita conservadora fizeram com que sete dos filmes que fariam parte da 21ª edição do Cine PE fossem retirados da programação do evento

Os diretores dos filmes “pediram pra sair” do festival por, segundo comunicado, não quererem estar atrelados a uma programação que “favorece um discurso partidário alinhado à direita conservadora e grupos que compactuaram e financiaram o golpe ao Estado democrático de direito ocorrido no Brasil em 2016”.

A carta aberta, divulgada na tarde desta quarta-feira (10/5), explica que “apenas no dia 8 de maio, através de veículos de imprensa, tomamos conhecimento da grade completa dos filmes que foram selecionados para o festival”, e a partir daí decidiram retirar-se. “Esperamos poder participar de edições futuras e mais conscientes”, completa o manifesto.

Ou seja, o discurso sectário do Facebook, que só aceita falar com quem curte as mesmas coisas, chegou à cultura brasileira de forma radical. Os sete desistentes deram um “block” no festival. Também é interessante registrar o paradoxo de uma juventude de esquerda que se autocensura para protestar contra filmes, após décadas da luta de seus pais pela liberdade de expressão.

Resultado de imagem para cine pe 2017 - protesto de cineastas

Não foram apontados quais são os “filmes golpistas”, mas o Cine PE incluiu em sua mostra competitiva o documentário “O Jardim das Aflições”, sobre o filósofo conservador Olavo de Carvalho, que foi feito sem incentivo público, mas com cotas de patrocínio de uma editora que prepara uma biografia do deputado Jair Bolsonaro. Além disso, o festival anunciou a exibição fora da competição de “Real – O Plano por Trás da História”, de Rodrigo Bittencourt, que resgata a criação da moeda em 1993, ocasião em que foi combatida por Lula e o PT.

Da lista de ausências anunciadas, apenas um filme fazia parte da competição de longas: o documentário pernambucano “O Silêncio da Noite É que Tem Sido Testemunha das Minhas Amarguras”, de Petrônio Lorena. Os demais eram curtas-metragens.

O festival está marcado para acontecer entre os dias 23 e 29 de maio no cinema São Luís, no centro do Recife. O evento conta com uma mostra competitiva entre longas e curtas, e também exibições de filmes fora de concurso, infantis e clássicos brasileiros.

Para completar, neste ano estão previstas homenagens para os atores Rodrigo Santoro e Cássia Kis Magro e o crítico pernambucano Luiz Joaquim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!