Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

domingo, 19 de março de 2017

TV aberta X TV fechada: com custos cada vez mais baixos, a rede paga abocanha fatia cada vez maior do mercado

Resultado de imagem para tv aberta x tv fechada - brasil
Grande parte dos brasileiros, hoje em dia, possui algum plano de TV por assinatura, e independente de qual seja, isso reflete no interesse das emissoras, que lutam para estar bem no ranking da audiência mensal

Na maioria dos países, a qualidade da produção televisiva deu um grande salto nos últimos anos, se equiparando (e muitas vezes até superando) a qualidade da produção cinematográfica. Não é à toa que muitos astros da Meca do cinema mundial, Hollywood, se alternam entre as mídias ou mesmo migram para a TV.

Falando especificamente da TV americana, um dos grandes alavancadores do sucesso foi o desenvolvimento da TV a cabo, e um dos ícones desse crescimento é o canal HBO, com produções que definiram um padrão de qualidade nunca visto na TV, estimulando outros canais pagos fazerem o mesmo.

Estagnação da TV aberta
Resultado de imagem para tv aberta  - brasil

Enquanto as atrações dos canais pagos ganharam respeito, a TV aberta acabou estagnando em termos criativos. Alguns fatores contribuem para isso, sendo o principal deles a independência criativa que os canais a cabo possuem. Como não há tanta responsabilidade de segurar público (pelo menos não como a TV aberta), essas produções se permitem ter uma linha narrativa mais calma, explorando melhor a história, além de liberdade na censura em relação à linguagem forte, violência e nudez. Dentro dessa liberdade de criação, resta às grandes da TV aberta, como o quarteto fantástico ABC, CBS, NBC e Fox, ainda são as comédias e os reality shows.

TV fechada no Brasil
Resultado de imagem para tv fechada  - brasil

A história da TV paga no Brasil sempre foi cercada de conotações políticos, onde pressões de todos os lados tentam hora segurar o mercado, hora expandi-lo. Nome de figuras conhecidas nesse mercado, - nem sempre pela lisura dos atos, - como Álvaro Pacheco, José Sarney, família Marinho, Daniel Dantas, dentre outros, começaram a formar o mercado de TV paga no Brasil, afiliadas da Rede Globo (RBS) foram umas das primeiras a receber outorgas de TV paga, recém regulamentadas pelo decreto 95.744 de 23 de dezembro de 1988. O Grupo Abril conseguiu a licença para operar na cidade de São Paulo, mas somente depois de outros três grupos conseguirem a mesma autorização, o que obviamente incluía sua maior rival a TV Globo.

O resultado dessa luta política foi que depois de 1997, mais nenhuma licença para exploração do serviço de TV paga foi concedida no Brasil. Aí se passaram 13 anos com pouquíssimas novidades nesse mercado, sem novas empresas entrando na concorrência, permitindo preços menores, investimento em infra-estrutura e alternativa a TV aberta. Até que em 2010, por força de medida cautelar, foi iniciado o estudo de mais de 900 pedidos de outorga que haviam sido feitos durante este período e aceitasse que novos pedidos fossem realizados.

Futebol na TV
Resultado de imagem para futebol na tv - milton leite

O futebol, uma das maiores atrações da TV aberta, vai perder espaço em 2017 e, se os negócios não melhorarem, pode ficar ainda pior. Um dos campeonatos que está fadado ao desaparecimento nos canais abertos é a série B do Brasileirão. A Rede TV!, que transmitiu o evento, já sinaliza que os negócios não vão bem e pode abrir mão do campeonato no próximo ano.

Nenhuma outra rede aberta está interessada em transmitir a série B. Por isso, ela pode sumir da TV aberta. Por conta de problemas financeiros, a Band abriu mão da transmissão da série A do Brasileirão e da Copa do Brasil em 2016. Pensava em retomá-los em 2017, mas o mercado já sinalizou que não haverá investimentos disponíveis para o produto no canal no próximo ano, e a emissora já praticamente desistiu.

A Globo pretende encontrar outra parceira para dividir as novas temporadas desses eventos, mas está complicado. Ninguém quer. Os custos de transmissão e da estrutura esportiva para tanto são altos.

A própria emissora pode reduzir as transmissões de futebol em 2017 (exibindo menos partidas), deixando mais o produto para seus canais na TV paga.

Torcer na poltrona vai ficar mais raro para quem só dispõe da TV aberta e mais caro para quem migrar para os canais fechados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!