quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Estreia hoje no Brasil o último filme dos Os Dardennes, "A Garota Desconhecida"

Resultado de imagem para a garota desconhecida

Fartamente laureados, os irmãos Dardennes sempre foram reis em Cannes, mas em 2016 não foi bem assim e a ‘A Garota Desconhecida’, nada ganhou

A estréia no Brasil será nesta quinta-feira, 23, em São Paulo e verificou até um pouco de vaia na sessão do filme exclusiva para a imprensa.

Aplaudido com discrição pela velha guarda de críticos da Europa, mas vaiados pelos mais jovens, o longa-metragem da dupla foi encarado como uma decepção. Na trama, uma médica em início de carreira, Jenny (Adèle Haenel), recusa-se a abrir a porta do consultório, no fim do expediente, para atender uma imigrante africana. Quando a moça é encontrada morta, a doutora embarca numa investigação para descobrir quem era ela, de modo a expurgar sua culpa.

"Existe uma palavra que anda desaparecida na prática do dia a dia, a palavra 'responsabilidade', cuja importância precisa ser resgatada", filosofou Luc Dardenne em resposta ao Omelete. "Esta é uma história de alguém que se sente responsável por alguém que mal conhece. Está aí o drama".
Resultado de imagem para a garota desconhecida

Apesar das boas intenções dos irmãos, o filme não conseguiu contagiar Cannes com o vírus da reflexão, pela narrativa excessivamente fria (e arrastada) e por deficiências na atuação de Adèle. O filme anterior dos Dardenne, Dois Dias, Uma Noite (2014), fez sucesso de bilheteria nos EUA e chegou a valer uma indicação ao Oscar de melhor atriz para Marion Cotillard. Mas, a julgar pelas resenhas americanas negativas para A Garota Desconhecida, o novo conto moral deles não terá o mesmo êxito.

"Fazemos um cinema simples visualmente, sem adereços, sem excessos de luz, para mostrar que ainda é possível crer na esperança", diz Jean-Pierre Dardenne.

Melhor sorte em Cannes teve Captain Fantastic, de Matt Ross: exibido em concurso na seção paralela Un Certain Regard, a produção americana comoveu a Croisette à força do carisma de Viggo Mortensen. O astro vive um escritor que cria os filhos na natureza, longe da tecnologia. É o favorito a prêmios da sua seleção.

Referência: Omelete

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!