Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

sábado, 10 de setembro de 2016

Com alusão ao famoso poema de Manuel Bandeira, a banda Filarmônica de Pasárgada mantém a características de musica alternativa oriunda dos campus


Resultado de imagem para filarmonica de passargada - banda

Com o propósito de ficarem famosos em dois anos, a banda Filarmônica de Pasárgada foi formada em 2008 por alunos do curso de música da USP com o objetivo de interpretar as canções de Marcelo Segreto

O compositor teve a capacidade de ludibriar os seus colegas de faculdade dizendo que o grupo ficaria famoso e que todos ficariam ricos em no máximo dois anos. O grupo foi vencedor da 17ª edição do Programa Nascente da USP (2009), do I Festival da Canção da UNICAMP (2010), do 41º Festival Nacional da Canção – FENAC (2011) e do Grêimy Awards 2012 na categoria “Melhor Cdzinho Demo Latino”. Em 2013, participou do EP Tribunal do Feicebuqui de Tom Zé, juntamente com Trupe Chá de Boldo, O Terno, Tatá Aeroplano, Elvis Presley e Emicida.

O grupo tem como integrantes: Fernando Henna (jardinagem), Gabriel Altério (agropecuária), Ivan Ferreira (pagode), Marcelo Segreto (serviços de escritório), Maria Beraldo Bastos (revendedora Avon), Migue Antar (motoboy) e Paula Mirhan (cuiabana).

A banda tem dois discos gravados e lançados pelo selo Coaxo do Sapo. O CD O Hábito da Força (2012), com participações de Luiz Tatit, Ná Ozzetti, Kassin e Lurdez da Luz e o CD Rádio Lixão (2014), com participações de Tom Zé, Guilherme Arantes, Kassin e Tatá Aeroplano. Ambos produzidos por Alê Siqueira. Ambos com projeto gráfico de Guto Lacaz. Ambos um fracasso de vendas e de público.

"Fiu fiu"

Aceito até tempos atrás, o “fiu fiu” dirigido às mulheres nas ruas é hoje uma ofensa e uma forma desrespeitosa que não se coaduna com as normas de conduta do século XXI. Mas sem nenhuma ofensa, "fiu fiu" é nome de música da banda paulistana Filarmônica de Pasárgada, que a incluiu no clipe com jeito de curta-metragem e que tem as ilustres participações da cartunista Laerte e do músico Tom Zé.

O videoclipe foi escrito, dirigido e coreografado pelo cineasta e amigo da banda Thiago Ricarte, que em 2012 havia dirigido outro projeto do grupo, com a música "O Seu Tipo”. No novo trabalho, o diretor conta como surgiu a concepção do vídeo de precisos 7’30 segundos, gravado em um antigo ponto de armazenamento e distribuição de carnes da capital paulista. “Quando soube onde seria locação veio aquele insight de criar um matadouro onírico, criar um ambiente meio assustador, hostil, como pano de fundo para falar sobre a opressão da mulher”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!