Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Cantoria em Brasília: Elomar, Xangai, Vital Farias e Geraldo Azevedo reeditam o show de 30 anos atrás


Divulgação

São quatro cantadores, quatro malungos que retornam ao palco para reviver o antológico show “Cantoria” para apenas duas apresentações no Planalto Central, para deleite dos fãs dos maiores representantes da música regional brasileira


“São quatro jogadores nesta mesa

Dando as cartas

Sem dar falsa folga a ninguém

São quatro cabras de pela

De riso dócil e rima fácil “

(Kukukaia - Cátia de França)


Trinta anos depois do lançamento do disco que virou um clássico, “Cantoria”, e seis desde a última vez que os quatro amigos se apresentaram no mesmo palco (na Virada Cultural, em São Paulo), Elomar, Xangai, Vital Farias e Geraldo Azevedo voltam a se reunir para duas únicas apresentações do show que deu nome ao disco — em Brasília e em Goiânia.

Na capital, o quarteto se apresenta no dia 12 de agosto, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães e em Goiânia, o show acontece no dia seguinte, 13 de agosto, no Teatro Rio Vermelho. O reencontro foi uma proeza da goiana Asa Produções, que negociou e contratou com os artistas um a um para as apresentações. Sandro Guimarães, da Asa, diz que a missão foi difícil. Ela lembra, por exemplo, que Elomar, sequer viaja de avião. Tem que vir de carro do sertão baiano, onde mora.

O projeto “Cantoria” começou durante uma visita de Geraldo Azevedo a Elomar, em Conquista (BA), ouviu a dele a sugestão de reunir os amigos (“malungos”, no dizer dele) para uma apresentação.

O show acabou virando dois discos, gravados ao vivo no Teatro Castro Alves, em Salvador, e lançados pela Kuarup, em 1984. O sucesso foi tanto que em 1995 Elomar retomou o título do projeto em um disco solo, “Cantoria 3 — Canto e Solo”.

Show histórico - 1984



“Senhores donos da casa, o cantadô pede licença, pra puxar viola rasa, aqui na vossa presença (Desafio)... Nas horas de Deus amém, padre, filho, Espírito Santo, essa é a primeira cantiga que nessa casa eu canto (Novena)..Esses são versos indeléveis que fazem parte dos dois primeiros discos do projeto Cantoria, gravados ao vivo com quatro ícones da música popular brasileira regional: Elomar, Geraldo Azevedo, Vital Farias e Xangai. Os menestréis se juntaram para mostrar suas cantorias, melodias e cantigas num concerto realizado no teatro Castro Alves, em Salvador.

O registro gravado ao vivo em janeiro de 1984 foi lançado em disco no mesmo ano com o nome de 'Cantoria 1'. O sucesso das apresentações e do LP deu origem ao projeto Cantorias, série com edições de outros álbuns. O projeto se tornou show itinerante do grupo, percorrendo várias capitais do País, mostrando a riqueza da música erudita, medieval e contemporânea feita pelos quatro cantadores. 

O segundo volume — 'Cantoria 2' —foi lançado no ano seguinte, durante a turnê dos músicos, e reúne músicas da apresentação no teatro Castro Alves que não entraram no primeiro álbum e parte dos registros dos espetáculos realizados pelo País. O 'Cantoria 3' é apenas com Elomar. O projeto ainda abriu caminho para outros títulos como 'Cantoria Brasileira', 'Cantorias' e 'Cantadores', reunindo outros músicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!