quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Festival O Recife Assombrado agitará a capital pernambucana de hoje, 31 até o dia 04 de setembro


Resultado de imagem para festival recife assombrado



Segundo Festival O Recife Assombrado traz a proposta é reviver as histórias e mostrá-las para aqueles que ainda não as conhecem. A programação contará com leitura dramatizada, exibição de vídeos e palestras



Mesmo antes do Segundo Festival O Recife Assombrado, de 31 de agosto a 4 de setembro, no SESC de Santo Amaro, o público vai ter a chance de viver momentos de muito espanto em noites de contação de histórias e palestras promovidas pelo projeto.

As “prévias assombradas” foram sendo realizadas em outras unidades do SESC da Região Metropolitana, e com entrada franca. A estreia dessa programação especial foi na segunda, dia 8, no SESC Ler do município São Lourenço da Mata.

Universo sobrenatural
A Perna Cabeluda, Papa-Figo, Comadre Fulorzinha, Boca de Ouro. Esses são alguns dos muitos personagens que permeiam o universo sobrenatural da cultura popular de Pernambuco e, em particular, o imaginário da cidade do Recife desde meados do século 18. Foi com o propósito de investigar e difundir contos e histórias mal assombradas que o músico e escritor André Balaio criou e mantém, juntamente com o jornalista Roberto Beltrão, o projeto O Recife Assombrado, o qual inclui um website e outras ações.

Para quem quer conhecer mais a respeito deste lado fantasmagórico da metrópole nordestina, uma boa pedida é prestigiar a segunda edição do Festival O Recife Assombrado. O evento acontece entre o dia 31 de agosto e 3 de setembro, no Sesc Santo Amaro, na capital pernambucana. As atividades agendadas incluem bate papos, contação de histórias, leitura dramatizada de contos, projeção de documentários. A entrada é gratuita.

Cumade Fulôzinha, Papa-Figo, Perna cabeluda, estas são algumas das lendas e histórias aterrorizantes que rondam o imaginário da cidade do Recife desde meados do século 18. Estas, e outras lendas, serão mote para o II Festival Recife Assombrado. A proposta é reviver as histórias e mostrá-las para aqueles que ainda não as conhecem. A programação contará com leitura dramatizada, exibição de vídeos e palestras.

Serviço:
Quarta a sexta | 14h às 17h
Sábado e domingo | 17h30 às 21h

Gratuito

Endereço do Evento:

Teatro Marco Camarotti - Sesc de Santo Amaro (R. Treze de Maio, 455 - Santo Amaro)

“A Revolta dos Búzios", a primeira revolução social do país, continua inspirando movimentos no país


Resultado de imagem para revolta de buzios 2016
Quando falei sobre a Revolta de Búzios em uma roda de conversa, um dos participantes passou a elogiar o paradisíaco pedaço do litoral fluminense, como se aquela bela praia tivesse sediado um dos mais importantes movimento sociais de Brasil

Também conhecida como Revolta dos Alfaiates e Conjuração Baiana, a Revolta dos Búzios foi um dos movimentos mais importantes do Brasil porque, além da independência, buscava a liberdade dos escravos e a igualdade racial e social. Foi a primeira manifestação libertária em que o povo teve protagonismo, refletindo, significativamente, nas conquistas após a sua eclosão, em 1798. Mais de 200 anos se passaram e a Bahia celebra, durante todo o mês de agosto, esse marco da luta popular no país.

O que já foi tema de livro, filme, revista em quadrinhos, e até música de Carnaval na Bahia é também fonte de inspiração para os milhares de baianos e baianas que têm na Revolta dos Búzios uma referência da luta e da força do negro no estado. O movimento pela independência e fim da escravidão terminou com a prisão de quase 600 pessoas e o enforcamento dos líderes, hoje heróis nacionais: Lucas Dantas, João de Deus, Manoel Faustino e Luiz Gonzaga.

Os bustos dos quatro líderes estão eternizados na Praça da Piedade, em Salvador, e relembram a importância que o povo negro teve na história da Bahia e do país. "Esse episódio extraordinário é o pai e a mãe do 2 de Julho", destaca o presidente do Olodum, João Jorge.

Para o cineasta Antônio Olavo, o Brasil e a Bahia precisam conhecer esse assunto porque diz respeito à sua identidade. "Isso quebra um mito do povo pacato e ordeiro, demonstra que muito tempo atrás o povo baiano, particularmente o povo negro do estado, foi capaz de levantar bandeiras consequentes, revolucionárias", afirmou.

De bandidos a heróis 

Resultado de imagem para revolta de buzios 2016

Antes infames, hoje heróis. Os avisos sediciosos da Revolta dos Búzios, fixados nas ruas da cidade, os processos que resultaram nos assassinatos de seus líderes, dentre outros documentos que registram o levante emancipatório ocorrido no final do século 18 na Bahia, integram o acervo documental custodiado pelo Arquivo Público do Estado – unidade vinculada à Fundação Pedro Calmon, da Secretaria de Cultura da Bahia (Secult). 


Este acervo ganhou recentemente mais um reconhecimento, desta vez por parte da Assembléia Legislativa da Bahia (Alba), que, instada por movimentos sociais negros, assinou notificação para seu tombamento enquanto Patrimônio Cultural da Bahia. O diretor geral da Fundação, Zulu Araújo, assinou a notificação junto ao presidente da Alba, Marcelo Nilo, o diretor do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultura da Bahia (Ipac), João Carlos Oliveira, e deputados.

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Festival de Veneza 2016 – Amanhã, 31, será dada a largada para o mais antigo evento de cinema mais antigo do mundo

 Resultado de imagem para 73 º festival de veneza 2017

Cento e vinte anos - e precisamente na noite de 09 de julho de 1896 - o Cinématographe Lumière fez sua primeira aparição em Veneza, com a exibição de um programa composto por 15 "pontos de vista", realizada a um passo da Piazza San Marco em o Teatro Minerva

Localizado na Itália, o Festival de Veneza é o mais antigo do mundo, com 73 anos de existência, essa mostra é concorrente direta do Festival de Cannes. Sendo um respeitado evento mundial, o Festival é reconhecido pelo leão que também simboliza a estatueta da premiação final.

Amanhã irá começar um dos festivais de cinema mais importantes do mundo! "La La Land" dará o inicio oficial da temporada de premiações, pois é já no Festival de Veneza que a gente pode começar a ter uma ideia dos filmes que poderão brilhar no Oscar.

Dezenas de filmes passam pelas quase 2 semanas de festival, entre exibições especiais, cinema clássico e os grandes nomes da temporada. Por isso, nós do CETI, resolvemos montar uma lista com 10 dos filmes mais interessantes para ficarmos de olho.

Os cinéfilos de plantão vão ficar de olho no que de legal está por vir. Vale lembrar que, como todo festival, surpresas sempre aparecem e decepções também... Mas, por hora, vejamos alguns filmes que vale a pena ficar de olho no Festival de Veneza:


"La La Land"

O filme de abertura também é um dos principais nomes da temporada! "La La Land"tem a responsabilidade de ser o segundo filme de Damien, que conquistou o mundo (e a Academia) com "Whiplash".

O longa fala sobre um jovem pianista de jazz e uma atriz iniciante que se apaixonam e dividem-se entre o amor e a competitiva carreira que ambos almejam. "La La Land"ainda traz a dupla Ryan Gosling e Emma Stone, dois atores já indicados ao Oscar e que são extremamente queridos em Hollywood. Vale lembrar também que um velho conhecido de Damien está de volta, J.K. Simmons, que venceu o Oscar de Melhor Ator Coadjuvante por "Whiplash".

"SETE HOMENS E UM DESTINO" Antonie Fuqua

"Sete Homens e Um Destino" foi escolhido como filme de encerramento do festival. Fuqua juntou um elenco interessante para esse aguardado remake: Denzel Washington, Ethan Hawke, Chris Pratt, Vicent D'Onofrio, Peter Sarsgaard, Sean Bridgers, Halew Bennett e Byung-Hun Lee.

As chances para o Oscar ainda são uma incógnita; especialistas apontam Denzel como um nome interessante, mas ainda assim um tanto distante. Talvez, tenha alguma chance em Melhor Filme e Diretor, mas por hora mesmo, contamos principalmente nas categorias técnicas, aonde parece ter mais força.

HACKSAW RIDGE Mel Gibson

Apenas em exibição especial, "Hacksaw Ridge" marca a volta de Mel Gibson na direção 10 anos depois de seu último longa,"Apocalypto".

O filme traz Andrew Garfield como protagonista e um nome interessante a ser considerado na temporada. O longa conta a história real de Desmond T. Doss, um médico do exército que se recusa a pegar em uma arma e matar pessoas. Durante a batalha de Okinawa ele trabalhou na ala médica, aonde salvou mais de 75 pessoas, recebendo a Medalha de Honra do Congresso.

​É um típico filme que a Academia adora.

VOYAGE OF TIME Terrence Malick

Malick é um diretor conhecido pela sua forma peculiar de fazer cinema, com planos longos e contemplativos, o que é um deleite para alguns e um tanto quanto chato para outros.

"Voyage of Time" é um documentário sobre o nascimento e toda a construção do universo, os primeiros trailers já prometem mais uma sequência única de imagens de tirar o fôlego!

Para a narração, Malick chamou ninguém menos do que Brad Pitt e Cate Blanchett. Mesmo se não der as caras no Oscar, é um longa que vale a pena ser lembrado.

Representante do vale do Jequiriçá concorre no 14º ano o “XIV Festival de Música Educadora FM”

alt

O Instituto de Radiodifusão Educativa da Bahia – IRDEB, promoverá pelo 14º ano o “XIV Festival de Música Educadora FM” para Seleção de Melhor Música com Letra, Melhor Música Instrumental, Melhor Intérprete Vocal (cantor(a) ou grupo vocal), Melhor Intérprete Instrumental, Melhor Arranjo e Música Mais Votada Pelos Ouvintes

Nesta edição do festival foram mais de 300 músicas inscritas, com 50 delas classificadas em sete categorias diferentes. A comissão escolheu e apenas 14 foram selecionadas. Mas o público também votou na sua preferida e ao todo 15 canções vão compor o disco do Festival da Educadora. 

Os finalistas gravaram clipes das canções escolhidas na edição 2015, que foram veiculados durante os intervalos da TVE – Educativa da Bahia, possibilitando maior visibilidade e divulgação do trabalho dos artistas. Agora chegou a hora de conhecer os vencedores.

Na noite de premiação os 15 artistas que disputam nas sete categorias vão receber prêmios em dinheiro para as categorias de Melhor Música com Letra e Melhor Música Instrumental, para as categorias Melhor Intérprete Vocal (cantor (a) ou grupo vocal), Melhor Intérprete Instrumental, Melhor Arranjo e Música Mais Votada pelo Ouvinte e também terá prêmio para cada um dos 14 finalistas escolhidos pela comissão julgadora para compor o CD.

Festival Modelo

Criado em 2003, o Festival de Música da Educadora é exemplo e modelo para os demais festivais das rádios públicas brasileiras, sendo um dos mais antigos e com edições ininterruptas. Além de ser um espaço onde novos e consagrados artistas porem apresentar suas produções, o Festival de Música da Educadora FM valoriza a produção local com premiação em dinheiro e inclusão das músicas na rádio.

Entre os finalistas, nomes que buscam um lugar ao sol tanto como cantor quanto como letrista e outros com boa rodagem musical como é o caso do bancário, músico e compositor Gilton Della Cella que concorre com a música “Ame”, uma parceria dele com Horácio Barros Reis.

Bancário / Músico
Resultado de imagem para gilton della cella

Baiano de Ubaíra-Ba, no verde vale do Jequiriçá, Gilton Della Cella lançou-se ao público em 1984 no festival dos bancários da Bahia, onde arrebatou o 2º lugar com a música “Grande Circo Brasileiro” em parceria com Solon Bello, ganhando também naquela noite, o prêmio de melhor letrista. Em 1997 voltou a vencer o mesmo festival desta vez com a música “Canto de Açoite” em parceria com Ito Moreno.

Dentre os vários trabalhos de Della Cella, podemos destacar o CD ‘PERFIL’ onde 21 músicas de pura poesia, bom gosto e melodias arrojadas, se juntam numa viagem entre balada, guarânia, xote, tango, marcha rancho, baião, valsa, chorinho e fado. Os arranjos foram elaborados por quatro nobres e talentosos músicos do cenário nacional, a saber: Luciano Magno, Fabio Valois, Eugênio Cerqueira e o hoje parceiro de “Ame”, Horácio Barros Reis.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Festival de Gramado 2016 | Elis, de Hugo Prata, e O Roubo da Taça, de Caíto Ortiz foram os mais aguardados


Resultado de imagem para festival de gramado 2016 44º kikito

Foi encerrado ontem, 28, o Festival de Gramado 2016, onde o filme sobre Elis Regina foi considerado uma biografia abaixo da média e 'O Roubo da Taça' acertou no humor



A primeira noite de mostra competitiva no 44º Festival de Cinema de Gramado trouxe dois dos concorrentes mais aguardados desta edição: Elis, de Hugo Prata, e O Roubo da Taça, de Caíto Ortiz.

Biografia light


O projeto Elis era aguardado há bastante tempo, e de acordo com o diretor, foi concluído poucos dias antes de sua primeira exibição pública em Gramado. O filme proporciona um panorama amplo da carreira de Elis Regina, desde a adolescência até a morte.

A atriz Andreia Horta faz um esforço notável para captar os gestos e expressões da cantora, enquanto Júlio Andrade e Caco Ciocler têm boas interpretações, mas o resultado é comprometido pelo fraco roteiro, que cita vários episódios da vida de Elis sem desenvolvê-los, e pela tendência do diretor à estética televisiva, com muitos closes e trilha sonora exaltando o melodrama.

Aspectos importantíssimos da vida da cantora, como o uso de drogas e a relação com a ditadura militar, foram abrandados para evitar polêmica. Mesmo assim, o público aplaudiu bastante ao fim da projeção. O filme tem entrada em circuito nacional prevista para 24 de novembro.

Feios, sujos e malvados


Embora Elis tenha decepcionado, a boa surpresa ficou por conta da comédia O Roubo da Taça. Aproveitando o crime rocambolesco de 1983, quando dois ladrões inexperientes conseguiram roubar a taça Jules Rimet, o diretor Caíto Ortiz fez um divertido retrato da malandragem carioca, sem heróis nem vilões.

O filme é ajudado por uma atuação excelente de Paulo Tiefenthaler - desde já, sério candidato ao Kikito de melhor ator - e pela bela direção de fotografia. Uma comédia popular de alto nível, com boas chances de captar a atenção do público em sua estreia comercial.


"O silêncio do Céu"


Atriz Carolina Dieckman compareceu ao evento para lançar o drama O silêncio do céu, a atriz interpreta Diana, uma mulher que sofre um estupro dentro de casa e resolve esconder do marido (Leonardo Sbaraglia). Porém, ele também tem seus segredos.

Rodado no Uruguai, o filme é falado em espanhol. O drama integra a mostra competitiva do 44º Festival de Cinema de Gramado.

ABL declara vaga a cadeira 22 e faz homenagem póstuma a Ivo Pitanguy


Resultado de imagem para abl - vaga ivo pitanguy

Mantendo a tradição secular, a Academia Brasileira de Letras (ABL) realizou na tarde do último dia 25, homenagem póstuma ao acadêmico e cirurgião plástico Ivo Pitanguy, falecido no último dia 6, aos 90 anos

Ao final da chamada sessão de saudade, restrita aos acadêmicos e à família de Pitanguy, o presidente da ABL, Domício Proença Filho, declarou vaga a cadeira 22, para a qual os interessados terão prazo de um mês para enviar à instituição suas cartas de candidatura.

Esta é a terceira cadeira a ficar vaga nos últimos meses na ABL. As outras duas são a de número 24, que era ocupada pelo teatrólogo Sábato Magaldi, falecido em 14 de julho, e a 40, vaga desde o dia 22 do mesmo mês, quando morreu o jurista Evaristo de Moraes Filho.

Ricardo Albin
O pesquisador Ricardo Cravo Albin, musicólogo considerado um dos maiores pesquisadores da Música Popular Brasileira e presidente da Academia Carioca de Letras, é candidato à cadeira 22 da ABL. A cadeira ficou vaga com a morte de Ivo Pitanguy.

Obra maior de musicista, o Instituto Cultural Cravo Albin para Pesquisa e Fomento das Fontes da Música Popular Brasileira, o ICCA, tem como missão receber, organizar e preservar os acervos culturais ligados à Música Popular Brasileira. O acervo original, doado por ocasião da inauguração do instituto, vem sendo ampliado ao longo dos anos.

Dentre os destaques estão a sanfona de Luiz Gonzaga, o chocalho de prata de Pixinguinha com parte da letra de carinhoso gravada, violões de Erivelto Martins e Cartola, o sapato da Carmen Miranda, além de algumas coleções de obras raras de Pixinguinha.

Rock in Rio lança projeto em Manaus para plantar 1 milhão de árvores


Resultado de imagem para Rock in Rio lança projeto em Manaus para plantar 1 milhão de árvores

O projeto socioambiental Amazônia Live, do Rock in Rio, foi lançado neste sábado (27) em Manaus. O Amazônia Live pretende plantar mais de 1 milhão de árvores em 400 hectares de área desmatada da floresta amazônica nas cabeceiras do Rio Xingu

As sementes serão adquiridas com indígenas da região, para ajudar a fomentar a economia local, além de promover reflorestamento.

A estimativa do Rock in Rio é gerar aproximadamente R$ 700 mil em renda para as famílias coletoras de sementes e 50 empregos diretos nas atividades de assistência, preparação do solo e plantio.

Compromisso

Quando anunciou o projeto, no dia 4 de abril, o presidente do Rock in Rio, Roberto Medina, disse que o número de árvores plantadas na Amazônia pode chegar a 3 milhões por meio do projeto. “Eu sinto que as pessoas não sabem como ajudar. E o Rock in Rio vai explicar como ajudar. A gente está assumindo o compromisso hoje de plantar 1 milhão de árvores, mas o Banco Mundial já anunciou outro milhão, nós temos alguns clientes e vamos chegar fácil aos 3 milhões de árvores plantadas em um investimento todo feito pela iniciativa privada”, disse Medina.

Além da importância socioambiental para a Amazônia, o diretor de eventos da Manauscult destaca os benefícios para a capital amazonense. “Acho que a importância desse projeto para Manaus é o desenvolvimento turístico, é o aquecimento da cadeia econômica da cidade, a gente está movimentando diversos setores. De alguma forma isso projeta a cidade internacionalmente e divulga diversas questões e belezas nossas tantos sociais como culturais. Acaba sendo uma forma de acesso do mundo à cidade de Manaus, ao Amazonas e à região amazônica”, disse Monzaho.

Plácido Domingo

O lançamento teve shows com o tenor Plácido Domingo, que se apresentou, junto com a Orquestra Filarmônica do Amazonas, em um palco flutuante no Rio Negro para convidados. Na praia da Ponta Negra, houve uma apresentação com a cantora Ivete Sangalo. O diretor de eventos da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Diyego Monzaho, diz que as apresentações foram idealizados em duas etapas.

“A primeira etapa é no meio do Rio Negro e lá a gente tem um show de TV, para a imprensa, onde estarão alguns convidados, imprensa internacional, e o show do Plácido Domingo com convidados, como Ivete Sangalo e o tenor Saulo Laucas, entre outros. Paralelo a isso, a gente tem um evento na Ponta Negra que faz a transmissão desse show da balsa e a apresentação de bandas locais e o show da Ivete”. As apresentações foram transmitidas pela internet.

O Rock in Rio foi criado em 1985 e é considerado o maior evento de música e entretenimento do mundo.

Fonte: EBC

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Orquestra Sinfônica Nacional da UFF recebe o maestro baiano Elomar Figueira de Mello


Resultado de imagem para Orquestra Sinfônica Nacional da UFFO público carioca terá o privilégio de prestigiar o concerto: "O Menestrel e o SertãoMundo": Elomar e Orquestra Sinfônica Nacional da UFF, o compositor que se define como “um homem que vive no campo, ele cultiva a rotina e os fazeres do campo, se tem uma coisa que o deixa irritado é a cidade”



Durante a audição, o público irá fazer um passeio pela trajetória composicional deste músico, começando pelas canções, passando pelas óperas, com árias inéditas, até chegar à sua produção sinfônica, com a execução da Antífona Número 11 Alfa para violão e orquestra, “Ecos de Uma Estrofe de Habacuque”. Uma música composta longe do mundo urbano, na Casa dos Carneiros, no alto Sertão da Bahia, que chega ao Rio de Janeiro acompanhada de grandes nomes do meio erudito

  • Tobias Volkmann, regente
  • Elomar Figueira Mello, João Brasileiro, Inácio De Nonno, Marina Considera, vozes
  • João Omar, violão

O menestrel Elomar Figueira Mello, um dos mais importantes cantores e compositores do Brasil, com reconhecimento nacional e internacional por seu cancioneiro, se apresenta com a Orquestra Sinfônica Nacional da UFF.

O concerto convida o público a fazer um passeio pela trajetória composicional deste músico, começando pelas canções ao menestrel, passando pelas óperas, com árias inéditas, até chegar à sua produção sinfônica, com a execução da Antífona Número 11 Alfa para violão e orquestra, “Ecos de Uma Estrofe de Habacuque”. Suas obras foram compostas longe do mundo urbano, na Casa dos Carneiros, no alto Sertão da Bahia, e chegam ao Rio de Janeiro acompanhadas de grandes artistas, incluindo o violonista e maestro João Omar, seu filho.

O concerto integra o 6º Interculturalidades – Sabedorias e Sabenças e a Maratona Cultural UFF 2016, desenvolvida em parceria com o Ministério da Cultura.

P R O G R A M A:
Obras de Elomar Figueira Mello
Primeira Sinfonia
– Grande Abertura: Aboio

Ópera Auto da Catingueira
– Parcelada

Ópera Peão Mansador
– Sei qui vô voltá

[INTERVALO]

Ópera Peão Mansador
– Ária da Despedida

Ópera O Retirante
– Cena de Espancamento na Paulista

Ópera Peão Mansador
– Ária da Irmã

Antífona número 11 Alfa
– Ecos de Uma Estrofe de Habacuque


Breve história
Resultado de imagem para maestro elomar figueira de melo

Uma mesa que fica encostada numa janela que dá para a Serra da Tromba, onde o sol se põe queimando o horizonte e pintando a paisagem cinzenta da Gameleira, zona rural de Vitória da Conquista – a 512 km de Salvador. É nela que Elomar Figueira Mello trabalha – ora compondo, ora desenhando, ora escrevendo. Quase sempre preso às atividades da fazenda Casa dos Carneiros, o menestrel completou 78 anos em dezembro último, cheio de projetos e com novidades a tirar da bruaca.

O mais recente foi o lançamento do seu segundo livro, ocorrido no final de março em Vitória da Conquista, A Era dos Grandes Equívocos, em edição limitada e independente. “É um cacete, é uma crítica violenta, porque lá tem um mundo de informações e opiniões, em termos técnico-científicos, político, econômico e espiritual”, antecipou o autor, lá em 2012.

O fim da sua fase de cancioneiro já foi anunciado, será com o disco Riachão do Gado Brabo, com canções inéditas e participação do filho João Omar. Enquanto isso, realiza concertos pelo Brasil. A próxima apresentação será no dia 29 desse mês em Recife, no Teatro Guararapes, ao lado do amigo Vital Farias. Recentemente, Elomar anunciou a vontade de voltar com o projeto Cantoria, em que se apresenta ao lado dos amigos Geraldo Azevedo, Vital Farias e Xangai.
Resultado de imagem para maestro elomar figueira de melo - cantoria

Chega ao Brasil a nova versão do musical 'My Fair Lady'


Resultado de imagem para my fair lady  - nova versão 2016


O palco do Teatro Santander ostenta uma imensa reprodução da página de um jornal, mostrando uma publicação inglesa, com notícias do início do século passado e, se o espectador notar com cuidado terá ali algumas dicas do musical que assistirá em seguida

São exemplos como as elegantes corridas de cavalo, a primeira viagem do transatlântico Aquitania ou a notícia sobre a mobilização de mulheres em torno do direito de votar. É sobre a afirmação da condição feminina na sociedade que trata My Fair Lady, grandioso espetáculo que estreia neste sábado, 27. "E também de muitos outros assuntos importantes sobre a condição humana", completa Jorge Takla, responsável pela concepção cênica e um dos produtores da peça, ao lado de Stephanie Mayorkis, diretora da divisão de teatro de IMM Esporte e Entretenimento.

Um dos mais importantes musicais de todos os tempos, My Fair Lady, que estreou na Broadway em 1956, tem grandes trunfos. Primeiro, o texto, inspirado na peça Pigmalião, de George Bernard Shaw (1856-1950), que traça um panorama crítico e bem-humorado da relação entre homem e mulher. Shaw também é um exemplo de dramaturgo que domina o verbo e o deseja ver potencializado na voz do intérprete, o que acontece nessa montagem.

Por fim, a bela trilha sonora, com libreto de Alan Jay Lerner e música de Frederick Loewe, que inclui canções que hoje figuram no cancioneiro popular, títulos como I Could Have Danced All Night, On the Street Where You Live, Get me to the Church on Time, e a divertida The Rain in Spain.

Minha Querida Lady – Anos 60


A versão brasileira de My Fair Lady foi um divisor de águas em vários sentidos. Sucesso da Broadway em cartaz por anos, o musical exportou sua qualidade (nos cenários, nos figurinos e na direção) para diversos países de quatro continentes. O espetáculo, correra o mundo quando foi trazido para o Brasil, em 1962. 


Bibi Ferreira foi a grande estrela, em companhia de Jayme Costa, ator veterano contemporâneo de Procópio Ferreira (pai da atriz), e Paulo Autran, que acabou substituído por Edson França depois de um acidente de carro.

Classificados entre os melhores do mundo, os Malbecs argentinos possibilitam amplas combinações gastronômicas


Resultado de imagem para malbec argentino harmonização

Os vinhos do tipo Malbec são versáteis e podem ser parceiros de pratos, como carne bovina, cordeiro, vitela, carne de porco, atum, frango, ou linguiça e esses ingredientes harmonizam melhor ainda com o vinho se forem preparados assados ou grelhados, como churrasco

O vinho Malbec – especialmente o argentino, é, sem dúvida, um dos vinhos prediletos dos brasileiros. Essa uva é originária da região sudoeste da França, mas foi na Argentina que melhor se desenvolveu e ganhou notoriedade mundial.

As condições climáticas favoráveis da Argentina, além do solo e de outros fatores, favoreceram o desenvolvimento de uvas Malbec de excelente qualidade, conferindo as vinícolas a possibilidade de produzir excelentes vinhos. Obviamente que não são apenas as condições climáticas, geográficas e geológicas que fazem com o que vinho seja bom, mas principalmente a união desses fatores ao conhecimento do homem, que é o responsável pela produção do bom vinho.
Resultado de imagem para malbec argentino harmonização com grelhados

Origem


A uva Malbec é originária da região sudoeste da França, especificamente da região de Cahors, próximo a Bordeaux (que também cultiva esse tipo de uva), onde é conhecida pelo nome deAuxerrois ou Côt e é cultivada até os dias de hoje.

Na segunda metade do século XIX os vinhedos europeus sofreram muito com o ataque de uma praga, chamada Filoxera (inseto sugador que impede o desenvolvimento das videiras, especialmente das brotações e reduz a atividade fotossintética), que devastou grande parte dos vinhedos da França e de outros países da Europa. Nessa mesma época, o visionário argentino Sarmiento contratou o enólogo francês Michel Aimé Pouget, que levou para a Argentina diversos tipos de uvas, dentre elas a Malbec, que passou a ser cultivada principalmente na região de Mendoza e se adaptou muito bem a essa região.

Mas foi somente no final do século XX, na década de 90, que ocorreu a grande revolução do vinho Malbec na Argentina, quando Nicolas Catena produziu o primeiro vinho 100% Malbec, maturado por 24 meses em carvalho francês.
O Desenvolvimento da Uva Malbec na Argentina
Resultado de imagem para malbec argentino harmonização

De acordo com os especialistas, o excepcional desenvolvimento da uva Malbec na região de Mendoza ocorreu em razão do conjunto favorável de diversos fatores, tais como geográficos, climáticos e geológicos.

O clima desértico continental, o solo seco e pobre, a grande luminosidade solar, a baixa umidade, a alta altitude, além da grande amplitude térmica (temperatura alta durante o dia e baixa durante a noite) fazem com que o vinho Malbec Argentino tenha características peculiares excepcionais.

Além disso, a maior exposição da uva ao sol altera a sua maturidade e reduz a sua acidez, tornando-a moderada, o que faz com que o vinho não amarre na boca (é o que os especialistas chamam de taninos maduros).

As condições favoráveis do terroir argentino (conjunto de solo, clima, altitude, chuva e relevo) contribuem para que os vinhos produzidos nessa região sejam reconhecidamente bons, mas o correto cultivo das videiras também é essencial, pois o aproveitamento máximo de tudo o que o conjunto de condições favoráveis pode oferecer depende do conhecimento e do cuidado que o homem tem e aplica no cultivo do seu vinhedo.

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Comemorando 15 anos de carreira, a Orchestra Santa Massa foi destaque na festa de encerramento das Olimpíadas Rio 2016


Resultado de imagem para orchestra santa massa - olimpiadas rio 2016

Bem mais conhecida fora dos limites de Pernambuco do que na terra natal, a banda pernambucana Orchestra Santa Massa foi destaque no encerramento da Olimpíada Rio 2016 no último domingo, onde se apresentou para um público de cerca de 70 mil pessoas

A banda, formada por Hélder Aragão (DJ Dolores), Maciel Salú (voz e rabeca), Isaar (voz), Fábio Trummer (voz e guitarra) e Jam da Silva (percussão), se apresentou durante a cerimônia de encerramento da Rio 2016, no Estádio do Maracanã, para um público presente estimado em 70 mil pessoas e com expectativa de mais de 3 bilhões de telespectadores em todo mundo.

O grupo ainda convidou para a apresentação o Maestro Spok (voz e sax), André Julião (sanfona) e Yuri Queiroga (baixo). O repertório inclui músicas da própria Santa Massa e de Jackson do Pandeiro, Luiz Gonzaga, Alceu Valença, Jacinto Silva e ainda uma canção composta especialmente para ocasião, de autoria de Maciel Salú.

O ano de 2016 é de comemoração para a banda Orchestra Santa Massa, que celebra 15 anos de carreira. A Santa Massa é reconhecida por unir música eletrônica a ritmos populares brasileiros, sem pecar pelo excesso.

Trajetória
Resultado de imagem para orchestra santa massa - olimpiadas rio 2016

A Santa Massa é fruto de um projeto do Hélder (Dj Dolores), reunindo músicos de diversas áreas distintas para criar uma unidade musical deu inicio a Orquestra Santa Massa. Formada por 4 músicos pernambucanos. Isaar França é vocalista e percussionista, faz parte também do grupo Comadre Fulozinha. Fábio Trummer é guitarrista e vocalista, integrante da banda Eddie. Mr. Jam cuida da percussão e acompanha a banda de Lula Queiroga. Por último está Maciel Salu, rabequeiro e vocalista, com trabalho solo. A fusão de um DJ com músicos de formações distintas chamou atenção da crítica e fez com que em pouco tempo se destacassem no meio musical.

DJ Dolores & Orchestra Santa Massa tiveram uma meteórica carreira no inicio da década com o álbum “Contraditório?” no exterior e no Brasil. Sua memorável tournê em 2003 teve mais de 30 shows entre Europa e América do Norte, alem do reconhecimento da crítica através de um BBC Awards, um Tim (melhor álbum) e o Premio Multicultural Estadão, entre outros.

Sete anos depois, com carreiras individuais consolidadas, o grupo se reencontra para uma serie de shows unindo o repertorio já conhecido mais novos temas e versões que os influenciaram, num caldeirão de diversidade onde há lugar para a cultura de raiz de Maciel Salu, a encantadora voz de Isaar, o senso pop de Fábio Trummer, o virtuosismo de Jam da Silva, adicionado aos novos integrantes, Deco no trombone, Parro no sax e Yure Queiroga no baixo, todos embalados pelo mix contemporâneo do DJ Dolores.

SEGUNDO ALGUNS ESPECIALISTAS, MELHORES DESTINOS GASTRONÔMICOS NO MUNDO

Em Portugal, o bacalhau é um prato obrigatório
De acordo com os gourmets de plantão, a lista contêm pratos famosos e exóticos ao redor do mundo, mas a questão de gosto e paladar é por demais subjetiva e, o que á um ‘manjar dos Deuses’ para uns, pode perfeitamente se transformar em algo detestável para outros

A combinação de turismo e gastronomia é perfeita e, afora o risco de eventuais calorias a mais, é o sonho de consumo de todo turista.Enquanto viaja, apreciar a comida local não é apenas uma maneira de provar novos pratos e de se alimentar em meio a roteiros turísticos. 
A gastronomia consegue, muitas vezes, traduzir e resgatar aspectos da história e cultura típicas de cada cidade. São restaurantes, cafés, mercados públicos e bancas na rua que fazem com que você se sinta parte daquele lugar durante os poucos minutos enquanto almoça.

Pensando nessa parcela de viajantes que integram turismo e boa mesa sendo, é claro, fãs de uma boa comida, o Artecultural pesquisou e apresenta-lhes uma lista com destinos que preservam os sabores tradicionais e levam a culinária muito a sério. Vejam:

LIMA, PERU


Molho preparado à base de sal, alho, pimenta do reino e gengibre; o camote (tipo de batata doce) e, claro, o choclo (milho), além de adereços como alface e cebola roxa, entre outros. Esses ingredientes compõem um dos pratos mais tradicionais do Peru, o ceviche. Essa e tantas outras receitas típicas fizeram com que o país sul americano ganhasse o prêmio de Melhor Destino de Gastronomia do Mundo em 2012 pelo World Travel Awards.

PARIS, FRANÇA 
Resultado de imagem para quiche lorraine receita francesa

A culinária francesa é conhecida pela extensa variedade de pães, queijos, vinhos e doces deliciosos. Algumas das receitas, inclusive, são bastante conhecidas pelos brasileiros, como o petit gateau (um bolo de chocolate mal passado servido com sorvete) e a quiche lorraine (preparada com ovos e bacon).

ROMA, ITÁLIA
Resultado de imagem para receitas comida italiana


Não é difícil encontrar uma pizzaria no Brasil. Agora, quem não sonha em experimentar uma verdadeira pizza italiana, com aquela massa fininha, tomates frescos e manjericão? Além das massas, pães e risotos, o café, mais especificamente o espresso, também é parte importante da culinária italiana.

PORTO, PORTUGAL
Resultado de imagem para bacalhau em portugal

A culinária brasileira tem grande influência dos pratos típicos portugueses, como o bacalhau, a feijoada e o pudim de leite. Baseada na gastronomia mediterrânica, a cozinha portuguesa se constitui de muito peixe, pão, azeite e vinho.

TÓQUIO, JAPÃO



A culinária japonesa foi formada pela falta de alimentos na região, que é constituída por quatro ilhas. Por conta disso, os nativos tinham basicamente somente frutos do mar para se alimentarem. Hoje, a alimentação no Japão é composta na sua grande maioria por peixes, frutos do mar, arroz e macarrão.

BARCELONA, ESPANHA 


Assim como em muitos países da região mediterrânea, a cozinha espanhola utiliza muito azeite de oliva e alho e frutos do mar para compor os seus pratos. Um dos pratos conhecidos por aqui, mas que ganha outra cara se feito por espanhóis, é a paella (um prato de arroz, frutos do mar, galinha e chouriço).

NOVA DELI, ÍNDIA
Resultado de imagem para chaat indian

É preciso estômago forte para aguentar a culinária indiana, composta por temperos bastante exóticos, sem sentir um desconforto. Por conta disso, no entanto, a cozinha da Índia se tornou uma das mais saborosas e bem apresentadas do mundo. Se for visitar o país, você não pode deixar de provar o chaat (mistura de puri, macarrão cabelo de anjo frito, arroz, batata, pasta de pimenta vermelha, cebola picada, coentro e molho de tamarindo).

PEQUIM, CHINA



A culinária chinesa é mundialmente conhecida por misturar muito bem sabores, texturas e temperos. Outra parte bastante incomum da gastronomia na China é a utilização de iguarias muito exóticas, como barbatanas de tubarão, carne de cachorro, cobras, escorpiões e gafanhotos. Mas já que atravessou o mundo inteiro para chegar lá, vale a pena provar, não é?

E aí, água na boca? Agora é planejar a viagem, montar o roteiro e dar a volta ao mundo da gastronomia. Boa viagem e bom apetite!


terça-feira, 23 de agosto de 2016

Classificação indicativa “para maiores de 18 anos” dada ao filme Aquarius revolta o diretor do longa


Resultado de imagem para aquarius filme

Na trama de Kleber Filho, Clara (Sonia Braga) tem 65 anos, é jornalista aposentada, viúva e mãe de três adultos, que mora em um apartamento localizado na Av. Boa Viagem, no Recife, onde criou seus filhos e viveu boa parte de sua vida

Interessada em construir um novo prédio no espaço, os responsáveis por uma construtora conseguiram adquirir quase todos os apartamentos do prédio, menos o dela. Por mais que tenha deixado bem claro que não pretende vendê-lo, Clara sofre todo tipo de assédio e ameaça para que mude de ideia.

O diretor Kleber Mendonça Filho não se conforma com a classificação indicativa “para maiores de 18 anos” dada ao seu filme Aquarius, estrelado por Sônia Braga e aplaudido em Cannes.

Segundo o jornal O Globo, a classificação foi atribuída por “situações sexuais complexas”, mesmo que o diretor negue veementemente que o filme tenha qualquer conteúdo que justifique a decisão.

“Surpresos com a Censura ’18 anos’ dada a Aquarius pelo Ministério da Justiça. É incrível ver que Aquarius está se tornando o filme mais controvertido do ano, aparentemente por celebrar a vida de maneira generosa, por ter um ponto de vista social e político forte e ainda trazer como personagem principal essa coisa assustadora para muita gente que é uma mulher forte, que não leva desaforo para casa”, escreveu a produção do filme no Facebook.

Na trama de Aquarius, Sônia Braga interpreta uma senhora que se recusa a se mudar do seu apartamento mesmo quando se torna a última moradora do prédio, que uma companhia quer comprar para demolir. A personagem jura que só sairá de sua casa quando estiver morta.

A Netflix comprou os direitos de distribuição internacional do filme, mas no Brasil o longa sai no dia 1º de setembro nos cinemas.

Obras raras da Biblioteca Nacional ganham forma inédita de exibição


Resultado de imagem para Obras raras da Biblioteca Nacional ganham forma inédita de exibição

Com cerca de 9 milhões de volumes, a Biblioteca Nacional é a oitava do mundo e a maior da América Latina, com raridades bibliográficas, entre elas as 60 mil peças que chegaram ao Brasil no início do século 19
Possui um valioso acervo que inclui raridades bibliográficas, entre elas as 60 mil peças que chegaram ao Brasil no início do século 19, trazidas por Dom João VI e a corte portuguesa, para constituir o núcleo original do que é hoje a biblioteca sediada no centro do Rio de Janeiro.

Uma proposta expográfica inédita permite que 507 obras originais desse acervo possam ser vistas pelo público, na mostra Gabinete de Obras Máximas e Singulares, que a Biblioteca Nacional inaugurou na semana passada. A exposição integra à arquitetura dos corredores do 3° e 4° andares 18 vitrines, especialmente construídas e climatizadas para abrigar o acervo.

São obras que exigem muito cuidado para a sua preservação, o que inviabilizava sua exibição, a não ser por meio de fac-símiles, nas tradicionais vitrines expositoras horizontais. A solução encontrada pela curadora Claudia Fares e pelo arquiteto Temer Neder foi a verticalização, ideia que buscou inspiração nos gabinetes de curiosidades, comuns nos séculos 16 e 17 na Europa.


Antiguidade clássica

Obras da antiguidade clássica, animais empalhados, autômatos, minerais, fósseis, fragmentos de meteoritos, esculturas, sementes, plantas conservadas em frascos, instrumentos musicais são exemplos das peças que compunham os gabinetes de curiosidades. Organizados por eruditos, naturalistas, profissionais liberais e nobres interessados pela ciência e pela arte, os gabinetes eram originalmente locais de estudos, periodicamente abertos ao público, e tiveram seu apogeu com a descoberta do Novo Mundo e a curiosidade em torno dos itens então considerados exóticos.

“Eles tinham uma forma de expor muito fascinante e rica. A maneira de associar as obras era sincrética, eles juntavam as coisas da natureza e as da cultura, as de Deus e as dos homens”, explica Claudia Fares. Os mesmos critérios dos eruditos e naturalistas dos séculos 16 e 17 foram utilizados pela curadoria na disposição das obras na exposição.

De acordo com a curadoria, as obras selecionadas são máximas, “por serem superlativas em significado, e singulares por serem, em si mesmas, únicas, o que as qualifica, todas, como raras”. Exibidas pela primeira vez, essas obras raras incluem até mesmo os catálogos dos gabinetes de curiosidades, que vieram de Lisboa como parte da biblioteca real.

A exposição Gabinete de Obras Máximas e Singulares fica em cartaz até 31 de outubro e pode ser vista de terça a sexta-feira, das 10h às 17h e aos sábados, das 10h30 às 14h. A entrada é grátis e a Biblioteca Nacional fica na Avenida Rio Branco, 219, na Cinelândia, no centro do Rio de Janeiro.


Fonte: EBC (Jorge Wamburg)

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Parque de Exposições sediará o 10º Festival da Cultura Japonesa de Salvador – 2016





Evento que já faz parte do calendário cultural da capital baiana,o X Festival da Cultura Japonesa de Salvador 2016 será realizado nos dias 27 e 28 de agosto, das 10h às 22h, no Parque de Exposições de Salvador


O festival, que já faz parte do calendário cultural da capital baiana, pretende receber cerca de 40 mil pessoas, nos dois dias, e conta com atrações de todo o Brasil. O projeto tem patrocínio do Governo do Estado da Bahia, através do Fazcultura, e viabilizado pela Lei de Incentivo à Cultura. O evento é promovido pela Associação Cultural Nipo Brasileira de Salvador – ANISA.

Além de dança, o Festival da Cultura Japonesa de Salvador apresentará artes marciais, música, oficinas, ilusionismo, cosplayers e atrações para todas as idades. Em dois palcos são realizadas atividades para toda a família: o Palco Haru, com programação voltada para as manifestações artísticas e o Palco Natsu, para atividades de workshops e demonstrações de artes marciais. Comemorando os 25 anos do evento BON ODORI, o tema desta edição é “ODORI” – a dança tradicional japonesa.
Integração entre as culturas

Durante o festival, grupos de vários estados, vão apresentar diversos tipos de danças, compartilhando com o público baiano, esta importante expressão cultural de um país milenar, trazida para o Brasil pelos imigrantes japoneses. As danças clássicas (Koten Buyô), popular (Zô Odori), folclórica (Minzoku Gueinou) e moderna (Sousaku Buyô) são um espetáculo à parte. Com um repertório de canções tradicionais, que envolve um diálogo entre o tradicional e contemporâneo, o grupo Cultural Wado apresenta um show que envolve música e dança. A equipe baiana PiL, que reúne dançarinos especializados em danças cover de grupos consagrados de K-pop (pop coreano) e J-pop (pop japonês), também se apresenta no evento.

O público do Festival ainda vai se encantar com a exibição dos mágicos paulistasEdson e Kevin Iwassaki, considerados os principais representantes do ilusionismo nos eventos da comunidade Nipônica no Brasil. Os visitantes poderão participar de oficinas de pipas ministradas pelo professor Ken Yamazato, que abordam temas ligados à educação, como a segurança, a reciclagem de materiais, a engenharia para captar a força do vento e como as ciências usam a pipa para as descobertas científicas. Já o corpo, a alma e a mente serão exploradas na ginástica Kenko Taisso, voltada principalmente para os idosos, trabalhando a expressão corporal, o alongamento, os estímulos e os movimentos para articulações.

Culinária oriental
O destaque do Festival é a oferta gastronômica variada, com pratos tradicionais da culinária japonesa, com a presença de 20 restaurantes com opções como sushi, tempurá, udon, lamén, entre outros pratos.

O FESTIVAL DA CULTURA JAPONESA DE SALVADOR – BON ODORI foi iniciado em Salvador, há 25 anos. Hoje, faz parte do calendário oficial de eventos da cidade. Oficinas, exposições, dois palcos com atrações simultâneas, praça de alimentação e área de compras garantem um final de semana de experiências únicas, com entretenimento para toda família.

Em uma programação diversificada, o evento traz espetáculos de ilusionismo, artes marciais, shows de música, dança, percussão e muito mais. Áreas especialmente dedicadas aos jovens, terceira idade e crianças promovem oficinas, concursos, campeonatos e jogos durante todo o dia.

O que você encontra no Festival
PALCO NATSU: Programação esportiva (artes marciais) e workshops.
PALCO HARU: Programação artística musical, concurso Miss Nikkey – Ba e concurso Cosplay. ESPAÇO CULTURA POP: Aniokê, arena Just Dance, videogames, swordplay, arena de jogos de tabuleiro orientais, arena de jogos de carta Pokémon e Yu-Gi-Oh! e arena de arquearia em equipes (Archery Tag).

PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO: 20 restaurantes de culinária japonesa.
ESPAÇO OFICINAS CULTURAIS: Oficina de origami, kirigami, culinária japonesa e bonsai.
ESPAÇO CRIANÇA: Programação infantil, jogos lúdicos, brinquedos e oficinas interativas.

ESPAÇO TERCEIRA IDADE: Oficinas, vídeos, atividade física e palestras.
ESPAÇO PARA COMPRAS: 48 estandes com produtos alimentícios, vestuários, histórias em quadrinhos, games, artesanato, louças, porcelanas orientais, bonsai e utensílios decorativos.
SHOW ROOM: Automotivos, eletrodomésticos e produtos orientais.
ESPAÇO INSTITUCIONAL: Entidades e Associações Nipo-Brasileiras.
ESPAÇO CULTURAL: Exposição de temática oriental e painéis Culturais.
ESPAÇO BEISEBOL: Estrutura inflável para arremessos e rebatidas.

ESPAÇO BEM ESTAR: Massagem terapêutica oriental.
ESPAÇO BON ODORI: Dança tradicional do Bon Odori

Serviço:
Data: 27 e 28 de agosto de 2016

Local: Parque de Exposições de Salvador-BA

Horário: das 10 às 22h

Ingressos: R$ 9,00 (valor promocional antecipado) e R$ 20,00 (valor do ingresso no local) – taxa de conveniência em alguns pontos de vendas de ingressos.

Crianças até 8 anos não pagam, idosos e estudantes têm direito à meia entrada.

Programação e venda dos ingressos no site: www.bonodorisalvador.com.br

Estacionamento

R$ 20,00 (carro ou moto)

Acesso Estacionamento 1 (Principal) pela Av. Luís Viana Filho – Paralela

Acesso Estacionamento 2 pela Av. Dorival Caymmi – Itapuã

Saiba mais

Organização: ANISA – Associação Nippo Brasileira de Salvador


Fonte: nippobrasileira

Salvador Norte Shopping exposição de carros clássicos e miniaturas no Mês dos Pais

Quer ver um proprietário de carro antigo bravo? é só dizer que a relíquia dele é um "carro velho", pois é afirmação é tremendamente depreciativa para a jóia rara que ele cultiva com tanta dedicação

Uma exposição de carros é destaque da programação do Mês dos Pais do Salvador Norte Shopping que acontece até o dia 31 de agosto. Na Praça de Eventos – Piso L1, os visitantes conferem mostra de miniaturas e grandes veículos de diferentes décadas, trazendo clássicos, esportivos e atuais, que podem ser vistos gratuitamente de segunda a sábado, das 9h às 22h; domingo, das 13h às 21h. No local está exposto o belíssimo Opala Coupé, ano 1975, que chama atenção na cor preto formal com acessórios de época da linha esportiva com rodas modelo cruz de malta.

Outros “carrões” que dividem espaço com o Opala são duas Caravans originais. Uma é a Diplomata (1986), com apenas 93 mil quilômetros rodados, e o modelo Deluxo (1978), com 6 cilindros e com calota linha chapéu chinês, que possui como acessório de época bagageiro externo. Estes e outros modelos vão encantar os amantes de carros, quando poderão conferir a exposições de clássicos do Clube do Opala, do Ômega e Fuscaria. Os Clubes vão expor outras raridades no estacionamento externo nos dias 20 e 21/08, das 12h às 19h, e para celebrar o momento, durante a tarde do sábado, o público vai conferir um show gratuito ao vivo.

Durante o período, adultos e crianças conferem a mostra de miniaturas, que faz parte do acervo de Fernando Rangel, um dos maiores colecionadores de carrinhos do Nordeste, que contabiliza mais de 7 mil peças. Já nos sábados e domingos do mês, das 15h às 20h, são realizados encontros entre fãs de todas as idades para troca de miniaturas em um espaço especialmente montado no piso L3 (Expansão). Mais informações sobre o Mês dos Pais do Salvador Norte Shopping podem ser obtidas no site: www.salvadornorteshopping.com.br.

Muitas dessas relíquias ostentam a honrosa placa preta que é um diferencial para carros antigos e quem não está enfronhado no assunto fica a se perguntar o porquê da placa preta. Assim, veja os esclarecimentos e informações a respeito da placa diferenciada.

O QUE É NECESSÁRIO (REQUISITOS) PARA UM CARRO SER EMPLACADO COM “PLACA PRETA”?

Conforme as Resoluções nºs. 56 e 117 do CONTRAN:

I - Ter sido fabricado há mais de trinta anos;

II - conservar suas características originais de fabricação;

III - integrar uma coleção;

IV - apresentar Certificado de Originalidade, reconhecido pelo Departamento Nacional de Trânsito - DENATRAN.

Obs: em relação ao item II, adotamos o critério de originalidade mínima de 80% e estado de conservação mínimo de 70%.

Em relação ao item III, a coleção poderá ser particular ou de um clube/entidade.

domingo, 21 de agosto de 2016

A 24ª Bienal Internacional do Livro SP será aberta no próximo dia 26 com vasta programação cultural



O evento Paulo que acontecerá de 26/Agosto a 04/Setembro no Pavilhão de Exposições do Anhembi, será palco para o encontro das principais editoras, livrarias e distribuidoras do país, com cerca de 480 marcas apresentando seus mais importantes lançamentos para aproximadamente 700 mil visitantes em um espaço total de 60 mil m²
Além da grande oferta de livros, a Bienal do Livro ainda conta com uma programação cultural abrangente, mesclando literatura, gastronomia, cultura, negócios e muita diversão. A programação começa na próxima sexta-feira (26) e vai até o dia 4 de setembro. Ao todo serão 280 expositores, com representação das maiores editoras do país, além de autores e uma vasta programação cultural. O evento será realizado no Pavilhão do Anhembi, na zona norte paulistana.

Participarão de palestras e conversas com o público autores de sucessos de vendas nacionais e estrangeiros. Entre os nomes que estarão no evento estão o historiador Leandro Karnal, o filósofo Mário Sérgio Cortella e o cartunista Mauricio de Sousa. Também terão destaque nomes que fazem sucesso no mundo virtual e agora se aventuram como escritores, como Kéfera, Jout Jout e Lucas Rangel.

O cordel e o repente terão um espaço próprio, idealizado pela Câmara Cearense do Livro. O processo de fazer cordel e a xilogravura serão debatidos por artistas que trabalham com essa linguagens. A poesia popular como tema de outras formas de expressão será discutida por Bráulio Tavares, Marco Haurélio, e Assis Ângelo. A programação conta ainda com shows e contações de histórias. Entre os participantes está Paulo Araújo, autor da canção I-margem.

Misturando o rap com embolada, estão previstos duelos de MCs nos Cordelíricos, com apresentação de Lirinha, do grupo Cordel do Fogo Encantando, e Gaspar, poeta e integrante do grupo Z'África Brasil. O ator e compositor Cristiano Gouveia fará um espetáculo com histórias inspiradas na obra de grandes sambistas brasileiros.

Em homenagem ao escritor Ignácio de Loyola Brandão, que completou 80 anos em 2016, foi criado um espaço que leva o nome do autor. Ali serão conduzidas discussões sobre o setor editorial e temas como direitos autorais, políticas públicas e as vendas no ramo.

Para o público infantil, haverá uma série de atividades no Espaço Mauricio de Sousa. As crianças poderão se divertir em brinquedos, parede de escalada, teatro de fantoches e ilustrações para colorir. Os visitantes poderão ainda personalizar um livro e se tornar um personagem de uma história da Turma da Mônica.

Serviço:

24ª Bienal Internacional do Livro SP

De 26 de Agosto a 04 de Setembro de 2016
Pavilhão de Exposições do Anhembi
Av. Olavo Fontoura, 1.209 - Santana
CEP 02012-021 São Paulo - SP
Horário de Visitação:

Segunda à sexta-feira, das 9h às 22h (com entrada até as 21h)
Sábados e domingos, das 10h às 22h (com entrada até as 21h)
Dia 4 de Setembro, das 10h às 21h (com entrada até às 19h)

Fonte: bienal.sp e EBC