terça-feira, 26 de julho de 2016

Algumas criações da natureza que você provavelmente não conhecia

A natureza é pródiga e ainda surpreende-nos com seus mistérios de estonteante beleza, nos quatros cantos do mundo e das mais diversas formas. Selecionamos abaixo alguns desses espetáculos ímpares

1. Grande Fonte Prismática, nos Estados Unidos

Com cerca de 110 metros de diâmetro e 37 metros de profundidade, esta é a maior fonte de água quente do Parque Nacional de Yellowstone, no noroeste dos Estados Unidos, e a terceira maior do planeta. Em seu centro, a temperatura pode atingir 87 °C, o que acaba dificultando a sobrevivência de microrganismos nessa parte. Só que, embora pareça hostil à vida, algumas bactérias conseguem ali se proliferar, e isso explica a tonalidade vívida de sua água.
(Reprodução/Yellowstone Park)

(Reprodução/MNN)

3. Cabeça da Rainha, em Taiwan

A semelhança com o rosto da rainha britânica Elizabeth I transformou esta formação de 8 metros, moldada pela ação dos ventos e da água do mar, em um dos pontos mais visitados por turistas em Taiwan. Só que, depois de 4 mil anos exposto aos elementos naturais que o originaram, o suposto busto de arenito da monarca corre o sério risco de não suportar tanto peso e tombar.
(Reprodução/MNN)

4. Pedra do Cão Sentado, em Nova Friburgo (RJ)

Medindo 111 metros de altura, este monumento natural é considerado um dos principais cartões-postais de Nova Friburgo, cidade localizada a cerca de 150 quilômetros da capital fluminense. Sua formação é decorrente de eventos erosivos que desgastaram a rocha e esculpiram nela a feição que se assemelha à de um cão de guarda. 
(Reprodução/Desviantes)

5. Esfinge de Balochistan, no Paquistão

Na Antiguidade, monumentos grandiosos e construções faraônicas revolucionaram a engenharia no Oriente Médio, mas este pedaço do mundo também abriga formações naturais que parecem esculpidas pela mão do homem. Uma delas é esta esfinge localizada no Paquistão, que, diferente da encontrada no Egito, foi moldada pela ação dos ventos e da chuva durante muito tempo. 
(Reprodução/Webecoist)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!