terça-feira, 14 de junho de 2016

‘GABRIELA, UM MUSICAL’ – Com direção e adaptação de João Falcão estreia em SP o musical inspirado no clássico romance de Jorge Amado



Gabriela é um raríssimo caso de personagem literário que entrou para o imaginário coletivo nacional. Saída das páginas do clássico romance escrito por Jorge Amado em 1958, ela ganhou as telas – em um filme e três novelas –, se transformou em ícone de brasilidade e alcançou imenso sucesso popular por diversas gerações

Pela primeira vez, a história de Gabriela será vista em uma versão para teatro musical, criada pelo diretor João Falcão. Também responsável pelo roteiro musical, João selecionou canções brasileiras de diferentes estilos e épocas, incluindo composições de Dorival Caymmi, Tom Jobim, Caetano Veloso, Milton Nascimento, Martinho da Vila, Lulu Santos, Gonzaguinha, Arnaldo Antunes e Marisa Monte.

Após 58 anos de ter sua história contada em livro, através das mãos de Jorge Amado,Gabriela estreou no dia 09 de junho no Teatro Cetip, em São Paulo. E João Falcão, o diretor e adaptador, inovou – o livro virou um musical.

O espetáculo é muito bom de ver, surpreende pelas escolhas do diretor pela forma de contar a peça, conta com um elenco competente e o espectador nem vê o tempo passar.

A história


A obra de Jorge Amado é um dos seus mais célebres romances. Já foi traduzida para mais de trinta idiomas. Foi adaptada para a televisão, cinema, teatro e até quadrinhos. A história é centrada no ciclo do cacau e mostra a cidade de Ilhéus, na Bahia, que vivia sob o domínio dos coronéis do cacau (coronel Ramiro Bastos), mas que está num período de mudança pela chegada da modernidade, através da vinda do estrangeiro (o empresário Mundinho Falcão). É este que trará o novo para a cidade, através da abertura do porto da cidade aos grandes navios.

E no meio de tudo isso, tem-se a história de Gabriela, um espírito livre. Fugida da seca, ela chega a Ilhéus e conhece o turco Nacib. Vai trabalhar para ele no seu restaurante, o Vesúvio. Ambos se apaixonam. Mas no momento em que Nacib quer prendê-la – através do casamento e de todas as convenções conjugais – ela foge. Afinal, ela “nasceu assim, vai ser sempre assim…”

Em “Gabriela, um Musical”, de João Falcão, a história (e seus personagens) é o centro do espetáculo. As canções, os figurinos, a iluminação estão lá dar suporte para que ela seja bem contada.

Daniela Blois

Entre cerca de 700 candidatas, João Falcão apaixonou-se por Daniela Blois, uma paraense, formada em medicina e que cantava na noite de Manaus e, ao contrário da sedutora vivida por Sônia Braga na TV e no cinema, a Gabriela de Daniela Blois (e de João Falcão) mistura um quê de inocência com o frescor da juventude.

Mesmo sendo seu primeiro trabalho, Daniela se solta no palco, a tua e canta muito bem. Ela criou a sua Gabriela. E, sem sombra de dúvida, conquistará a plateia.

O que se vê no palco é um conjunto da escolha do elenco por parte de João Falcão e equipe; o trabalho do próprio ator (um elenco primoroso); e a preparação corporal e coreográfica de Lu Brites

Elenco

Com Almério, Bruce de Araujo, Bruno Quixotte, Daniela Blois, Danilo Dal Farra, Eliane Carmo, Frederico Demarca, Guilherme Borges, Ingrid Gaigher, Isadora Melo, Juliana Linhares, Leo Bahia, Luciano Andrey, Luísa Vianna, Mauricio Tizumba, Marcel Octavio, Natasha Jascalevich, Rafael Lorga, Tamirys O’hanna, Thomás Aquino e Vinicius Teixeira.

Serviço:

· Gabriela, Um Musical

· Teatro Cetip (Rua dos Coropés, 88 – Pinheiros, São Paulo)

· Duração 160 minutos

· De 09/06 até 07/08

· Quinta e Sexta – 21h; Sábado – 17h e 21h; Domingo – 18h

· Recomendação: livre

· Valor R$60 / R$190

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!