sexta-feira, 17 de junho de 2016

Espetáculos que unem música clássica e teatro são atrações doVII Circuito BNDES Musica



Primeiro concerto do VII Circuito BNDES Musica Brasilis homenageia bicentenário do acordo de casamento entre Leopoldina e D. Pedro I e traz Carol Castro no papel da princesa austríaca 

Série de espetáculos cênicos-musicais em que a música clássica é contextualizada por roteiros teatrais e projeções, o VII Circuito BNDES Musica Brasilis – Viagens entre mundos, idealizado e dirigido pela cravista e pesquisadora Rosana Lanzelotte, tem início no dia 4 de junho, na Sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro. O espetáculo Cartas Leopoldinas faz referência aos 200 anos de noivado da princesa Leopoldina e D. Pedro.

O acordo de casamento, assinado em 1816, com a descendente de uma das mais importantes cortes europeias foi um passo para colocar o Brasil no mapa das relações internacionais. Quando veio para o Brasil, em 1817, Leopoldina trouxe uma preciosa coleção de partituras, com obras de, entre outros, Mozart, Beethoven, Schubert, Neukomm e Kozeluch, que hoje integram a Coleção Teresa Cristina Maria, da Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro.

O programa do espetáculo inclui obras dos dois compositores mais ligados a Leopoldina: Leopold Kozeluch, seu mestre em Viena, e Sigismund Neukomm, também austríaco, e com quem conviveu durante a estadia no Rio, entre 1816 e 1821. Neukomm dedicou à princesa diversas obras a quatro mãos que, possivelmente, tocava com D. Pedro. Também compositor, D. Pedro é o autor do Hino da Independência, que encerra a apresentação. Diversas obras do programa foram especialmente editoradas e estão disponíveis no Portal Musica Brasilis, que, por conta da dificuldade de acesso, realiza relevante trabalho de resgate e difusão de partituras brasileiras.

Cartas de Leopoldina

As cartas de Leopoldina, interpretada pela atriz Carol Castro, ilustram o momento especialmente rico da música no país, em que a tradição vienense se funde com as modinhas e lundus brasileiros, em um roteiro situado entre 1816, ano do noivado com D. Pedro, e 1822, ano da Independência do Brasil. Com figurinos inspirados na moda do século 19, a atriz narra trechos em que a Princesa fala de seus momentos musicais com Pedro, enquanto os músicos Rosana Lanzelotte e Jacques Ogg (pianoforte),Felipe Prazeres (violino), Ricardo Kanji (flauta) e Alberto Kanji (violoncelo) apresentam as obras selecionadas.

Presentes em todas as edições, as projeções esse ano são assinadas pela designer Dani Ferrari e são inspiradas nas imagens do pintor e desenhista Jean-Baptiste Debret, que perpetuaram a vida na corte do Rio de Janeiro.

14 espetáculos


O VII Circuito BNDES Musica Brasilis apresentará 14 espetáculos em sete cidades do país: Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Vitória, Aracaju, Paraty, Campinas e Belém. Além do noivado de Leopoldina e D. Pedro, o projeto fará referência a outras efemérides comemoradas em 2016, como os 200 anos da missão artística francesa, 180 anos de nascimento de Carlos Gomes e 80 anos do compositor Raul do Valle. Além das apresentações, Belo Horizonte e Rio de Janeiro receberão a exposição Interagir>>> Tocar, Ouvir, Criar, que irá abordar a música brasileira de todos os tempos, desde os cantos tupinambás até os dias de hoje, por meio de totens interativos, jogos e realidade aumentada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!