domingo, 19 de junho de 2016

Destacando-se como um verdadeiro oásis cultural do Nordeste, Caruaru exporta para o mundo a Banda de Pífanos Zé do Estado


A Banda de Pífanos de Caruaru é sobejamente conhecida no Nordeste e em outros rincões do país, mantendo acesa essa importante chama cultural e também ajudou a produzir outros grupos a exemplo da Banda de Pífanos Zé do Estado, sedimentando a identidade cultural de Caruaru

Como pode algo perdurar tanto tempo ultrapassando décadas e continuar renovando-se ao compasso dos tempos sem perder a tradição? Pois bem, a banda de Pífanos de Zé do Estado surgiu por volta da década de 50 em um sítio chamado Pimenta na cidade de São Bento do Una, através do incentivo do Senhor Zé Jota que apresentou ao Senhor José Feliciano Rodrigues o pife, a viola de 10 cordas, o realejo (harmônica) e a concertina. 


Com a participação do Multi-instrumentista José Feliciano Rodrigues, nascido na cidade de Conchichola, entre Sumé e Umbuzeiro na Paraíba, que por trabalhar no campo de monta na cidade de Caruaru cuidando de animais sendo funcionário do estado veio ficar conhecido como Zé do Estado.

Suas apresentações eram geralmente em novenas, casamentos, aniversários, quermesses, mas já na década de 60 ele iniciou suas apresentações juntamente com os filhos e hoje a Banda de pífano de Zé do Estado e composta por 6 componentes sendo 3 deles filhos de Zé do Estado, um sobrinho, um sobrinho neto e depois de 50 anos de banda um novo integrante fora da família.

Na sua bagagem já gravaram com Jacinto Silva, Azulão, Erbert Lucena, e vários e vários shows pelo país. Saído do território nacional, estiveram com nomes de expressão como: Chico Science no Central Park em Nova York Shows na Europa (Itália, Suíça, Bélgica, Portugal, Escandinávia, Inglaterra e outros). Na América do Norte Estados Unidos e Canadá Zé do Estado gravou um vinil com o título ENCONTRO DOS SANFONEIROS.

São Joao de Caruaru 2016


Dentro das comemorações dos 86 anos do grupo, a Banda de Pífanos Zé do Estado apresentou a turnê "Ainda tem disso aqui", em exaltação a cultura popular, Luiz Gonzaga e Caruaru. O show misturou teatro com dança e trouxe para o "Pátio do Forró" elementos do folclore nordestino, como Maracatu, bumba meu boi, afoxé, capoeira, reisado, entre outras representações culturais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!