quinta-feira, 26 de maio de 2016

O café é uma tradição brasileira exportada para o mundo inteiro, mas qual a melhor forma de prepará-lo?



Há anos o café expresso vem dominando a cena com seu ar chique e requintado, mas essa realidade vem mudando e já tem muita gente que luta pela tradição do bom e velho café coado, onde os aromas e os sabores de um autentico café são preservados

“O melhor café é aquele que atende ao seu paladar”. Essa pode ser uma definição clássica do café perfeito.Cada etapa do preparo é importante e não deve ser negligenciada. 
1. Use água filtrada ou, melhor, dê ao café o status que ele merece e utilize água mineral. 2. A chaleira escolhida para ferver a água deve ser usada exclusivamente para esse fim. 3. Prepare somente a quantidade de bebida que vai ser consumida. 4. Nunca deixe a água ferver, esquente até os 90 ºC. 5. Existe o pó de café certo para cada tipo de preparação e gosto (fraco, médio e forte). 6. A data de validade impressa na embalagem do café vale apenas enquanto ela se encontra fechada. Depois de aberta, quanto mais rápido for seu consumo, melhor. 7. Guarde o café em recipientes bem fechados e, de preferência, na geladeira. 8. Nunca prepare a bebida ou a coloque na garrafa térmica já adoçada. 9. Para o preparo em filtro de papel ou coador de pano, a medida ideal fica em 5 ou 6 colheres de sopa de pó para 1 litro de água. Mas você deve variar sempre, buscando a proporção que melhor agrade.

MODO DE PREPARO
Café ao modo brasileiro – O pó deve macerar na água quente, sem ferver. Enquanto a mistura fica no fogo baixo, mexa vagarosamente com uma colher de pau. Essa maceração faz liberar os açúcares, as proteínas e alguns dos óleos aromáticos da bebida. Esse café deve ser passado pelo coador de pano. Resulta em um café forte e aromático. 
Filtro de papel – O filtro e seu suporte devem ser do mesmo tamanho, o pó deve ser espalhado uniformemente, sem ser apertado, e umedecido com água quente. A água deve ser despejada em fio, lentamente, sem mexer com a colher. Seu café é suave e aromático. 
Cafeteira italiana ou Moka – Essa cafeteira tem duas partes e um filtro fazendo a ligação entre elas, com formato semelhante ao de um bule antigo. A água é colocada na parte inferior e o pó, no filtro. Leva-se ao fogo, o calor faz com que a água passe pelo filtro e suba para a parte superior. Café forte, levemente amargo e de aroma intenso. Expresso – Inventado em 1946, pelo italiano Achille Gaggia, é considerado o mais nobre sistema de preparo. 
A água passa pelo pó sob pressão de 9 atmosferas e com a exata temperatura de 90 ºC, num tempo que varia de 25 a 30 segundos. O resultado é uma bebida concentrada, de aroma e sabor intensos, bom corpo, persistente no paladar e coberto com um denso creme cor de avelã. O expresso bem tirado tem creme espesso e duradouro, cor homogênea e retém o açúcar durante alguns segundos.

Essas são apenas algumas dicas sobre o preparo de um bom café, mas o seu paladar e a forma de preparo de cada um é quem vai definir a melhor maneira de prepará-lo. Claro que a qualidade do produto vai influenciar no resultado final, mas é tudo uma questão de gosto pessoal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!