sexta-feira, 6 de maio de 2016

Fotógrafo brasileiro Ricardo Stuckert leva medalha de ouro por foto de Kaiapó categoria “Muscat – Pessoas”



Ricardo Stuckert, fotógrafo oficial da Presidência da República entre 2003 e 2011, foi um dos premiados no Oman 1st Internacional Photography Circuit, que reuniu participantes de 45 países


O fotógrafo brasileiro Ricardo Stuckert recebeu medalha de ouro na categoria “Muscat – Pessoas”, subcategoria PSO (Particle Swarm Optimization) no Oman 1st Internacional Photography Circuit, que reuniu participantes de 45 países, com organização da Internacional Federation of Photographic Art, Global Photographic Union (GPU) e Internacional Association of Architectural Photographers (IAAP). 
Imagem do Kaiapó no rio Xingu garantiu prêmio internacional para o fotógrafo que tem atuado na defesa de todos os índios brasileiros. 

A foto do índio Kaiapó no rio Xingu competiu com 1.885 imagens de profissionais de países como China, Rússia, Portugal, Itália, Egito, entre outros. A edição do concurso teve quatro temas principais: pessoas, paisagem, preto e branco e colorido. Stuckert fotografou o índio Beyo no Parque Nacional do Xingu, no Estado do Mato Grosso. Beyo vive na aldeia Metuktire.

Na categoria “Nizwa-Pessoas” o fotógrafo foi selecionado pela imagem de uma índia da etnia Ashaninka em um barco no rio Amônia, no Estado do Acre. As duas fotos participarão de uma exposição em Omã e fazem parte do livro Índios Brasileiros.

Defesa dos indígenas

Além da fotografia, outra paixão move Ricardo Stuckert e a solidariedade para com os índios brasileiros. Ricardo Stuckert é autor de um grande projeto para documentar o modo de vida dos índios brasileiros em diversas regiões do País, incluindo este nosso Mato Grosso, onde a presença das nações indígenas ainda é muito forte - por mais que os ruralistas, desmatadores e predadores de toda sorte, com seus jagunços e pistoleiros, batalhem pela sua dizimação.

Para mostrar o seu alto gabarito profissional, Ricardo teve também outra fotografia selecionada na competição na categoria Nizwa-Pessoas. Na imagem, uma índia da etnia Ashaninka é retratada em um barco no rio Amônia, no estado do Acre. As duas fotos do fotógrafo brasileiro participarão de uma exposição na Sociedade Fotográfica de Omã, situada na península arábica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!