segunda-feira, 2 de maio de 2016

“Carpenters Avenue” é nome do disco com o qual Isabela Taviani presta homenagem aos irmãos que fizeram enorme sucesso na década de 70


Em meados da década de 70, uma dupla fez muito sucesso em todo o mundo alcançando números fantásticos com a música “Please, Mr. Postman”, chegando ao ápice com "Close to You" que se tornou um sucesso internacional, rendendo aos irmãos dois prêmios Grammy

Mesmo dividindo o cenário musical com bandas e cantores como ABBA, Bee Gees, Van Halen, The Jackson 5, Queen, Pink Floyd, KC and the Sunshine Band, The Clash e Donna Summer os Carpenters conquistaram o seu espaço sem muito esforço.

Logo depois do lançamento do hit "Only Yesterday", em meados de 1975, a popularidade do grupo começou a declinar. A dupla foi atormentada por problemas pessoais. Richard tornou-se viciado em drogas prescritas e acabou sendo internado em uma clínica de reabilitação. Karen começou a sentir os sintomas de uma doença devastadora, que a acompanharia até o resto de sua vida: a anorexia nervosa.


Para mostrar a sua ligação afetiva com canções dos Carpenters, Isabella Taviani lança o trabalho “Carpenters Avenue”, um CD que ela define como um presente para ela também! Vejam abaixo, com as palavras da própria Isabela, como ela esculpiu essa homenagem aos irmãos Carpenter!

Euriques Carneiro


“Carpenters Avenue”

Quando eu era criança passava as tardes na casa de uma prima que tinha muitos LPs internacionais. Até que ela botou para tocar “Please Mr. Postman” e “Only Yesterday”, canções no topo das paradas em 1975. Minha paixão foi instantânea!

O LP era “HORIZON”, meu preferido até hoje, e talvez o melhor registro vocal de Karen Carpenter. Isso para não falar das canções maravilhosamente bem arranjadas por Richard Carpenter e de suas composições. Karen arrebatou meu coração com a sua voz grave, doce e até descontraída. Naquele momento passei a ouvir tudo que eles gravavam e a cantar tudo como ela.

Em 04 de fevereiro de 1983, meu mundo caiu. Morria “A Voz” dos Carpenters e eu perdia minha estrela mais brilhante. Eu esparramava os tão preciosos discos na cama e me jogava sobre eles em um sentimento profundo. Mas o tamanho desta profundidade eu iria conhecer em 2016, no lançamento deste “Carpenters Avenue”.

Esse é o meu primeiro trabalho somente como intérprete, e foi muito difícil! A escolha do repertório foi uma tortura! Só 14 faixas? Como fã convicta, talvez tenha pecado um pouco ao optar por canções não tão “Lado A”, como “Love me for What I am”, “Sometimes” e “Eventide”. Mas a vontade de cantar essas músicas era muito mais forte que o pensamento comercial. Afinal, este CD é um presente para mim também!
O projeto começou em 2010, junto com Clemente Magalhães, produzi as duas primeiras faixas: “Superstar” e “A song for You”.
Um dia recebi o telefonema de Los Angeles do produtor musical Rodrigo Rios. Nestas nada coincidências da vida, ele tinha ouvido algumas gravações minhas e se colocou à disposição para produzirmos o que eu quisesse em L.A.

Com duas canções prontas tendo um resultado que me agradava bastante, não achei que seria legal produzir todas as faixas nos Estados Unidos. Queria justamente a mistura musical que podíamos fazer. Convidei o pianista, arranjador e compositor Marco Brito para produzir as faixas gravadas no Brasil e a “costurar” comigo essa sonoridade Norte Sul-americana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!