quarta-feira, 6 de abril de 2016

O patrimônio cultural religioso de Feira de Santana BA



Ainda que não ostente o rico cabedal de Salvador, Feira de Santana tem igrejas e capelas de rara beleza histórica, que valem a visitação e dispõem de grande valor arquitetônico

Com igrejas antigas e grande valor arquitetônico convivendo pacificamente com outras com projetos mais modernos, Feira de Santana conta com um bom acervo entre igrejas e capelas. Vejamos alguns exemplos:

Igrejas dos Capuchinhos


Quem vem de Salvador se detém de imediato na arquitetura da Igreja de Santo Antônio, no bairro dos Capuchinhos, onde também fica o Convento da Ordem dos Capuchinhos e o Colégio Santo Antônio.

Catedral de Sant’Ana


Seguindo em frente, pela Avenida Presidente Dutra, chega-se a Catedral Metropolitana de Sant’Ana, em Feira de Santana, que ao longo dos anos sofreu várias reformas, e onde estão sepultados vários vultos históricos do Município.
Igreja de Senhor do Bonfim


Passando pelo Centro de Abastecimento, vale a visita à Igreja de Senhor do Bonfim que fica localizada no Alto do Cruzeiro. Essa igreja é uma das mais tradicionais da cidade e, durante anos, sediou uma das mais freqüentadas festa de largo de Feira de Santana.

Nossa Srª Aparecida e Nossa Srª das Graças


Adentrando-se à avenida Eduardo Fróes da Motta, também conhecida como Avenida Contorno, alcança-se o bairro Cidade Nova onde estão localizados dois templos: a Igreja de Nossa Senhora das Graças, na praça João Havelange e Nossa Srª Aparecida, no final da Rua Dois.

Igreja dos Remédios


Na rua Conselheiro Franco, percorrendo-a, chega-se a Igreja de Nossa Senhora dos Remédios, que fica na praça dos Remédios, esta igreja é considerada como o primeiro templo católico da cidade, e sua torre é revestida com louça de Macau. É o prédio mais antigo do município. Há referência histórica sobre ele desde o início do século XVIII (1707). Presume-se que tenha sido construído no fim do século XVII. No decorrer do tempo sofreu alterações. A sua torre é revestida de porcelana de Macau.

Igreja de São José
Historicamente seria o mais antigo, pois a construção da sua primitiva capela, por João Peixoto Viegas, data de meados do século XVII. Porém, a capela primitiva foi destruída por índios e a que foi construída depois passou por várias transformações e ampliações. Fica no distrito de Maria Quitéria, ex-São José das Itapororocas.

Capela Nossa Senhora da Piedade

Situada nas dependências do Hospital Dom Pedro de Alcântara (HDPA).

Capela Nossa Senhora de Lourdes
Situado nas dependências do Colégio Padre Ovídio.

Igreja Senhor dos Passos


Um capítulo à parte dentro do acervo religioso de Feira de Santana, sua capela primitiva data de 1850, quando Felipe Pedreira de Cerqueira fez eregir, às suas custas, um templo que fazia conjunto com o casarão onde morava e um cemitério, para culto doméstico de sua família, contando com a permissão do Arcebispado da Bahia. 
Quando o casal imperial Dom Pedro e D. Tereza Cristina esteve em Feira de Santana fez-lhe uma visita. Mais tarde ela passou a pertencer à Paróquia de Sant’Ana. Em 1921, foi iniciada a construção do novo templo, o atual, cuja inauguração se deu em 1936, sem as torres que foram construídas e inauguradas depois. Em estilo neo-gótico. No interior em escariole e na parte externa uma mistura de vidro e cimento o que dá a ela um brilho único. Com reformas, esse revestimento foi retirado.

Em 18 de julho de 1929 era celebrada a primeira Santa Missa com a Igreja em construção. Em 1930, já havia sido colocada a cumeeira do edifício. Em 1932 as obras encontravam-se bastante adiantadas e para incentivar o fervor dos fiéis, foi celebrada a segunda Santa Missa com o templo ainda em obras. Em 1936 a Igreja foi entregue ao público.

Após ter passado por uma grande reforma a partir de 2009, a imponente igreja com seus vitrais coloridos, é um dos cartões postais da Princesa do Sertão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!