sábado, 9 de abril de 2016

Atrações culturais da Bahia: “Cruviana” e “Ocupação Coaty” são belas opções de lazer



Espetáculo inspirado em obra de Gabriel Garcia Marques, ‘O Vento da Cruviana ‘ e Coaty, uma proposta de intervenção poética da memória de Salvador e do legado de Lina Bo Bardi na Ladeira da Misericórdia, são atrações na capital baiana
Passei grande parte da minha vida, ouvindo do meu pai, Seo Tininho, a expressão ‘cruviana’, quando ele se referia ao vento frio que soprava de frente para a sua mercearia na Cidade Nova, em Feira de Santana BA. Sempre imaginei tratar-se de mais uma expressão típica de Ipirá e nunca pesquisei sobre o vocábulo e, ao buscar opções culturais na Bahia me deparo com o anúncio do espetáculo ‘O Vento da Cruviana ‘. Intrigado, fui pesquisar no Google e, para minha surpresa, o significado é exatamente ao que meu pai se referia. Seo Tininho, o Senhor era um sábio!

Cruviana

O espetáculo narra a saga de duas personagens – Avó e Neta – que se vêem obrigadas a deixar o Casarão em que viviam isoladas, à espera do Patriarca Rudá, iniciando uma incrível jornada que transcorre as fronteiras do espírito feminino. Tendo o sertão e os elementos da natureza como metáfora da topografia das relações humanas, da ambiguidade dos nossos desejos, inquietações e desafios. 

Livremente inspirado no conto A Incrível e Triste História de Cândida Erendira e sua Avó Desalmada, do autor colombiano Gabriel García Marquéz, O Vento da Cruviana combina realidade e o elemento fantástico para resignificar as perdas, aspirações e convenções entre mulheres de gerações diferentes. A AÇÃO Finorepertório integra o Projeto Afinações do Grupo de Teatro Finos Trapos, contemplado no Edital AgitAÇÃO Cultural – Dinamização em Espaços Culturais do Estado da Bahia e tem o apoio financeiro do Governo do Estado.

Serviço:

· Espaço Xisto Bahia

· 7/4 a 30/4, qui, 19h; sex e sáb, 20h

· Grátis (qui); 10 e 5 (sex e sáb)

· contato@grupofinostrapos.com.br

· http://www.grupofinostrapos.com.br/

· Grupo de Teatro Finos Trapos


Ocupação Coaty
Inspirado no grupo Arte Contemporânea, que atuou nos anos 1990 tomando importantes espaços urbanos em estado de abandono e degradação em diversas capitais brasileiras, como Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre, a Ocupação Coaty propõe uma intervenção poética da memória de Salvador e do legado de Lina Bo Bardi na Ladeira da Misericórdia. 

O objetivo é trazer de volta à região olhares e intenções afastadas gradativamente pelo acelerado mecanismo de urbanização da cidade de Salvador. Para tanto, vão participar do projeto artistas que atuam em diversos campos do conhecimento e que desenvolveram linguagens e abordagens próprias. A presença de convidados locais, nacionais e internacionais, estão programadas no conjunto arquitetônico da Ladeira da Misericórdia, promovendo também cursos, oficinas, palestras, performances musicais e exposições. 

Na abertura, a partir das 16h, a artista visual gaúcha Elaine Tedesco vai realizar palestra discutindo aspectos ligados à ocupação artística de espaços públicos. Depois, será a vez do alemão Klaus W. Eisenlohr, também artista visual, abordar temáticas relacionadas ao uso criativo dos espaços públicos contemporâneos, fala que vai ser acompanhada pela projeção de filmes. Por fim, às 19h, o músico e produtor norte-americano Arto Lindsay vai performar com a sua guitarra, numa espécie de tributo ao trabalho de Lina Bo Bardi.

Serviço:

· Ladeira da Misericórdia (Pelourinho)

· 9/4

· Grátis

· https://www.facebook.com/Projeto-Ativa

· Projeto Ativa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!