Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

domingo, 20 de março de 2016

Páscoa ou Pessach? Saiba um pouco mais sobre uma das festividades mais importantes do calendário judaico



Todo mundo — até quem não segue nenhuma religião — já ouviu falar sobre a última ceia e, de tão conhecido, inclusive existem diversas obras famosas retratando esse evento que mostra Jesus ceiando com seus discípulos
Mas, afinal, o que é que Jesus estava celebrando com seus apóstolos nessa ocasião? Como se sabe, Cristo era judeu, e apesar de a última ceia hoje estar relacionada com a Páscoa cristã, a verdade é que Jesus estava comemorando o Pessach, ou seja, a Páscoa judaica.
Essa é uma das festividades mais importantes do calendário judaico, consistindo na celebração da fuga dos hebreus da escravidão no Egito guiados por Moises. Segundo o Livro do Êxodo da Torá — a bíblia judaica —, Moises tentou convencer o faraó diversas vezes para que ele libertasse o seu povo, e inclusive alertou o governante que Deus lançaria dez pragas sobre o Egito caso ele não concordasse.

Páscoa (Pessach)
Acontece que o Pessach celebrado durante a última ceia ocorreu às vésperas da crucificação e ressurreição de Cristo, então as duas festividades acabaram se interligando. E não é só isso: o ano litúrgico judaico não serve de base apenas para as festividades dos judeus, mas para as dos cristãos também, determinando a data daquelas celebrações sem data fixa, que variam de acordo com eventos astronômicos.

Mas apesar de a festa cristã ter a sua origem na festa judaica, as duas têm significados diferentes. Assim, enquanto o Pessach marca a libertação do povo judeu no Egito, a Páscoa cristã representa a libertação de todos que estavam separados de Deus devido aos seus pecados, que foram perdoados através da morte e ressurreição de Jesus.

Com tantos mistérios que envolvem uma das mais emblemáticas passagens bíblicas, surgem variadas versões e algumas curiosidades sobre o Pessach: Vejamos algumas delas:
  • A celebração dessa festividade dura entre sete e oito dias, dependendo do país; 
  • No início do Pessach, ocorre um jantar cerimonial — chamado Seder — cheio de simbolismos, no qual famílias e amigos se reúnem para comemorar; 
  • O prato do Seder consiste em um ovo cozido, osso com carne tostado de cordeiro, hortaliças amargas (como a escarola, por exemplo), vegetais mergulhados em água com sal, salsão e um purê feito de uma mistura de maçã, pera, nozes e vinho; 
  • Na véspera do Seder, todos os primogênitos devem fazer jejum para relembrar a salvação de todos os primogênitos israelitas que sobreviveram às pragas do Egito. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!