Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

quinta-feira, 10 de março de 2016

O azeite de oliva engorda? Ou pode ser consumido à vontade? Ele ajuda a reduzir o colesterol? Veja alguns mitos e verdades



Diante da prateleira de azeites de oliva no supermercado, há em geral três possibilidades: 1) fechar os olhos e escolher o que o bolso pode pagar sem pensar muito no assunto; 2) comprar por indicação ou preferência; 3) dedicar alguns minutos para revirar as garrafas ou latinhas, ler os rótulos e aplicar algum conhecimento
Ingrediente indispensável da culinária mediterrânea, com história milenar de cultivo, consumo, inclusive para fins medicinais e hoje é relacionado com a alimentação saudável, indiscutivelmente o azeite de oliva vem despertando de forma crescente o interesse dos brasileiros.
O azeite de oliva está entre os melhores classificados como alimento essencial ao cardápio para quem quer uma vida mais saudável. É rico em ácidos monoinsaturados, polifenóis, vitamina E e antioxidantes, assim reduz a formação de radicais livres, ajuda em doenças cardiovasculares, previne o envelhecimento precoce, serve como lubrificante do intestino e ainda auxilia no combate ao câncer.
A recomendação do Food and Drug Administration (FDA), órgão regulamentador americano, do setor alimentício é de 2 colheres de sopa ao dia, que é também a média histórica do consumo dos países do Mediterrâneo.

Entre tantas fantasias a respeito do azeite, há os que evitam o consumo por considerar uma gordura prejudicial para o organismo. Já outros apostam no ingrediente, acreditando que ele faz muito bem à saúde. Assim, permanecem as velhas confusões, mitos, ou fantasias, que na verdade nada ajudam o consumidor na busca de um produto adequado às suas necessidades.
Conheça Mitos e Verdades sobre o Azeite de Oliva
O azeite não deve ser usado em frituras?

· Verdade – Quando aquecido acima do ponto de fumaça por um longo período, ocorre a modificação química das gorduras benéficas que compõem o azeite, fazendo com que não sejam mais consideradas boas para o consumo.

· Tendo por base os dados do Instituto de Gorduras e Óleos Comestíveis dos EUA, o ponto de fumaça dos azeites de oliva podem variar de 210° C até 238° C dependendo do azeite.

· Sempre que possível, acrescente o azeite à receita depois de finalizada: derrame um fio sobre o prato pronto, e misture bem para dar aquele toque final.
Posso consumir azeite à vontade, pois sua gordura faz bem à saúde?

· Mito – Apesar de a gordura do azeite ser benéfica à saúde, ela é calórica, deve ser consumido sem excessos. Além disso, o exagero nunca é uma atitude correta, mesmo quando se trata de alimentos saudáveis.

· O consumo recomendado é de 2 colheres de sopa de azeite por dia.
O azeite é saudável?


· Verdade – O consumo de azeite está associado a baixos níveis de colesterol ruim (LDL), aquele que prejudica o coração. O azeite também é rico em antioxidantes, como os polifenóis, capazes de combater os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento das células. Possui efeito protetor contra uma série de doenças degenerativas, entre as quais a cardíaca.

· Além disso, estudos científicos têm evidenciado que o consumo de azeite extra virgem, por conter grande quantidade de substâncias antioxidantes, pode ajudar na prevenção de alguns tipos de câncer.
O azeite de dendê tem as mesmas propriedades do azeite de oliva?

· Mito – Eles são totalmente diferentes, tanto em relação aos benefícios para a saúde, como no sabor e na cor. O azeite de dendê é a maior fonte vegetal de carotenos em termos equivalente de retinol (pró-vitamina A).

· Ainda existem dúvidas se o azeite de dendê diminui o colesterol ruim (LDL) no sangue, enquanto que existe a certeza que o consumo de azeite está associado a baixos níveis de colesterol ruim (LDL).
Azeites de oliva de primeira prensagem são melhores?
· Mito – Algumas marcas com a variedade comercial extra virgem informam que o processo de extração foi de “primeira prensagem a frio”. Atualmente todos os azeites são obtidos apenas com uma única “prensagem”, ou “extração”, esta informação não tem utilidade de diferenciação.

· Mas a segunda informação, “a frio”, é importante, indica que não houve aquecimento no processo de extração do azeite, o que pode indicar que as qualidades de aroma e sabor estão melhores preservadas.
Azeites de oliva com acidez baixa são mais saborosos ou intensos?

· Mito – A acidez livre é o teor de ácidos graxos presente no produto. Nada tem a ver com sabor ou aroma.

· O sabor e o aroma do azeite é resultado do equilíbrio de cerca de 70 compostos diferentes que são transmitidos pela variedade, pela maturação dos frutos no momento do processamento, também pelo micro clima e pelo solo em que a oliveira está plantada.
Azeites são melhores quando jovens?

· Verdade – O azeite de oliva, ao contrário de alguns vinhos, é tanto melhor quanto mais jovem. Muitas de suas propriedades são termo e fotossensíveis, ou seja, oxidam-se na presença de calor e luz.

· Não é correto afirmar que todo azeite de oliva jovem é sempre de boa qualidade, mas é sempre de melhor qualidade do que ele mais antigo, um azeite é sempre melhor no começo de sua vida do que no fim dela.
Azeites de oliva de cor verde são mais fortes e intensos?

· Mito – A cor verde do azeite está associada à maior ou menor presença de clorofila, que não influi na qualidade sensorial do azeite, eventualmente confere sabores mais amargos.

· Normalmente, azeites mais verdes são obtidos de azeitonas processadas nas etapas iniciais da colheita e podem ter sabor e aroma associados a “frutos verdes”.
Azeites de oliva são saudáveis porque não têm colesterol?

· Mito – Eventualmente encontra-se nas embalagens de azeite de oliva a expressão “Sem Colesterol”.

· Trata-se de apelo de marketing sem valor, pois todo o alimento de origem vegetal não contém colesterol.Essa mesma expressão é valida para a abóbora, a alface, o azeite de oliva ou a banana.
A forma mais precisa de avaliar o azeite é a degustação?

· Verdade – Bons azeites de oliva são aqueles que têm uma história sensorial para contar, são complexos. Por isso, degustar é a melhor maneira de estabelecer preferências.
Azeites em embalagens de vidro são melhores?

· Verdade – Na hora de comprar o azeite lembre que o vidro escuro ou a lata são as melhores opções. Uma embalagem bonita nem sempre significa obter um produto de maior qualidade.

· A desvantagem da lata é que após aberta apresenta maior risco de sofrer a ação do oxigênio e da umidade,pois não são todas as latas que têm sistema adequado de fechamento.
O azeite de oliva “extra virgem” é o mais saudável de todos?

· Verdade – O azeite de oliva extra virgem é obtido de uma única prensagem a frio da azeitona, por isso ele é o mais puro e sua acidez é de no máximo 1% (os melhores estão entre 0,4 e 0,5%). Após a prensagem, ele é filtrado, conservando um sabor acentuado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!