Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

quinta-feira, 3 de março de 2016

“Cora Coralina para pequenos” é a coletânea de seis contos escritos por Cora Coralina que está disponível nas livrarias desde 1º de março



A poesia de Cora Coralina é marcada pela simplicidade: os versos singelos ganharam notoriedade nacional por intermédio do poeta Carlos Drummond de Andrade

O livro é direcionado ao público infanto-juvenil e conta com ilustrações de Rogério Sound.Trata-se de uma coletânea de seis contos escritos por Cora Coralina (1889-1985), a poeta doceira da Cidade de Goiás. 
Cinco deles (As Capas do Diabo, O Capitão-mor, Medo, O Corpo Delito e Candoca) foram publicados anteriormente em O Tesouro da Casa Velha, que já está em sua 6.ª edição. Procissão das Almas saiu em Estórias da Casa Velha, na 14.ª edição.
Os dois livros foram lançados pela Global, que apresenta agora a nova antologia. 

Drummond na obra de Cora Coralina


Quando teve seu primeiro livro publicado pela respeitada Editora José Olympio, Cora Coralina remeteu alguns exemplares para renomados escritores da literatura brasileira, entre eles, Carlos Drummond de Andrade. Foi então que Aninha, como ela carinhosamente se denominava em seus poemas, deixou de ser a doceira que escrevia poemas para ser considerada uma importante voz literária. Drummond foi fundamental para que a poesia de Cora Coralina fosse divulgada e assim alcançasse reconhecimento nacional.

Reconhecimento aos 70 anos

Cora Coralina é, na verdade, pseudônimo de Ana Lins dos Guimarães Peixoto Bretas. Nascida na Cidade de Goiás em 20 de agosto de 1889, Cora só se tornou conhecida do grande público aos setenta anos de idade, embora escrevesse desde menina. Aos dezesseis anos uma crônica de sua autoria foi publicada pelo jornal Tribuna Espírita, do Rio de Janeiro, e desde então a escritora cultivou, ao longo da vida, o vínculo com a literatura, embora esta não fosse sua prioridade. Casou-se e teve seis filhos, viveu em várias cidades do interior de São Paulo e, já viúva, regressou para a sua cidade natal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!