Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

No Brasil existem centenas de igrejas que representam os mais variados tipos de crenças e cada uma tem o seu ritual na Semana Santa





Durante o ano, o calendário nacional de feriados, reservam algumas datas para comemorar eventos religiosos, como é o caso do próximo dia 25 de março, onde os brasileiros vão celebrar a Paixão de Cristo, data que faz parte das celebrações da Semana Santa

Origem da Semana Santa 

A primeira celebração da Semana Santa foi em 1.682 pelos cristãos. Ela é uma das conclusões do Concílio de Nicéia, regido pelo Papa Silvestre I e patrocinado pelo imperador Constantino, em 325 D.C, que determinou a doutrina da Igreja Católica, transformada em religião oficial do Império Romano. Desde então, festejam-se em oito dias a paixão, morte e ressurreição de Cristo. Um decreto papal estabeleceu o Domingo da Ressurreição como a data mais importante do ano eclesiástico. Ele é celebrado sempre no domingo seguinte à primeira lua cheia da primavera no Hemisfério Norte e do outono no Hemisfério Sul.

Diante de tantas religiões e crenças, muitos se perguntam: como as diferentes religiões celebram a Semana Santa? Confira abaixo as respostas obtidas após uma pesquisa realizada sobre o assunto.

SEMANA SANTA NA IGREJA CATÓLICA


A Semana Santa é considerada pelos Católicos como a celebração mais importante do calendário da Igreja Católica Apostólica Romana, a qual representa a vitória sobre a morte, ou seja, é a celebração da morte e ressurreição de Jesus Cristo.

Para a Igreja Católica, a Semana Santa começa no primeiro domingo que antecede a Sexta-Feira Santa, chamado de “Domingo de Ramos”, que comemora a entrada triunfal de Jesus Cristo em Jerusalém. Momento considerado de confraternização dos fiéis que celebraram a Quaresma para viver com Santidade a Semana Santa.

Durante a Semana Santa, cada dia tem um significado para os Católicos. Na segunda-feira, celebra-se o dia em que Maria ungiu Cristo; a terça-feira é o dia em que a figueira foi amaldiçoada; a quarta-feira é conhecida como o “Dia das Trevas”; na quinta-feira pela manhã, ocorre a celebração da Missa da Benção dos Óleos e a noite é celebrada a última ceia com os apóstolos; na sexta-feira é lembrada a “Morte e Paixão de Cristo”, dia em que os fiéis católicos, fazem a adoração da cruz; o sábado é conhecido como o dia da oração e do jejum, dia em que os cristãos choram pela morte de Jesus; as celebrações terminam no domingo com a grande festa da Páscoa, que significa vida nova e simboliza a ressurreição de Cristo.

SEMANA SANTA JUDAICA


Os Judeus não celebram a Semana Santa como os Católicos. A páscoa é celebrada durante toda a semana, período em que, durante suas celebrações são servidos jantares especiais sem oferecer produtos fermentados, como o tradicional pão. Como manda a tradição judaica, durante os sete dias da Semana Santa, nenhum judeu pode se alimentar de produtos fermentados, ritual que lembra a libertação da escravidão no Egito Faraônico.

Para eles a Páscoa significa a libertação de todos que estavam separados de Deus pelo pecado, restaurados pela morte e ressurreição de Cristo.

SEMANA SANTA DOS EVANGÉLICOS


Para os Evangélicos, da Igreja Assembleia de Deus, a comemoração da Páscoa não difere muito dos Católicos. Eles também creem na ressurreição do corpo e da alma de Jesus Cristo e reverencia essa data todos os meses do ano sendo, no primeiro sábado ou no primeiro domingo de cada mês.

Segundo a tradição evangélica, a Páscoa representa a grande festa da vida, a esperança concreta para a salvação da humanidade, perdida em seus pecados. A Semana Santa para os Evangélicos é um período especial de estudos sobre os últimos dias da vida de Jesus e é também reservada para confraternizações, reflexões e retiros.

SEMANA SANTA NA DOUTRINA ESPÍRITA


A Doutrina Espírita, codificada por Allan Kardec, não possui nenhuma espécie de cultos, simbologias ou ritos no período da Semana Santa. O sentido de Renovação da Páscoa para os cristãos espíritas se concretiza na renovação de si mesmo, na melhoria íntima e na evolução espiritual.

Para o espiritismo, a Páscoa significa libertação, data que é comemorada com muita festa, alegria e empenho, pois eles acreditam que Jesus matou a morte e nos mostrou que somos espíritos mortais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!