domingo, 31 de janeiro de 2016

Com pesado investimento privado o Carnaval de Salvador apresenta números que passam ao largo da crise que o país vem enfrentando


O Carnaval de Salvador deste ano vem corroborar com a máxima do mundo da publicidade que ressalta a necessidade de fazer propaganda: no boom para se diferenciar da concorrência e na crise para convencer o consumidor a comprar

A crise está aí batendo à nossa porta e esse fato ninguém pode negar. Talvez não seja tão terrível quanto parte da imprensa vem tentando incutir na população e os números da economia estão aí para ratificar que ela é real, mas o Carnaval de Salvador, que acontece a partir da próxima semana, parece querer desmentir todas as previsões catastróficas.

Baianos e turistas veem o Carnaval como seis dias de muita festa, mas para as empresas, o evento se converte em uma oportunidade de exposição e visibilidade das suas marcas na disputa, não apenas pela preferência, mas também pela lembrança na mente dos foliões após a Quarta-Feira de Cinzas e pelo restante do ano.

No patrocínio da festa tem chicletes, biscoitos e até banco, mas são as cervejarias que entraram com tudo na briga pelo consumidor. Cada cota oficial de patrocínio custou a bagatela de 10,2 milhões (cada uma) - mas os enormes investimentos vão ainda para blocos e os luxuosíssimos camarotes.

Hotéis lotados



A tão propalada crise definitivamente passou ao largo da belíssima capital baiana, a Terra da Felicidade, como se vangloriam os baianos. Só para se ter uma ideia, Salvador teve um aumento de 417% no volume de reservas para o Carnaval, registrando o maior crescimento na procura por turistas segundo um levantamento da Hoteis.com. O valor médio da diária também cresceu em comparação com o ano anterior, atingindo marca superior a R$ 600,00 dando mostras do potencial de faturamento do segmento, nesse que é o maior evento soteropolitano.

O tão cantado em prosa e verso Rio de Janeiro, com o seu Carnaval espetáculo, registrou um crescimento de 114%. Natal também registrou incremento de 147% no volume de reservas. Para chegar ao resultado, a empresa analisou reservas feitas entre 6 de outubro de 2014 e 3 fevereiro de 2015 e as comparou com os números de 22 de outubro de 2013 a 19 de fevereiro de 2014 para estadias durante o Carnaval.

As reservas feitas via dispositivos mobile, que incluem celulares e tablets, também apresentaram crescimento para a capital baiana. Mais uma vez, Salvador teve a maior alta entre os destinos, com 364%.

Herança de Dodô e Osmar
O Carnaval da Bahia é considerada a maior festa de participação popular do mundo, atraindo mais de 1 milhão de turistas. Salvador é a capital do axé, ritmo da Bahia que caracteriza o Carnaval no Estado e foi originado na década de 50 por Dodô e Osmar, a partir de uma mistura do frevo Pernambucano e a guitarra elétrica. Os trios elétricos também são uma das principais marcas, eles percorrem os circuitos do carnaval levando renomados artistas nacionais.

Uma polêmica que faz 40 anos, envolveu Paulinho da Viola e Benito di Paula

 
O mundo da música está recheado de polêmicas entre cantores e compositores e, embora nem sempre os desentendimentos sejam comprovados por seus protagonistas, o público não deixa de especular, assumindo sempre um lado da questão

Um desses imbróglios aconteceu com um dos maiores sucesso de Paulinho da Viola, a música "Argumento". Lançada em 1975, a canção falava sobre a descaracterização do samba em relação ao ritmo e seu instrumental. Confira: "Tá legal Tá legal, eu aceito o argumento Mas não me altere o samba tanto assim Olha que a rapaziada está sentindo a falta De um cavaco, de um pandeiro ou de um tamborim Sem preconceito ou mania de passado Sem querer ficar do lado de quem não quer navegar Faça como um velho marinheiro Que durante o nevoeiro Leva o barco devagar".

Naquela época, a bossa nova - gênero que foi definido como uma vertente derivada do samba - já havia estourado havia duas décadas. No mesmo período o artista Benito di Paula despontava com um samba tocado ao piano. Lançado em 1973, dois anos antes da composição de Paulinho, "Retalhos De Cetim" foi um dos maiores sucessos de Benito.

Surge então o boato de que Paulinho referia-se a esta música. "Ensaiei meu samba o ano inteiro Comprei surdo e tamborim Gastei tudo em fantasia Era só o que eu queria E ela jurou desfilar pra mim, Minha escola estava tão bonita Era tudo o que eu queria ver, Em retalhos de cetim Eu dormi o ano inteiro E ela jurou desfilar pra mim Mas chegou o carnaval E ela não desfilou, Eu chorei na avenida, eu chorei Não pensei que mentia a cabrocha Que eu tanto amei".

Paulinho, por sua vez, jamais reconheceu que escreveu o seu samba para Benito. Diante do contexto dos anos 1970, o sambista claramente questionava o que o samba realmente era após tantas manifestações que se definiam como um braço do gênero, mas sem acusar ninguém. 

Apesar disso, Benito lança também "Não Me Importa Nada", música que parecia retrucar, em ritmo carnavalesco, as opiniões de Paulinho. "Já não tenho hora, já perdi meu sono Não me importo nada, eu lhe abandono Já não tenho hora, já perdi meu sono Não me importo nada, eu lhe abandono Você me aborrece, com opiniões Você nem merece, nem me ver passar Você quer que eu fale, mas eu vou dizer Olha, eu só tenho que ter Pena de você Você está perdido, se perdeu no tempo Da cabeça aos pés, tá cheio de vento Faça alguma coisa, deixa a gente em paz Olha o campo verde, é todo seu, rapaz"!

Plágios

Outro problema que volta e meia povoa o mundo da música são as acusações de plágio nas composições. Muito deles foram parar nos tribunais e algumas casos mais polêmicos tornaram-se bastante conhecidos: confira: 

Jorge Ben Jor x Rod Stewart 

O brasileiro acusou o britânico de ter usado oito compassos de Taj Mahal na famosa música Do Ya Think Im Sexy . Antes de Jorge entrar com um processo, Stewart doou os créditos da canção para a Unicef e não houve batalha judicial.

Bon Jovi 

Bon Jovi foi acusado por Samuel Bartley Steele de ter retirado sua letraMan I Really Love This Team para compor a canção I Love This Town . Steele, que é vocalista da banda The Chelasea City Council, pediu 400 bilhões de dólares (cerca de R$ 900 bi) pelos danos. O processo continua em aberto.

Red Hot Chili Peppers

Outro caso de músicas similares aconteceu como Red Hot Chili Peppers. Ao lançar o álbum Stadium Arcadium , o grupo californiano foi acusado de se inspirar na música Mary Jane's Last Dance , de Tom Petty.

No Brasil 

Em um caso que deu o que falar por aqui, a banda brasileira Nx Zero foi acusada pelos americanos do Taking Back Sunday de plagiar uma de suas músicas.

Em um vídeo postado na internet, os integrantes falam sobre o caso. "Basicamente tiraram nosso refrão e cantaram em português com melodia e tudo", diz um dos membros da banda.

A banda brasileira preferiu não se manifestar, mas Rick Bonadio, produtor do grupo, disse que o caso era "coincidência". "Essa é mais uma das muitas coincidências do mundo musical em que hoje, na música pop universal, é inevitável que trechos das melodias pareçam umas com as outras", explicou.

Plácido Domingo vai inaugurar temporada de ópera de Los Angeles com o papel principal de "Macbeth"







O tenor de renome mundial Placido Domingo, abrirá 2016-17 reprisando o papel principal em uma produção de Macbeth, de Giuseppe Verdi na ópera Los Angeles, com o papel de barítono, em 17 de setembro


A Ópera de Los Angeles, LA Opera, da qual o tenor é diretor geral, anunciou que a temporada de 2016/2016 começa dia 17 de setembro com "Macbeth" de Verdi. Plácido Domingo, um dos cantores de ópera mais famosos do mundo, interpretou o papel pela primeira vez no ano passado na Ópera de Berlim.

Nos últimos anos, o espanhol de 75 anos tem protagonizado cada vez mais papéis de barítono, em vez dos tenores que o tornaram famoso. A transição fortaleceu a reputação do cantor, provando a sua versatilidade.

Na próxima temporada da LA Opera, Plácido Domingo também vai conduzir "Os contos de Hoffmann", protagonizado pela soprano alemã Diana Damrau.

Outro destaque da temporada é "Akhenaton", do compositor americano Philip Glass, produção conduzida por Matthew Aucoin.

Vai ficar de fora do Carnaval de Salvador? Confira as opções de transporte marítimo para deixar a capital baiana


Ir atrás do trio elétrico não é sua praia? Se você quer fugir da folia de Carnaval, veja as opções dos serviços de transporte rodoviário e marítimo disponíveis para sair e voltar à capital baiana

Como em todos os anos, as localidades mais disputadas são a região da Chapada Diamantina, litoral Sul, Norte e o Recôncavo baiano, além da sempre muito frequentada Ilha de Itaparica.

Saída da cidade através de lanchas



Fugir do Carnaval não quer dizer, necessariamente, estar livre de filas, aglomerações, longas esperas e dissabores, se o seu destino passa pela utilização da travessia marítima Salvador-Mar Grande. Isso porque a previsão é de um aumento de 30% de passageiros com destino a ilha e outros destinos que passam pela Ilha de Itaparica, como Morro de São Paulo, Boipeba e Maraú.

Mesmo com o sistema operando em sua plenitude durante o Carnaval, - com 14 embarcações menores, com saídas a cada 15 minutos e não a cada 30 minutos como normalmente faz, preveem-se longas filas no embarque. Para Morro de São Paulo, serão mantidas nove embarcações em operação, sendo cinco na linha de catamarã e quatro lanchas rápidas. Seis escunas também estarão disponíveis para passeios com turistas pela Baía de Todos os Santos durante os dias de folia.

Sistema Ferry-Boat


Já baianos e turistas que não serão foliões no Carnaval e optarem pelo sistema Ferry-Boat para deixar Salvador, com destino a Itaparica e interior, contarão com funcionamento diferenciado das embarcações Agenor Gordilho, Dorival Caymmi, Zumbi dos Palmares, Ivete Sangalo, Maria Bethânia, Pinheiro, Rio Paraguaçu e Anna Nery - com sete delas em tráfego, e a oitava para auxílio da operação nos momentos de manutenção obrigatória-, entre os dias 29 de janeiro e 15 de fevereiro.

Mais de 504 mil passageiros e mais de 79 mil veículos devem circular entre os terminais São Joaquim e Bom Despacho neste período, e para atender ao fluxo esperado, a Internacional Travessias Salvador, administradora do serviço, vai realizar de uma a duas viagens extras - considerando as condições de tráfego e embarcações a cada momento- no intervalo dos horários regulares (de hora em hora), e também vai operar por 24 horas nos dias 5 e 6/02, a partir de São Joaquim; além dos dias 9,10 e 11/02, a partir de Bom Despacho. A demanda esperada é equivalente ao movimento registrado no mesmo feriado ano passado.

O viajante que puder optar pelo horário alternativo – noite ou madrugada – contribuirá para a diminuição do tempo de permanência em filas que se formam devido ao aumento do fluxo que ocorre em feriados prolongados. A Internacional Travessias Salvador informa, através de nota, “que há datas em que o volume atendido chega a mais de seis mil veículos e mais de 46 mil passageiros (ao dia), quando em finais de semana convencionais o fluxo costuma ser de dois mil veículos e 15 mil passageiros, por dia”.

Hora Marcada

Em razão da grande procura, o serviço Hora Marcada teve um incremento de 1.050 vagas. Somando as vagas convencionais e extras, estão sendo ofertadas mais de 21 mil por conta do Carnaval. Atualmente disponível para veículos (e respectivos passageiros), a compra desta passagem é feita exclusivamente pelo site https://portalsits. internacional travessias.com.br, através do qual o pagamento pode ser feito nos cartões de débito e crédito.

Devido ao aumento do fluxo esperado para o período do Carnaval, a empresa noticia que contratou mais de 80 profissionais envolvendo as áreas de bilheteria, marítimo, auxiliar de tráfego, serviços de limpeza e portaria; e também realizou parcerias com órgãos de segurança e fiscalização com o intuito de oferecer aos clientes um atendimento mais dinâmico e confortável. 

O Comando da Polícia Militar da Bahia irá reforçar o trabalho policial praticado nos terminais Bom Despacho e São Joaquim, incluindo em seu efetivo a disponibilidade de um uma unidade móvel para atendimento a possíveis ocorrências. Em caso de uma situação de maior gravidade, o trabalho terá o apoio da RONDESP, batalhão especial do Estado da Bahia.

Planejou sua viagem? escolheu o destino dentre as variadas opções da Bahia? então divirta-se e um excelente feriadão!
Planejou 

Com atrações como a Pedra do Elefante, Itaipuaçu é uma das praias mais bucólicas do RJ

Praia de Itaipuaçú
Destino que transborda glamour, a Região dos Lagos abriga a badalada Búzios, a estruturada Cabo Frio e a tranquila Arraial do Cabo, mas pertinho da capital, Itaipuaçu é uma localidade ainda é pouco conhecida até dos próprios cariocas

Na pequena Búzios, a combinação entre belezas naturais e charme é perfeita. Antiga vila de pescadores, abriga restaurantes e pousadas sofisticadas, boates e bares descolados que fazem a fama da Rua das Pedras e um comércio repleto de lojas de grife. Cosmopolita, recebe turistas estrangeiros o ano inteiro. O balneário tem mais de vinte praias, cada uma com seu estilo – Geribá, por exemplo, é território dos surfistas e da paquera, enquanto Ferradura atrai famílias com crianças.

Elefante e elefantinho
Em um contraponto à badalada Búzios, está Itaipuaçu, distrito de Maricá e uma das maiores praias da região, com cerca de 15 Km de extensão. Assim como as demais praias da região, suas águas são claras e levemente esverdeadas, mas normalmente mais mansa.

Porém, o principal atrativo normalmente não costuma ser apenas a praia, mas sim a beleza que está a sua volta. Cercada pela Pedra do Elefante, pela Serra da Tiririca e pela Pedra de Itaocaia, a região oferece um visual único aos visitantes.

Na extremidade direita de Itaipuaçu existe a Pedra do elefante cujo formato lembra a cabeça de um elefante com a tromba entrando no mar. É uma praia de areia grossa com muitas conchas, mar de águas limpas e transparentes, mas bravo e por isso, perigoso. O melhor lugar para se banhar é próximo à pedra do elefante. Possui uma boa infraestrutura com diversos quiosques, bares e restaurantes que dividem o espaço com as residências e casas de veraneio que ali existem.

Itaipuaçu é uma pequena e linda cidade que, além de contar com a pedra do elefante como seu símbolo maior, os visitantes podem reparar na pedra também no lado direito, um pequeno monte que os nativos apelidaram de ‘elefantinho’, basta olhar com calma e se verificará uma imagem bem parecida com um filhote deitado atrás da "pedra mãe".

Outros atrativos
Mas existem outros pontos atrativos, um caminho para o Engenho do Mato, uma trilha para motociclistas, e aventureiros, e tudo isso vale a pena conferir, Chega-se a ela entrando por Itaocaia Valley, um pequeno bairro encravado na encosta da Serra da Tiririca, hoje preservada e com muita vida nativa protegidas, fauna e flora exuberantes.

A cidade de Itaipuaçu é linda, e sua encosta com todos esses atrativos são algo ainda desconhecidos do público do RJ e do Brasil. Mas tem um detalhe: se a pessoa não gostar de cães, de restaurantes abertos, - simples em alguns casos, mas com boa comida, - ar puro, mar limpo e azul, ver estrelas, entre outras atrações locais, melhor ir a Copacabana, Leblon, Ipanema...

sábado, 30 de janeiro de 2016

Cinema brasileiro marca presença com quatro longas no Festival de Roterdã



O Brasil participa da 45ª edição do Festival Internacional de Cinema de Roterdã, na Holanda, com quatro longas-metragens, um média e um projeto

O festival começou hoje (27) e vai até 7 de fevereiro, exibindo mais de 400 filmes de todo o mundo. Na principal mostra competitiva, A cidade onde envelheço, de Marília Rocha, é um dos oito concorrentes ao Prêmio Tiger.

Na mostra Bright Future, que exibe filmes de realizadores que estejam no máximo em seu segundo longa, concorre Animal Político, do cineasta pernambucano Tião. O diretor já foi premiado duas vezes no Festival de Cannes, na França, com os curtas Muro e Sem Coração.

Os dois filmes foram selecionados para o Festival de Roterdã após terem sido assistidos pelo curador do evento, Gerwin Tamsma, por meio do programa Encontros com o Cinema Brasileiro, realizado pela Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Outros dois programas da Ancine, voltados para a participação de filmes brasileiros em festivais internacionais e para projetos de obras audiovisuais e laboratórios e workshops internacionais, servem de auxílio à presença brasileira em Roterdã.

Em outras mostras do festival da cidade holandesa, participam os longas brasileiros Waiting for Beyoncé, documentário de Abigail Spindel e Paulo César Toledo, e Califórnia, de Marina Person.

O média-metragem São Paulo com Daniel, de Deborah Viegas e Nicolas Thome, está na mostra As Long as it Takes. O projeto Sick Sick Sick, produzido por Matheus Peçanha, é o representante brasileiro no mercado de coprodução do festival.


Fonte: EBC  (Armando Cardoso)

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

Apesar de monstros sagrados como Morgan Freeman e Denzel Washington, menos de 1% das premiações do Oscar foram para atores negros





O recente protesto contra a ausência de indicações a atores negros reflete uma desigualdade histórica: em 87 anos da premiação do Oscar, foram entregues 3.072 estatuetas. Dessas, apenas 30 foram para negros --menos de 1%
 

Na cerimônia deste ano, a chance de um negro levar o troféu está nas mãos dos músicos The Weekend e Jason "DaHeala" Quenneville, que concorrem com a canção "Earned It", de "Cinquenta Tons de Cinza". As indicações, claro, dependem do interesse dos votantes, e o perfil da esmagadora maioria é homem, branco e com mais de 60 anos. Daqui para frente, isso deve mudar. Cheryl Boone Isaacs, a presidente da Academia, pretende dobrar até 2020 o número de minorias entre os votantes.

Ainda repercutindo o baixíssimo percentual de menos de 1% de premiação do Oscar, listamos abaixo a ótima safra atores negros no cinema norte americano, mesmo que muitos deles não consigam o status dos grandes astros. Mas se pensarmos em nossos grandes filmes já vistos, podemos ter a certeza que aparecem muitos atores negros, com atuações maravilhosas e que só têm a orgulhar toda a sua raça. 
Vamos a eles:

Will Smith



O ex-desengonçado que fazia um rap bem mais ou menos no seriado “Um Maluco no Pedaço” se transformou num respeitado ator. Suas interpretações em filmes como Ali e À Procura da Felicidade, além de outros filmes marcantes como MIB – Os Homens de Preto, Hitch – Conselheiro Amoroso, Eu Sou a Lenda e Hancock, o colocaram no patamar dos grandes.

Forest Whitaker



O ator chegou ao ápice da carreira, em uma bela atuação (que valeu uma indicação ao Oscar de melhor ator), de O Último Rei da Escócia. Seu olho estilo Amaral (aquele ex-volante do Palmeiras, lembram?) também é marcante. Entre outros filmes podemos citar O Quarto do Pânico, Ponto de Vista e O Efeito da Fúria.

Denzel Washington



Se o filme tem ele no elenco, pode assistir pois não tem erro. Ele é, disparado, um dos melhores atores. Capaz de grandes interpretações nos mais diversos papéis. Já foi policial, vilão, bandido, mocinho, tetraplégico, galã… Tudo com a maior classe e firmeza. Vale a pena curtir Filadélfia, O Colecionador de Ossos, The Hurricane, Dia de Treinamento, Déjà Vu e O Livro de Eli.

Eddie Murphy




Há quem diga que o seu talento se limita ao viés de comediante, mas cada filme que Eddie Murphy estrela é sucesso! Quem não assistiu a saga “Um Tira da Pesada”. Ultimamente seus filmes tem sido de fracos a razoáveis, mas não podemos esquecer-nos de algumas pérolas como 48 horas, O Rapto do Menino Dourado, Um Príncipe em Nova York, O Professor Aloprado e Dr. Dolittle, além de ser a voz por trás do Burrinho do Shrek.

Jamie Foxx



Outro grande ator de muito talento que demorou a conquistar um maior espaço em Hollywood, mas ganhou reconhecimento interpretando “Ray Charles”. Tão boa, que lhe valeu o Oscar de melhor ator. Mas se quiser acompanhá-lo em outros filmes indicamos Colateral, O Solista, Código de Conduta, Idas e Vindas do Amor e Quero Matar Meu Chefe e o ótimo Django Livre.

Wesley Snipes



Primeiro ator negro a ficar famoso fazendo filmes de ação. Seu visual peculiar e sua cara de poucos amigos o ajudaram a estrelar muitos filmes de ação e comédia. Para quem gosta desse gênero citamos Passageiro 57, Homens Brancos Não Sabem Enterrar, O Demolidor, Assalto Sobre Trilhos, Por Uma Noite Apenas e a trilogia Blade.

Samuel L. Jackson



Uma fera! Um ator de grande talento. Versátil e de atuações firmes (como em Duro de matar 3 e Corpo fechado), contudo seu Jules Winnfield (Pulp Fiction) é sensacional e inesquecível! Um grande filme e uma grande interpretação. Outros bons filmes de Jackson são Tempo de Matar, O Beijo da Morte, Star Wars (Episódio 1,2,3), The Spirit, Jumper, Homem de Ferro e os Vingadores.

Laurence Fishburne



Teve a sorte de participar de um dos filmes mais inovadores do cinema mundial Matrix. Não bastante ganhou o papel de “chefe” da turma do CSI Las Vegas um dos programas mais assistidos no mundo. Muito talentoso, está a mais de 30 anos atuando no cinema e TV. Entre outras atuações citamos Sobre Meninos e Lobos, Quebrando a Banca, Predadores e Contágio.

Djimon Hounsou



Ex-modelo beniense, também dançarino, este ator teve seu primeiro destaque no filme de Steven Spielberg. Todos se lembram do africano escravizado Cinqué que lidera a revolta aos brancos no navio Amistad que dá nome ao filme. Desde então não parou ganhando destaque com Juba em Gladiador, Terra dos Sonhos, Diamante de Sangue, A Ilha, Heróis. Também já fez clips com Madonna e Janet Jackson. Hounsou marca sempre os filmes que participa com sua figura e atuação fortes.

Morgan Freeman



O melhor ator negro e um dos melhores atores de todas as raças, credos e nacionalidades. Capaz de emocionar só com um olhar. Sua interpretação em “Um Sonho de liberdade”, - para mim, o melhor filme que já vi, - foi marcante e, mais recentemente, suas dobradinhas com o diretor e parceiro Clint Eastwood tem sido marcantes. Morgan Freeman é o número 1! Além desses filmes citados lembramos também outros ótimos filmes como Meu Mestre-Minha Vida, Conduzindo Miss Daisy, Os Imperdoáveis, Seven – Os Sete Crimes Capitais, Impacto Profundo, Todo Poderoso (I e II), Menina de Ouro, Invictus e Batman (a última Trilogia).

E TEM MAIS

Vale mencionar ainda nomes como Sidney Poitier primeiro ator negro a fazer sucesso nos EUA, a Cuba Gooding Jr. um dos melhores da nova geração também e a outros caras muito bons como Marlon Wayans (As branquelas), Michael Clark Duncan (o eterno John Cofe de A Espera de um Milagre) e Danny Glover (parceiro de Mel Gibson em Máquina Mortífera) e que fez um coronel sanguinário em 'Atirador'.

Antonov AN-225 Mriya | Uma lenda da aviação que, se não fosse um cargueiro, poderia transportar mais de 1500 passageiros


Imaginem um bólido com comprimento de 84 metros, 88,4 metros de envergadura e capacidade de levantar voo com uma carga máxima de 600 mil quilos e que ele estacionado ocuparia quase que inteiramente um campo de futebol...


Dentre as aeronaves existentes, não existe nenhuma maior do que o Antonov AN-225 Mriya voando pelo mundo — nem mesmo o famoso Airbus A-380 que, para que se possa comparar, conta com 72,72 metros de uma extremidade a outra e 79,75 metros de envergadura.

E ainda no terreno das comparações entre o Antonov e o Airbus, se o AN-225 Mriya fosse usado para transportar passageiros, ele poderia levar inacreditáveis 1,5 mil pessoas a bordo, ou seja, quase o dobro da capacidade do A-380 — de 850 passageiros —, que é o maior avião comercial em atividade no mundo.


Nascimento de um gigante

Projetado pela Antonov Design Bureau na Ucrânia, quando o país ainda fazia parte da União Soviética, apenas um AN-225 Mriya foi construído, entre os anos de 1984 e 1988. Originalmente, o avião foi concebido para transportar o ônibus espacial soviético Buran na parte externa da fuselagem — o que ele fez durante o Paris Air Show, de 1989 — e, na época, ele era 50% maior do qualquer outra aeronave do planeta.

Transporte militar

Na verdade, o AN-225 nasceu no finalzinho da Guerra Fria, e teve como inspiração um modelo anterior, o AN-124, que atuava no transporte militar. O que os engenheiros soviéticos fizeram foi, basicamente, aumentar o tamanho do Antonov AN-124 — que já não era pequeno — em pouco mais de 12 metros e adicionaram outros dois motores.

Ainda no final dos anos 80, a Antonov começou a construir um segundo AN-225. Contudo, infelizmente, devido a problemas financeiros e ao fim da União Soviética, a conclusão do modelo foi abandonada pela empresa em meados de 1994. Devido ao sucesso do outro Mriya em atividade, especulou-se a retomada do projeto de seu “irmão” em 2006. Mas, apesar dos esforços e previsões, o projeto foi finalmente abandonado em agosto de 2009.

Mesmo assim, boatos sobre um modelo ainda maior e mais robusto circulam desde o século passado. O sucessor seria o AN-325, que teria mais dois motores — totalizando oito — e estaria apto a levantar voo com ainda mais toneladas em seus compartimentos. Entretanto, nada oficial foi confirmado pelo fabricante até o momento.


Grandalhão dos ares

Por ser um avião antigo, o AN-225 não é nenhuma maravilha tecnológica, e grande parte de seus comandos são realizados a partir de procedimentos analógicos. Entretanto, mesmo com todo o seu tamanhão, o AN-225 pode chegar a 850 quilômetros por hora — a mesma velocidade média de aviões tradicionais tripulados.

A envergadura das asas de 88,4 m — imagine a distância de uma trave a outra em um campo de futebol! — é o grande segredo para manter a vigorosa máquina segura nos ares, juntamente com seus seis motores do tipo Turbofan Lotarev D-18T, capazes de gerar mais de 23 mil quilos de empuxo cada um. Já na hora do pouso, 32 rodas em 14 rolamentos são necessárias para suportar o impacto da aterrissagem, que pode superar, somando-se avião e carga, as 600 toneladas.
Supercarga

Com dimensões gigantescas, o Antonov AN-225 Mriya é o maior avião de transporte comercial de cargas no planeta. Ele tem capacidade para carregar 200 toneladas só em seu rack exterior — sem falar em todo o peso que ele pode levar em seus compartimentos interiores.

Diferente de Boeings convencionais, o AN-225 possui uma porta móvel com mais de 6x4 metros na parte frontal de sua estrutura para receber e descarregar cargas. Dessa forma, peças e objetos de grande porte podem entrar com mais facilidade.

Além disso, ele também conta com uma rampa com engrenagem móvel que é acionada apenas no embarque. Sem falar que, apesar de a fuselagem superior tolerar menos peso, ela permite o transporte de cargas de maiores dimensões — desde que a aerodinâmica dos itens permita.

Para fechar a história desse mastodonte, vai mais uma curiosidade sobre o Antonov AN-225 Mriya: no filme "2012", um modelo AN-225 foi usado durante as filmagens e também recriado com efeitos especiais. Algumas características, como a cabine e portas de entrada, foram modificadas para as cenas, e o protótipo fictício foi chamado de AN-500 — o que seria uma versão atualizada e mais moderna do seu antecessor.


Referência: Mega Curioso

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Série 'Guerra e paz' da BBC é sucesso de publico mas sofre restrições na Rússia





Com custo de 2,72 milhões de euros por episódio e público estimado em seis milhões de espectadores série “Guerra e paz” chega a Portugal fazendo com que seja o primeiro país estrangeiro a exibi-la


Qualquer coisa como 2,72 milhões de euros por episódio. Os valores que envolvem a produção de Guerra e Paz, adaptação pela BBC do romance homônimo de Leon Tolstói, são extraordinários para uma produção europeia. 
Esta minissérie, cujas emissões arrancaram no dia 3 no Reino Unido - tendo sido acompanhada por seis milhões de espectadores.O programa já foi vendido para vários países europeus, assim como a Austrália, Israel e Estados Unidos, segundo a BBC.
Para contar a história de cinco famílias da aristocracia russa - com destaque para três delas - durante a época napoleónica, mais precisamente durante a invasão da Rússia pelas tropas de Napoleão, Andrew Davies - que revelou em entrevista à BBC nunca ter lido a obra até lhe ter sido sugerido este projeto - adiantou que não se sentiu nunca "apavorado" por ter de passar a formato de minissérie aquela que é uma das mais volumosas da história da literatura.

Vale registrar que a série na qual Antony Hopkins deu vida em 1972 é a mais conhecida adaptação do romance publicado entre 1865 e 1869 numa revista.

Repercussão na Rússia

Apesar do sucesso, a série não foi bem recebida na Rússia e vários jornais criticaram a nova adaptação para televisão da BBC da obra de Tolstói "Guerra e paz", porque inclui um incesto que não aparece no romance e por conter muitas cenas de sexo, também incoerente com a narrativa de um dos mais laureados romances da literatura mundial.

Segundo o site Fontanka.ru, a adaptação e suas inúmeras cenas de sexo são apenas "um clássico literário com decotes". Um dos principais personagens femininos, a princesa Helene Kuragin usa à mesa um vestido tão apertado que parece que seus peitos "estão prestes a cair no prato", ironiza o site, com sede em São Petersburgo, cidade onde foram rodadas partes da série.

Também chamou atenção na Rússia uma cena de amor em cima da mesa e outra de incesto entre Helene Kuragin e seu irmão Anatol, que não é citada na obra de Tolstói.

Depois da estreia em Inglaterra e em Portugal, a minissérie ruma aos EUA para ser vista, simultaneamente, nos canais A&E, Lifetime e História (a partir de dia 18), e ainda à Austrália, Suécia, Dinamarca, Grécia, Luxemburgo e Israel, entre outros países. A série não será exibida na Rússia, mas pode ser vista na web.