quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Os icônicos cavaletes de cristal de Lina Bo Bardi voltam ao MASP para expor seu acervo



Agora em concreto, madeira e cristal, a nova versão dos cavaletes, que sofreu ligeiras mudanças em seu sistema de fixação das obras de arte, foi desenvolvida pelo escritório Metro Arquitetos. Serão exibidas 117 obras que abrangem trabalhos que vão do século 4 a.C. aos anos 2000
O ano está terminando, mas ainda dá tempo de curtir muita coisa boa na cidade de São Paulo. Uma delas é a última exposição de 2015 no MASP: os icônicos cavaletes de cristal, expografia que Lina Bo Bardi projetou para a sede do museu na Avenida Paulista, voltam à pinacoteca depois de 19 anos. 
Os ingressos custam até R$25.Na mostra inaugural, que abre as portas no dia 11 desse mês, 119 obras serão expostas ao público na pinacoteca do museu, entre as quais pinturas de Mantegna, obras de contemporâneos como Marcelo Cidade e telas de Velázquez, Rembrandt, Ingres, Delacroix, Cézanne, Renoir, Manet, Matisse, Volpi e Portinari, entre outros.
Ao todo são exibidas 117 obras do acervo que abrangem trabalhos que vão do século 4 a.C. aos anos 2000, mesclando diversas coleções. Espalhadas pelo segundo andar museu, a junção dessas criações, junto aos cavaletes de vidro, apresentam às gerações recentes um projeto que persistiu no imaginário do público brasileiro e internacional.

Paralelamente à mostra, o MASP lança a o catálogo bilíngue Concreto e Cristal: o Acervo do Masp nos Cavaletes de Lina Bo Bardi, organizado pelos curadores Adriano Pedrosa e Luiza Proença (Editora Cobogó, 305 páginas, R$ 150).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!