terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Wesley Duke Lee: o artista irreverente que usou erotismo, crítica e lisergia para transgredir a arte e a vida



O desenhista, gravador, artista gráfico e professor Wesley Duke Lee (1931 - 2010), nasceu na capital paulista e foi um dos fundadores do Grupo Rex, nos anos 1960, também formado pelos artistas plásticos Nelson Leirner, Geraldo de Barros, Frederico Nasser, Carlos Fajardo e José Resende

Wesley Duke Lee foi pioneiro nos movimentados anos 60, fez um dos primeiros happenings dos quais se tem notícia no país e criou uma arte singular, mas ficou um tanto esquecido nas últimas décadas. Assim como seu nome é muitas vezes mais lembrado do que sua obra, o Grupo Rex, do qual participou de 1966 a 1967, é citado nos livros de História da arte, mas as obras produzidas no período nunca foram exibidas juntas. 

Sua defesa da arte figurativa era um combate direto ao academicismo da abstração que se firmava no país. E o combate acabou sendo não apenas estético. Apesar do afastamento de uma geração que entrou de cabeça na arte política com o endurecimento da ditadura militar, Lee foi político pela coragem de desafiar instituições e apostar não no sucesso comercial, mas na potência da própria criação.

Algumas de suas obras historicamente mais importantes demonstram esse espírito libertário e estão entre as 65 peças (dos anos 60 aos 90) selecionadas por Max Perlingeiro, diretor da Pinakotheke, que ainda reuniu fotos, cartas e peças gráficas.

Sua obra é construída em séries que utilizam diferentes técnicas, materiais, processos e modelos de composição. Assim, o artista utiliza o experimentalismo para abordar a origem do homem, a sexualidade, a morte, entre outros temas.O artista também questionava o papel da arte. Ele criou o primeiro happening em 1963. Uma espécie de anti-exposição ou performance.


"E...por isso não se suja em volta do cavalete - tudo que vai para dentro do quadro, o que resulta em limpeza, da mesma forma que tudo acontece dentro da sua cabeça, não fora - nunca fora"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!