terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Exposição estimula reflexão sobre Ditadura Militar no Brasil



"Rio de Janeiro, 28 de março de 1968. Um estudante de 16 anos é morto com um tiro no peito durante um conflito da Polícia Militar com jovens estudantes dentro do Restaurante Calabouço, no prédio da UNE, na Praia do Flamengo”  
Esta e outras notícias, acompanhadas de imagens, veiculadas em jornais impressos durante a Ditadura Militar, compõem a exposição "Janela de 68", organizada pela Unidade Especial de Informação e Memória (UEIM) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), do interior de São Paulo.

O objetivo é chamar a atenção para os acontecimentos durante a Ditadura Militar e abrir espaço para reflexão diante das recentes manifestações no Brasil em que as pessoas pediam a volta desse regime para o País.

O assassinato do jovem estudante marcou o início de um ano com várias e intensas manifestações contra a Ditadura Militar até ser decretado o Ato Institucional nº 5, AI-5, que é considerado o mais duro golpe na democracia brasileira e que deu poderes quase absolutos ao regime militar.

Com curadoria de Lorena Santos, estudante do curso de Linguística, a mostra é composta de cerca de 20 recortes dos jornais Última Hora, Folha de S. Paulo e A Gazeta e também alguns livros que abordam o assunto, material pertencente ao acervo da UEIM.

Serviço:
A exposição é gratuita e está aberta ao público de segunda a sexta-feira, das 8 às 11h45 e das 14 às 17h45. A UEIM está localizada na área Sul do Campus São Carlos da UFSCar, no Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). 

Fonte: UFSCar 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!