Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Lado rebelde e contestador do mais celebrado dos Beatles e revelado em "John Lennon em Nova York – Os anos de revolução"



Biografia única e ilustrada, “John Lennon Em Nova York - Os Anos de Revolução”, revela como foi a pouco conhecida fase pós-Beatles vivida por um dos maiores artistas do século XX ainda cultuado mais de três décadas após a sua morte

O ativismo político, a evolução musical, a relação com a esposa Yoko Ono e com os antigos companheiros de banda foram alguns dos temas abordados com deliciosas minúcias pelo autor, o jornalista norte-americano James A. Mitchell. Um dos maiores valores da obra está na revelação de detalhes inéditos sobre Lennon, sobretudo os relacionados à busca frenética pela enteada, Kyoko Cox, nos EUA.

Autor de outros livros sobre jornalismo, rock e guerra, James A. Mitchell recorreu a entrevistas inéditas com os membros da banda norte-americana de Lennon, a Elephant’s Memory; com a escritora e líder feminista Gloria Steinem; com o co-fundador da Bancada Negra do Congresso, Ron Dellums; com o veterano dos “Sete de Chicago” Rennie Davis; com o advogado especializado em assuntos de imigração Leon Wildes; e com o poeta e ativista John Sinclair, o homem que Lennon libertou de uma sentença de dez anos de prisão – feito que demonstrou seu enorme poder político e cultural e pôs em marcha a surpreendente história aqui contada. 

Lançada em 2013, a biografia revela processos de criação dos discos solo de Lennon, as perseguições do FBI e do presidente Nixon para deportá-lo pela oposição à Guerra do Vietnã, e como se integrou ao cotidiano de NY. O livro agrada não só a Beatlemaníacos e fãs do artista, mas também a amantes de rock, de artes plásticas, show-business e História. Revela curiosidades de alguns dos grandes ícones culturais do século passado que conviveram com o músico, além das mudanças sociais, culturais e comportamentais do início dos anos 70 até o assassinato de John Lennon, em 1980.

Ação e controvérsia

O período inicial da estada de John Lennon e da esposa dele, Yoko Ono, nos Estados Unidos foi repleto de ação e controvérsia. O ex-beatle viveu naquele tempo o auge de seu engajamento político e sofreu com a perseguição do governo do presidente Richard Nixon, que o espionou e tentou de todas as formas deportá-lo. O livro de James A. Mitchell é um relato bem acabado daquela fase conturbada, especialmente dos primeiros anos de Lennon no país, entre o final de 1971 e meados de 1973.
O fio condutor do texto é a parceria entre o músico e a banda de rock Elephant’s Memory, com a qual ele gravou seu polêmico álbum duplo Some Time in New York City (1972), em que escancarava sua militância. Nesse mesmo ano, fez o último show completo da carreira dele, o One to One Concert, no Madison Square Garden. Há, inclusive, entrevistas com os integrantes do grupo. O livro serve como um bom complemento para o excelente documentário Os EUA x John Lennon (2006), de David Leaf e John Scheinfeld, que trata do mesmo assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!