Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Já esta disponível download gratuito de “Selvática” novo disco de Karina Buhr



“Selvática”, novo álbum da baiana mas que aportou em Pernambuco, Karina Buhr, está liberado para download gratuito desde a última terça-feira (29). O álbum pode ser baixado no site oficial da artista 

Envolto em polêmica, Selvática causou burburinho após a capa, com retrato da cantora com os seios à mostra, ser proibida no Facebook. As composições do novo trabalho abordam a temática feminista, como em' Eu Sou Um Monstro'. "Mulher, tua apatia te mata. Não queira de graça o que nem você dá pra você, mulher", diz a letra da canção, gravada nos estúdios YB, em São Paulo.

Na capa, a baiana se aproxima da ideologia defendia no título do projeto ao mostrar os seios e segurar um punhal. A imagem da capa foi retirada do ar por apresentar "conteúdo que não segue os padrões da rede social em relação à nudez”, como diz a mensagem do site de Mark Zuckerberg.

As inspirações remetem não apenas a debates ideológicos atuais, mas também à antiguidade. "A partir da ideia dos animais selváticos, presente em textos sagrados e a maneira como são descritas as mulheres nesses mesmos textos, veio a ideia das mulheres selváticas, com inspirações em guerreiras do Daomé, do Brasil, de todo canto e todo tempo'', declarou Karina no Kickante, onde o álbum entrou em pré-venda neste mês. Conta gotas, Dragão, Esôfago e Desperdiço-te-me também estão no setlist do disco, cujo show de lançamento ocorre nesta sexta (02), em São Paulo.

História

A cantora e compositora Karina Buhr começou na música em 1992 nos maracatus Piaba de Ouro e Estrela Brilhante do Recife. De lá pra cá integrou a banda Eddie, formou a banda Comadre Fulozinha, tocou e fez participações em discos do Mundo Livre S/A, DJ Dolores, Antônio Nóbrega, Erasto Vasconcelos, Mestre Ambrósio, Cidadão Instigado, Bonsucesso Samba Clube, Véio Mangaba e suas Pastoras Endiabradas, bandinha de pífanos Zabumba Véia do Badalo, Bárbara Eugênia, Marina Lima, Anelis Assumpção e muitos outros. Foram inúmeras as participações em trilhas sonoras de filmes, peças de teatro e dança.

No ano 2000 passa a integrar o Teatro Oficina, onde também foi atriz, a partir convite de Zé Celso Martinez pra fazer a peça Bacantes. De 2003 a 2007 participou da montagem completa de Os Sertões, com temporadas em São Paulo, gravou Bacantes e as 5 peças de Os Sertões em DVD e participou de turnê por Berlim, Rio de Janeiro, Salvador, Recife, Quixeramobim e Canudos.

Em 2010 lançou o primeiro disco solo “Eu Menti pra Você”. Eleita artista do ano, pela APCA (Associação Paulista dos Críticos de Arte), figurou entre os “Top 10″ disco e músicas, da revista Rolling Stone. Tocou na Womex, importante feira mundial de música independente, em Copenhague.

Em 2012 foi indicada ao VMB nas categorias "melhor disco", "melhor música" e "melhor artista feminino". No 45º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, ganhou o prêmio de melhor trilha sonora, com Tomaz Alves Souza, pelo filme "Era uma vez eu, Verônica", de Marcelo Gomes e foi finalista do Prêmio Bravo, entre os 3 melhores shows brasileiros, ao lado de Gal Costa e Marisa Monte. 

Ainda em 2012, estreou coluna mensal, com texto e ilustração, na Revista da Cultura, publicação da Livraria Cultura, onde também lançou, em 2013, uma coleção de cadernos, com capas com ilustrações suas. No mesmo ano passou a ter a coleção em vidro e porcelana com suas ilustrações na loja do Museu do Inhotim, Minas Gerais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!