Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Seguido na trilha de “Babe O Porquinho Atrapalhado”, em ‘Shaun, o Carneiro’ um animal tem a missão de trazer o dono de volta para casa após perda de memória


‘Shaun, o Carneiro’ traz para as telonas a primeira passagem de Shaun, um carneiro superinteligente e criativo que é líder de seu rebanho, pela cidade grande. Quando ele decide tirar um dia de folga para se divertir, no entanto, as coisas acabam saindo do controle. Além de entrar em uma confusão, ele precisa guiar todo seu rebanho em segurança até a fazenda 

Na propriedade do Fazendeiro, as ovelhas acordam, trabalham, dormem; acordam, trabalham, dormem. E... acordam, trabalham, dormem. Não é um (des)privilégio delas. E elas não são maltratadas (muito pelo contrário). A mesma rotina é seguida pelo leal cão Bitzer, e pelo próprio fazendeiro. Entediada, uma ovelha, Shaun, resolve quebrar a rotina por um dia, mas o plano sai do controle e seu dono acaba indo parar na Cidade Grande, acidentalmente, onde perde a memória.

Para quem não ligou a temática/técnica ao estúdio, Shaun, o Carneiro é a nova produção da Aardman Animations, dos mesmos realizadores que trouxeramPor Água Abaixo (2006), Wallace & Gromit - A Batalha dos Vegetais (2005) e, claro, o excelente A Fuga das Galinhas (2000). No novo filme, estão presentes os mesmos elementos das histórias anteriores, do cenário campestre à técnica de stop motion, de massinha – que dá um trabalho do cão.

No original, o filme se chama Shaun the Sheep Movie. A ovelha surgiu há cerca de 20 anos em um curta do universo de Wallace & Gromit; e o “movie” se justifica porque o personagem virou o protagonista de uma série de TV criada pela mesma empresa.

Agora, no entanto, trata-se da produção mais universal da história da Aardman, afinal, é o primeiro longa-metragem do estúdio a chegar aos cinemas sem falas. Nadinha. Nenhum diálogo. Não à toa, coerente com o espírito acessível do filme, o fazendeiro se chama “Fazendeiro” e a cidade grande é batizada com o nome de “Cidade Grande”.

Na Cidade Grande, Shaun, os carneiros e o cachorro farão amigos – destaque para a cadela Slip, do tipo que rouba a cena -, que os ajudarão a procurar o desmemoriado Fazendeiro. Não será uma tarefa fácil, já que, no encalço dos animais está o chefe da carrocinha. E eles adotam toda uma hilária sorte de disfarces para despistá-lo.

Mais da história não é bom saber de antemão, a fim de se manterem as surpresas. Não é um filme que transcende, mas o que se pode dizer é que Shaun, O Carneiro traz uma história criativa, lúdica, sutil, divertida (conhece a expressão “contar carneirinhos” para dormir?), e cheia de referências para os adultos. Isso, para dizer o mínimo. Definitivamente, o melhor filme dos estúdios desde A Fuga das Galinhas.

Referência: Adoro Cinema

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!