Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Mia Couto | Um dos mais produtivos escritores da literatura em língua portuguesa em prosa e verso



Moçambique não costuma se destacar no campo das artes e mas, provavelmente, você já ouviu o nome de Mia Couto, nascido na cidade da Beira e que é um dos mais profícuos escritores da atualidade, sucesso de público e crítica

Mia Couto é o pseudônimo de Antônio Emílio Leite Couto, um apaixonado por gatos que nasceu no dia 5 de julho de 1955. A paixão pela escrita floresceu ainda na adolescência, quando teve seus primeiros poemas publicados em um jornal de sua cidade, o “Notícias da Beira”. 

Ingressou na faculdade de Medicina, mas a paixão pelas letras e, em especial, pelo jornalismo fez-no abandonar o curso no terceiro ano. Durante a década de 70 foi nomeado diretor da Agência de Informação de Moçambique e posteriormente colaborou como diretor da revista Tempo e como jornalista do jornal Notícias.

Trilhando pelos campos da biologia e do jornalismo, Mia Couto é autor de mais de trinta livros, entre prosa e poesia, tendo colecionado uma série de prêmios literários, entre eles o Prêmio Camões de 2013, considerado o mais importante da literatura produzida em língua portuguesa.

Biologia & Jornalismo

Além do jornalismo, a Biologia também está entre as paixões de Mia Couto: em 1985, abandonou a carreira de jornalista para ingressar na faculdade de Biologia. Ainda hoje concilia a direção de uma empresa de consultoria ambiental com a literatura, afirmando que, assim como a escrita, a biologia não é uma profissão, mas sim uma paixão. 

Durante o dia, é biólogo e ativista; durante a noite, escreve, especialmente quando sofre com duradouras crises de insônia. A entrega à literatura já lhe rendeu frutos: Mia Couto é considerado um dos escritores mais importantes de Moçambique e também é o escritor moçambicano mais traduzido.

Vale muito a pena conhecer um pouco mais da linguagem peculiar e cheia de neologismos do escritor que tem em Guimarães Rosa uma de suas maiores influências. Ao ler os poemas do moçambicano, certamente o leitor ficará com vontade de conhecer mais versos e também a prosa desse brilhante autor. Recomendamos essa excelente leitura!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!