Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Mesmo depois de milênios após a construção, as Pirâmides do Egito ainda são monumentos cercados de mistérios e curiosidades




A construção das pirâmides do Egito despertam curiosidade e controvérsias mesmo depois de milênios de construídas. E não podia ser diferente, se levarmos em conta que a empreitada exigiu conhecimentos avançados de matemática, muitas pedras e muito esforço humano
 
Das cem pirâmides conhecidas no Egito, a maior (e mais famosa) é a de Quéops, única das sete maravilhas antigas que resiste ao tempo. Datada de 2 550 a.C., ela foi a cereja do bolo de uma geração de faraós com aspirações arquitetônicas. Khufu (ou Quéops, seu nome em grego), que encomendou a grande pirâmide, era filho de Snefru, que já tinha feito sua piramidezinha. O conhecimento passou de geração em geração, e Quéfren, filho de Quéops, e Miquerinos, o neto, completaram o trio das pirâmides de Gizé.

Para botar de pé os monumentos, que nada mais eram que tumbas luxuosas para os faraós, estima-se que 30 mil egípcios trabalharam durante 20 anos. Esses trabalhadores eram trocados a cada três meses. Além do pessoal que pegava pesado, havia arquitetos, médicos, padeiros e cervejeiros. Tudo indica que todo esse contingente humano era livre (e não escravos), pagos com cerveja e alimentos. Mas há controvérsias. Alguns apostam em até 100 mil trabalhadores, mas o certo que jamais se terá números exatos.

Estima-se em oitenta pirâmides o número que ainda resta de pé e m boas condições de conservação. Foram construídas a 10 km do Cairo, capital do Egito, sendo que as três mais célebres pirâmides de Gizéh são Quéops, Quéfren e Miquerinos. Elas ocupam uma área de 129.000 m2 e se fosse possível enfileira-las, os blocos de granito das três pirâmides dariam a volta ao mundo.

Uma célebre frase sobre a longevidade dos monumentos: “O tempo ri para todas as coisas, mas as pirâmides riem do tempo”.

São inúmeras as curiosidades sobre as Pirâmides, entre as quais podemos destacar: 



  • Estas três majestosas pirâmides foram construídas como tumbas dos reis Kufu (ou Quéops), Quéfren, e Menkaure (ou Miquerinos) – pai, filho e neto.
  • A maior delas, com 147 m de altura (49 andares), é chamada Grande Pirâmide, e foi construída cerca de 2550 a.C. para Kufu, no auge do antigo reinado do Egito.
  • As pirâmides de Gizéh estão entre os monumentos mais famosos do mundo.
  • Como todas as pirâmides, cada uma faz parte de um importante complexo que compreende um templo, uma rampa, um templo funerário e as pirâmides menores das rainhas, todo cercado de túmulos (mastabas) dos sacerdotes e pessoas do governo, uma autêntica cidade para os mortos.
  • As valas aos pés das pirâmides continham botes desmontados: parte integral da vida no Nilo sendo considerados fundamentais na vida após a morte, porque os egípcios acreditavam que o defunto-rei navegaria pelo céu junto ao Rei-Sol.
  • Apesar das complicadas medidas de segurança, como sistemas de bloqueio com pedregulhos e grades de granito, todas as pirâmides do Antigo Império foram profanadas e roubadas possivelmente no período que antecedeu 2000 a.C.
  • Se a Grande Pirâmide estivesse na cidade de Nova Iorque por exemplo, ela poderia cobrir sete quarteirões.
  • Todos os quatro lados são praticamente do mesmo comprimento, com uma exatidão não existente apenas por alguns centímetros. Isso mostra como os antigos egípcios estavam avançados na matemática e na engenharia, numa época em que muitos povos do mundo ainda eram caçadores e andarilhos.
  • A Grande Pirâmide manteve-se como a mais alta estrutura feita pelo homem até a construção da Torre Eiffel em 1900, 4.500 anos depois da construção da pirâmide.
  • Para os egípcios, a pirâmide representava os raios do Sol, brilhando em direção a Terra. Todas as pirâmides do Egito foram construídas na margem oeste do Nilo, na direção do sol poente.
  • Os egípcios acreditavam que, enterrando seu rei numa pirâmide, ele se elevaria e se juntaria ao sol, tomando o seu lugar de direito com os deuses.
  • A construção da pirâmide foi feita com pedras justapostas, ou seja “encaixadas”, sem auxílio de cimento ou qualquer material colante, e alguns blocos estão tão bem unidos que não é possível passar entre eles uma folha de papel, ou até mesmo uma agulha.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!