quarta-feira, 8 de julho de 2015

Tombada em 1938 pelo Iphan, a Igreja de São Francisco da Prainha foi entregue à população após dois anos de obras





Para alegria dos devotos que aguardaram com fé durante anos e também dos admiradores do conjunto arquitetônico de imóveis históricos da Região Portuária, foi devolvida ao Rio ontem, 7 de julho, uma de suas igrejas mais antigas, a Igreja de São Francisco da Prainha, no Adro de São Francisco, na Saúde


Moradores do Morro da Conceição e do entorno podem se programar para a retomada das atividades eclesiásticas. A capela será aberta a visitação das 9h às 11h30min e das 13h às 16h, de segunda a sexta-feira. Fechado desde 2004 pela Defesa Civil por problemas de conservação, o patrimônio histórico – tombado em 1938 pelo Iphan - reabre após dois anos de obras. 
O restauro foi promovido pelo programa Porto Maravilha Cultural, coordenado pela Companhia de Desenvolvimento Urbano da Região do Porto do Rio de Janeiro (Cdurp), que disponibiliza 3% dos Certificados de Potencial Adicional de Construção (Cepacs) para a valorização do patrimônio material e imaterial local. A missa solene de reinauguração foi celebrada pelo arcebispo da Cidade do Rio de Janeiro, cardeal Orani João Tempesta, e teve a participação do prefeito Eduardo Paes.

História

Construída em 1696 pelo Padre Francisco da Motta e doada em testamento à Ordem Terceira de São Francisco da Penitência em 1704, a igreja é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) como monumento artístico. A reconstrução tornou-se tradição desde que a primeira capela foi erguida no século XVII.
Durante a invasão francesa, em 1710, as tropas de Jean-François Duclerc estavam encurraladas entre a capela e o trapiche (armazém próximo ao cais para depósito e guarda de mercadorias) de propriedade da Ordem Terceira de São Francisco da Penitência. Para provocar a rendição do inimigo, o então governador Castro Morais ordenou o incêndio dos dois prédios. Por alguns anos, tudo ficou em ruínas, até que a Ordem mandou reedificar o trapiche, à época, o mais importante da cidade.

Em 4 de novembro de 1738, a nova capela foi construída no local da antiga para satisfazer o grande número de fiéis. A nova Igreja de São Francisco da Prainha ficou pronta em 1740. Em 2013, foi contratada uma empresa para o restauro com investimentos de R$ 3,9 milhões por meio do Porto Maravilha Cultural. Assim, quase 12 anos depois, a igreja pode reabrir as suas portas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!