quarta-feira, 15 de julho de 2015

Grupos de amigos que se reúnem em casa ao invés de irem para a balada é uma prática cada vez mais adotada





Hoje é sexta-feira! Finalmente o tão esperado final de semana chegou. Existe uma infinidade coisas para fazer como viajar, ir para a balada, cinema ou apenas descansar. Uma opção cada vez mais utilizada é aproveitar e reunir seus amigos em casa. Juntar toda a galera para ouvir música, comer, beber e jogar papo fora, tem coisa melhor?

Hoje em dia, está cada vez mais comum reuniões em casa com os amigos, isto porque elas estão mais atraente por diversos motivos, mas principalmente pelos preços abusivos praticados em bares e restaurantes, além da extorsão do flanelinha, os riscos de assalto e acidentes.

Devido a esse e muitos outros motivos, que poderíamos passar parágrafos aqui listando, as pessoas estão preferindo reunir seus amigos em casa. A preferência por fazer um churrasco ou apenas petiscos com cervejas e drinks para reunir os amigos, bater papo e distrair no final de semana está aumentando cada vez mais.
As baladas estão cada dia mais caras, a blitz da “lei seca” está cada vez mais rigorosas, além das pessoas estarem mais conscientizadas sobre os riscos de beber e dirigir, em seguida.

Para criar mais ainda este clima, está em alta reservar um espaço na casa para essa reuniãozinha com os amigos, que pode ser dentro de casa, num cantinho da sala, na cozinha ou até mesmo, para quem tem uma espaço maior como um quintal bem bacana, aproveitar melhor este espaço…

Não existe uma regra pré-estabelecida, o que importa é ser um lugar aconchegante que você possa receber os amigos. E claro é necessário o cantinho das bebidas, o lugar onde ficará todos os apetrechos para aquele drink especial para brindar o final de semana.

Custo: questão essencial

Esse novo hábito, - bastante salutar, diga-se de passagem, - tem um motivador essencial: o custo da balada! Reunindo amigos em casa e dividindo as despesas, é possível gastar até menos da metade do que se despenderia num bar descolado. Como? Muito simples: uma cerveja long neck no mercado custa cerca de R$ 3,50 e no bar não sai por menos de R$ 7,00; uma picanha honesta sai por cerca de R$ 38,00 o quilo e aquela porção do barzinho, com cerca de 300 gramas, custa cerca de R$ 50,00; um drink à base de frutas, feito em casa, não chega a R$ 8,00 e no bar você vai pagar, no mínimo, o dobro.

Os demais itens consumidos terão sempre a mesma relação, da prosaica água mineral, - chega a custar absurdos R$ 5,00 em bares e restaurantes e pode ser comprada a R$ 0,70 no mercado da esquina, - até um prato mais elaborado como um à base de frutos do mar.

De repente, no grupo tem um amigo que toca violão e a reunião fica ainda mais animada e intimista. Quer mais atrativos? Não há preocupação com a hora que o bar fecha, nem com as pessoas da mesa ao lado e, pra fechar tudo isso, você não vai ser escorchado pelo vallet do estacionamento ou pelo flanelinha inescrupuloso.

Claro que os donos de bares e restaurantes vão me incluir na lista de personas non gratas, mas que a proposta de reunir os amigos em casa é tentadora, isso ninguém pode negar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!