quarta-feira, 22 de julho de 2015

Exposição “Kandinsky - Tudo começa num ponto” do artista russo que tornou-se o expoente ocidental do abstracionismo está no CCBB SP até o final de setembro




Exposição da trajetória do artista precursor do abstracionismo, composta por 153 obras e objetos de Wassily Kandinsky, seus contemporâneos e de artistas que o influenciaram. Além da coleção do Museu Estatal Russo de São Petersburgo, o acervo conta com obras de museus da Rússia e coleções procedentes da Alemanha, Áustria, Inglaterra e França.

O russo Wassily Kandinsky (1866-1944) foi um artista revolucionário. Ele é o criador da arte abstrata, que, até o início do século 20, era apenas uma hipótese na arte ocidental. É um autor fascinante, que ocupa, sólida e merecidamente, um lugar ao lado dos mais importantes artistas de todos os tempos, quando o assunto é a história da pintura. Sua obra, contudo, não se resume à pintura. Kandinsky foi também teórico da arte e poeta.

Integram a exposição 156 itens, sendo 40 obras de Kandinsky, entre elas raridades, como suas pinturas sobre vidro. As demais obras são de contemporâneos do artista. O eixo da mostra é a biografia de Kandinsky. A exposição está dividida em nove módulos, que abordam aspectos como o universo espiritual do xamanismo do Norte da Rússia e o diálogo entre a música e a pintura de Kandinsky, entre outros.

CONTRIBUIÇÃO A obra de Kandinsky evidencia a contribuição dos russos para a história da arte do Ocidente, que é a criação de arte nova a partir da cultura popular, na opinião de Eugenia Petrova. São também de Eugenia as curadorias de duas outras mostras já apresentadas no Brasil: Avant garde russa e Coleção Ludwig.

Kandinsky começou a pintar já adulto, depois de abandonar o curso de direito, quando trabalhava na Sibéria. O jovem advogado observava o cotidiano de pequenas comunidades da região, seu artesanato e seus costumes. Esse período influencia a obra de Kandinsky de pelo menos duas maneiras. Ele recria motivos como arcos, flechas e tambores usados pelos povos dessa região e integra princípios religiosos xamânicos à sua visão da arte como manifestação simbólica e espiritual.··.

Pela pintura, artista abandonou direito

Wassily Kandinsky nasceu em Moscou, em 1866. Filho de pais divorciados é criado pela tia, que dá ao garoto noções de desenho e música. Aos 20 anos, foi estudar Direito na universidade. Formado, passa a lecionar, mas, em 1895, após visitar a exposição dos impressionistas franceses, decide mudar-se para Munique (Alemanha), para estudar pintura.

O pintor ingressa na escola de Anton Abe, mas se desencanta com a prática de pintar modelos, preferindo fazer paisagem ao ar livre. Torna-se amigo de Franz von Stuck (1863-1928) e Paul Klee (1879-1940). Mostra obras em coletivas, participa de salões, aglutina grupos de artistas interessados na renovação artística. Entre eles, o Der Blaue Reiter (Cavaleiro Azul, que vai existir entre 1911 e 1914), de inspiração expressionista, mas defendendo visualidade mais lírica, poética e menos dramática.

A maioria dos 159 óleos e das 300 aquarelas, pintadas entre 1926 e 1933, perdeu-se depois de os nazistas terem declarado Kandinsky e outros artistas modernos degenerados. O artista vai para a França, onde morre aos 67 anos.

Serviço

Kandinsky - Tudo começa num ponto
Pinturas, gravuras e objetos. No Centro Cultural Banco do Brasil SP. De quarta a segunda-feira, das 9h às 21h. Entrada franca, com visitas agendadas, até 28 de setembro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!