terça-feira, 21 de julho de 2015

Decorridos 70 anos da II Guerra Mundial, o evento já serviu de mote para inúmeros filmes, uns de retumbante sucesso e outros marcados pelo fiasco


Em 2015, completa-se 70 anos do final da Segunda Guerra Mundial. Muito tempo se passou, mas até hoje o cinema demonstra muito interesse pelo tema, que ainda leva multidões aos cinemas, a cada novo lançamento dobre o tema
Para marcar estas sete décadas sobre o grande conflito do século passado, selecionamos 20 filmes que versam sobre a II Grande Guerra. Evidentemente, não temos aqui a pretensão de achar que são os 20 melhores longas sobre o tema, pois sempre haverá alguém que sentiu falta de algum, detestou uns outros, ou vislumbrou injustiças na lista. A nossa intenção foi listar as duas dezenas de trabalhos bem avaliados, mas longe de nós a intenção de classificá-los como os melhores.

Vamos a eles:

Os canhões de Navarone (The Guns of Navarone)

Diretor: Jack Lee Thompson, ano de lançamento: 1961. Sinopse: Grécia, 1943. Dois mil soldados britânicos perderam-se em Kheros. Exaustos e indefesos, eles têm apenas uma semana para partir, pois em Berlim o supremo comando do eixo determinara fazer uma demonstração de força no Mar Egeu, para fazer a Turquia entrar na guerra do seu lado. A demonstração seria em Kheros, sem valor militar, mas próximo à costa da Turquia. O melhor armamento alemão seria usado e assim os britânicos seriam facilmente dominados, a não ser que pudessem fugir antes. Porém a única rota de fuga possível estava bloqueada, pois dois canhões enormes controlados por um radar estavam em Navarone, uma ilha vizinha. Assim, um grupo aliado tem a quase impossível missão de escalar uma parede de rocha em Navarone e invadir uma fortaleza nazista, onde estão os canhões, que se não forem destruídos, vão afundar diversos navios aliados, pondo um fim na tentativa de resgatar os soldados britânicos.

O mais longo dos dias (The longest day)

Diretores: Ken Annakin, Andrew Marton, Bernhard Wicki, Gerd Oswald, Darryl F. Zanuck. EUA. Ano de lançamento: 1962. Sinopse: Estadunidenses, britânicos, canadenses, franceses. Milhares de militares, navios, tanques, aviões. As diferentes ofensivas do maior ataque planejado dos últimos tempos. Os acontecimentos do histórico Dia D, seis de junho de 1944.

Fugindo do inferno (The great escape)

Diretor: John Sturges. EUA. Ano de lançamento: 1963. Sinopse: Em 1943 os nazistas decidem transferir os prisioneiros de guerra militares, que têm maior incidência em tentativas de fugas, para o mesmo campo, que foi projetado para impedir qualquer tipo de evasão. Mas isto foi um erro, pois apesar dos prisioneiros gozarem de certos privilégios, cada um era o melhor na sua “especialidade” e não pretendiam ficar presos até o final da guerra. Logo idealizam um audacioso plano de fuga, que previa a construção de três túneis, mas a idéia não era retirar do campo alguns prisioneiros mas sim duzentos e cinqüenta. “Big X” Bartlett (Richard Attenborough) é um soldado britânico que habilmente elabora todo o plano. Ele é auxiliado por Danny Willinski (Charles Bronson), um polonês que é especialista em fazer trincheiras. Há também dois americanos: Hendley (James Marsden), que tem talento para roubar, e Hilts (Steve McQueen), que tem um jeito rebelde, além de ter idéias próprias de como fugir e ser um recordista na tentativa de fugas. Há ainda Blythe (Donald Pleasence), um mestre na falsificação. A idéia de fazerem três túneis é que se um deles for descoberto os outros ainda servirão para a evasão. Além da fuga propriamente dita há um esquema para, após saírem do campo, chegarem até a Inglaterra ou qualquer outro país neutro.

Patton: rebelde ou herói? (Patton)

Diretor: Franklin J. Schaffner. EUA. Ano de lançamento: 1970. Sinopse: Norte da África, 1943. Patton (George C. Scott) assume o comando e injeta disciplina nos seus subordinados. Na Segunda Guerra, preocupado com a batalha contra o Marechal Rommel (Karl Michael Vogler), Patton procura entendê-lo lendo o livro do próprio Rommel. Promovido, é enviado para a Itália, mas coloca o futuro de sua carreira em risco ao esbofetear um recruta que estava tendo um colapso nervoso. Este incidente o faz perder o comando do seu exército e, por extensão, ser excluído da invasão do “Dia D”, além de ser forçado a pedir desculpas públicas pelo ocorrido.

Midway: a batalha do Pacífico (Midway)

Diretor: Jack Smight. EUA. Ano de lançamento: 1973. Sinopse: A batalha de Midway ocorreu em junho de 1942, apenas seis meses depois do fatídico ataque japonês a Pearl Harbor. Midway mostra as histórias dramáticas dos homens que lutaram bravamente na batalha dando suas vidas por sua pátria. O elenco estrelado por Charlton Heston (Ben-Hur) e Henry Fonda (Era uma vez no Oeste) é garantia de muita emoção e talento em cena. Imperdível.

A águia pousou (The Eagle Has Landed)

Diretor: John Sturges. Reino Unido. Ano de lançamento: 1976. Sinopse: Em 1943 o primeiro-ministro inglês Winston Churchill se preparava para passar um tranquilo fim de semana em Norfolk, interior da Inglaterra. Mas o que ele não esperava era uma complexa operação para sequestrá-lo planejada pelo alto comando do Exército Nazista Alemão. Sob o comando de Hitler, Heinrich Himmler (Donald Pleasence) e os coronéis Max Radl (Robert Durvall), Kurt Steiner (Michael Caine) e Liam Devlin (Donald Sutherland) levam suas tropas de pára-quedas a uma pequena cidade próxima de Norfolk, disfarçados de soldados poloneses. O plano era perfeito. Ele só não era capaz de prever uma paixão no meio da operação. John Sturges dirige esta magnífica adaptação do Thriller de Jack Higgins sobre uma das manobras mais audaciosas da Segunda Guerra Mundial.

Uma ponte longe demais (A bridge too far)

Diretor: John Sturges. EUA. Ano de lançamento: 1977. Sinopse: Setembro de 1944, os Aliados confidencialmente mandam para a Normandia um grande grupo de soldados para a operação Market Garden, cuja intenção era dar um fim para a Segunda Guerra Mundial, invadindo a Alemanha e destruindo as indústrias de guerra do 3º Reich. Durante a operação, disparidades políticas no campo de batalha, mó sorte nas condições meteorológicas e falhas na inteligência levam ao desastre da missão. A história do mais trágico erro tático da Segunda Guerra Mundial, que custou a vida de muitos soldados.

Esperança e glória (Hope and Glory)

Diretor: John Boorman. Inglaterra. Ano de lançamento: 1987. Sinopse: Na Londres devastada por bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial, a família de Bill de nove anos, sofre as conseqüências do conflito. Enquanto seu pai luta contra os nazistas no front, sua mãe e suas irmãs vivem assustadas com os horrores e ruínas de uma cidade castigada pela guerra. Mas, não Bill… para ele, a guerra significa dias sem aula, descobertas em meio às ruínas e um festival noturno de fogos de artifício, assistidos do abrigo antiaéreo do quintal. Porém, ao final da guerra sua inocência também pode acabar.

Império do sol (Empire of the sun)

Diretor: Steven Spielberg. EUA. Ano de lançamento: 1987. Sinopse: Jim Graham (Christian Bale) é um garoto de 11 anos de uma família inglesa que vive no Oriente. Jim tem um padrão de vida alto, mas de repente é separado de seus pais em virtude da China ser invadida pelo Japão. Isto o força a se defender e o obriga a crescer, tornando-se então um sobrevivente em um campo de concentração com rígidas regras.

Os senhores do Holocausto (Day One)

 Diretor: Joseph Sargent. EUA / Canadá. Ano de lançamento: 1989. Sinopse: Baseado numa história verídica. Para encerrar a guerra mais sangrenta da história da Humanidade, um grupo de homens se reúne para construir a mais mortal das armas. Hiroshima e Nagasaki serão dizimadas por bombas atômicas e entrarão para a história de uma maneira trágica. Este filme conta a saga de cada um dos homens que, com seus gênios e conhecimentos, foram recrutados para mudar o destino da história. Em Três grupos separados, eles iniciam uma corrida contra o tempo e contra Hitler, que já tinha o projeto da bomba quase pronta. Aqueles homens não tinham tempo a perder, não podiam errar. Mas todos quase esqueceram de um detalhe: eles eram seres humanos. Do início das pequisas até a decisão de utilizar a bomba para forçar a rendição japonesa, este filme é um retrato fiel de uma época e um grupo de homens dos quais o mundo jamais esquera.

Filhos da guerra (Europa Europa)

Diretor: Agnieszka Holland. Polônia/Alemanha/França. Ano de lançamento: 1990. Sinopse: Salomon Perel (Marco Hofschneider), um jovem judeu, foge com a família para a Polônia às vésperas da Segunda Guerra Mundial. A casa da família é invadida, mas ele consegue fugir levando o irmão, Isaak (René Hofschneider). Os dois se separam e Sallomon acaba se passando por membro da Juventude Hitlerista para manter-se vivo. Baseado numa história real.

Memphis Belle: A Fortaleza Voadora (Memphis Belle)

Diretor: Michael Caton-Jones. Ing/Japão/EUA. Ano de lançamento: 1990. Sinopse: Um grupo de jovens pilotos da segunda guerra mundial, liderados por Matthew Modine e Eric Stoltz, saiu ileso de 24 missões perigosas no comando do avião B-17, também conhecido como Memphis Belle. Mas ainda falta uma última e quase suicida missão para eles voltarem como verdadeiros heróis: Bombardear a Alemanha de Hitler em plena luz do dia. É este emocionante episódio verídico que inspirou David Puttnam e Catherine Wyler a realizarem este filme, mostrando as dúvidas, incertezas e determinação de jovens que resolveram desafiar o perigo dos céus.

O triunfo do espírito (Triunph to the spirit)

 Diretor: Robert M. Yong. EUA. Ano de lançamento: 1990. Sinopse: Filme baseado em fatos reais que narra a história de um jovem boxeador greco-judaico mandado com sua familia para um campo concentração. Lá, como forma de diversão para os oficiais, é obrigadoa lutar contra outros prisioneiros, sabendo que se perder sua sentença será a morte.

Mediterrâneo (Mediterraneo). Diretor: Gabriele Salvatores. Itália 

Ano de lançamento: 1992. Sinopse: Durante a Segunda Guerra Mundial, um navio italiano deixa alguns soldados em uma pequena ilha no mar grego, com o intuito de localizar navios inimigos e manter a ilha segura em caso de ataque. O lugar parece deserto e tudo corre bem. Até que o navio dos soldados é atacado e destruido pelos inimigos, e eles encontram-se abandonados lá. É quando eles descobrem que a ilha é habitada por gregos que, aos poucos, saem de seus esconderijos nas montanhas e começam a interagir com os novos habitantes. Logo, os soldados percebem que a vida numa ilha isolada pode não ser tão ruim assim.

A lista de Schindler (Schindler’s List). Diretor: Steven Spielberg. EUA

Ano de lançamento: 1993. Sinopse: A inusitada história de Oskar Schindler (Liam Neeson), um sujeito oportunista, sedutor, “armador”, simpático, comerciante no mercado negro, mas, acima de tudo, um homem que se relacionava muito bem com o regime nazista, tanto que era membro do próprio Partido Nazista (o que não o impediu de ser preso algumas vezes, mas sempre o libertavam rapidamente, em razão dos seus contatos). No entanto, apesar dos seus defeitos, ele amava o ser humano e assim fez o impossível, a ponto de perder a sua fortuna, mas conseguir salvar mais de mil judeus dos campos de concentração.

Stalingrado – a batalha final (Stalingrad). Diretor: Joseph Vilsmaier. Alemanha. 

Ano de lançamento: 1993. Sinopse: Segunda Guerra Mundial, 1942. O filme traz um retrato da Batalha de Stalingrado, uma das mais sangrentas da história. Um pelotão alemão avança em território soviético. A história é centrada em quatro soldados alemães e através deles são mostrados os horrores da guerra, o medo, a esperança e todas as emoções dos combatentes envolvidos.

Além da lina vermelha (The thin Red Line). Diretor: Terrence Malick. EUA. 

Ano de lançamento: 1998 Sinopse: O filme focaliza as experiências de um grupo de soldados americanos durante a campanha de Guadalcanal, ilha do Pacífico controlada pelos japoneses durante a Segunda Guerra Mundial. A trama desenvolve-se em torno de uma sangrenta e turbulenta disputa por um monte ocupado por soldados japoneses, desde a chegada dos soldados americanos, seguindo os meses de cansativas e sangrentas batalhas até a partida dos sobreviventes.
Sob a ótica do jovem soldado Witt, do bravo sargento Welsh e de outros combatentes, é abordada a desintegração individual e os horrores psicológicos provocados pela guerra. Vê-se como no front as razões da guerra tornam-se remotas e a existência individual vai-se tornando pequena até se resumir à mera luta pela sobrevivência.

O resgate do soldado Ryan (Saving Private Ryan). Diretor: Steven Spielberg. EUA. 

Ano de lançamento: 1998. Sinopse: Ao desembarcar na Normandia, no dia 6 de junho de 1944, capitão Miller (Tom Hanks) recebe a missão de comandar um grupo do segundo batalhão para o resgate do soldado James Ryan, caçula de quatro irmãos, dentre os quais três morreram em combate. Por ordens do chefe George C. Marshall, eles precisam procurar o soldado e garantir o seu retorno, com vida, para casa.

O julgamento de Nuremberg (Nuremberg). Diretor: Yves Simoneau. Canadá/EUA. 

Ano de lançamento: 2000. Sinopse: Com o fim da II Guerra Mundial, os países aliados reúnem-se em Nuremberg, Alemanha, para decidir o destino de oficiais nazistas, julgados por seus bárbaros crimes nos campos de concentração. Entre eles, está o notório Hermann Goering. Com ombros pesados pela responsabilidade e todos os olhos do mundo voltados para aquela corte, o promotor Rober Jackson questiona os direitos dos acusados. E como fazer valer a justiça no mais importante julgamento da história. Com ricos detalhes sobre O Julgamento de Nuremberg, este filme – cuja produção executiva é coassinada por Alec Baldwin – manteve-se fiel até as transcrições das fitas gravadas na corte, aqui também reproduzidas fielmente. Todo o drama e dilema dos acusadores, forma minuciosamente recriados nesta produção inquestionavelmente perfeita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!