domingo, 21 de junho de 2015

Inezita Barroso é o tema da Virada Cultural de São Paulo que começa hoje





A Virada Cultural de São Paulo começou às 18h de hoje (20) com homenagem a apresentadora, cantora e pesquisadora cultural Inezita Barroso, que morreu em março. A abertura oficial foi no palco da Praça da República, região central, com o Arraial da Inezita Barroso, feita pela Orquestra Paulistana de Viola Caipira, regida pelo maestro Rui Torneze



Entre as atrações estão a dupla mineira Zé Mulato e Cassiano, os paulistas Pedro Bento e Zé Estrada e os grupos Matuto Moderno, acompanhados do violeiro Índio Cachoeira, e Os Favoritos da Catira. No arraial, estão sendo oferecidas comidas típicas das festas juninas.“O evento tem uma curadoria que foi transitando do caipira indo mais para o nordestino, depois voltando para o caipira e caindo para um lado até mais sofisticado, até mais urbano da viola brasileira, ligado à música urbana. O palco tem um conceito de mostrar várias facetas dessa obra caipira, regional e de raiz”, destacou o curador de música da Virada Cultural, Aloisio Milani.

“O panorama dessas atrações que vão estar no palco República dialogam com a obra dela, com o legado da obra dela. A maioria dos cantores são amigos da Inezita, pessoas que a admiravam muito”, ressaltou Milani.

A artista apresentava o programa semanal 'Viola, Minha Viola', na TV Cultura, retransmitido pela TV Brasil. Inezita teve atuação marcante não só na abertura de espaços a talentos da música caipira, como em diversos ramos da cultura. Além de gravar músicas de sucesso, como Ronda, a Marvada Pinga e Lampião de Gás, foi uma das primeiras atrizes da antiga companhia cinematográfica Vera Cruz.

A cantora nasceu em São Paulo e viveu entre o Bairro Barra Funda, na capital, e a fazenda da família, no interior do estado. Formada em biblioteconomia, Inezita tinha grande interesse nos valores regionais do Brasil e tornou-se professora universitária de folclore nacional.

Junto com a abertura oficial, 80 atrações, que tiveram inicio também às 18h, se apresentam na Virada Cultural. Um dos destaques é o palco São João, na Avenida São João, onde ocorremshows em homenagem aos 50 anos da Jovem Guarda, símbolo do rock nacional que influenciou a música, a moda e o comportamento da juventude das décadas de 1960 e 1970. Desde as 18h, o cantor Jerry Adriani comanda a apresentação.

Nesta edição, pela primeira vez a Virada Cultural conta com programação especial de corais. O Coral Paulistano Mário de Andrade, corpo artístico do Theatro Municipal de São Paulo, apresenta-se em diversos espaços, como o Cemitério da Consolação, o Palácio da Justiça e a sala do Conservatório da Praça das Artes. Ao menos 2 mil vozes irão compor o programa dos corais.

Fonte: EBC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!