quinta-feira, 25 de junho de 2015

Com a nostalgia própria de um tango, um grupo de fãs do rei da música platina Carlos Gardel (1890-1935) homenageou o ídolo, na última quarta-feira em Buenos Aires, nos 80 anos do aniversário de sua morte

"Para entender o tango, a vida tem de passar por cima de você", afirmou Mariángeles Blasco, de 70 anos, uma das muitas aposentadas que se emocionaram a ouvir os clássicos do "zorzal criollo" (o "sabiá crioulo"), enquanto olhava enternecida para sua estátua rodeada de flores, fotos, cartazes e presentes dos fãs, todos na mesma faixa etária.

A maioria se cumprimentava com familiaridade, prometendo se ver no mesmo lugar no ano que vem, para lembrar do intérprete de "El día que me quieras" e "Volver".

Às 15h10, hora exata do falecimento de Gardel, os presentes fizeram um minuto de silêncio. O cantor morreu em 24 de junho de 1935, em um acidente aéreo em Medellín, na Colômbia, no auge da fama.

Na Casa Museu Carlos Gardel será apresentado o disco "Morocho", uma adaptação pop de 13 clássicos do cantor, interpretados por Leo García, Kevin Johansen, pelo grupo Onda Vaga, pelo brasileiro Moreno Veloso e pelo uruguaio Martín Buscaglia.

Exposição "Carlos Gardel, do homem ao mito"


Fotografias, sapatos, cartas, chapéus e até um terno de Carlos Gardel estão sendo exibidos em Buenos Aires por ocasião do 80º aniversário de sua morte em um acidente de avião que transformou esta referência do tango em um mito para os argentinos.

Uma gravata, um mate, uma piteira, um violão, presentes, fotos e telegramas são algumas das peças que formam a mostra "Carlos Gardel, do homem ao mito", uma denominação que o artista ganhou ao morrer, quando estava no auge de sua carreira.

A exposição percorre sua vida, sua relação com a música e o cinema e as circunstâncias de sua morte, que conta com uma seção própria na qual são exibidas as manchetes de jornais posteriores à tragédia área, assim como destroços recuperados do acidente e a última foto de Gardel antes de entrar no avião em que realizaria sua última viagem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!