domingo, 14 de junho de 2015

Aos 21 anos, jovem oriundo da periferia de Osasco se destaca em carreira de bailarino no Bolshoi





O ex-aluno Felipe Camarotto retornou a Escola do Teatro Bolshoi no Brasil no último mês para um estágio. Felipe se formou na primeira turma de Dança Clássica em 2007, e, foi o primeiro bailarino a integrar a Cia. Jovem Bolshoi Brasil
Teve a oportunidade de estagiar por duas vezes em Moscou com a Companhia Russa do Ballet Bolshoi. A primeira vez em 2006 a Escola Bolshoi Brasil dançou O Quebra Nozes no Teatro Bolshoi de Moscou e no Teatro Natalia Sats. A segunda vez, em 2009, ele foi fazer aulas com a Companhia, assistiu ballets e fez parte do ballet Don Quixote no Teatro do Kremlin. Dançou profissionalmente no Uruguai, Itália, Budapeste, Rússia, Canadá, Estados Unidos e em todo Brasil.

Integrou a São Paulo Companhia de Dança, dançando em apresentações com remontagens de grandes coreógrafos. Na temporada do Ballet Mariinsky pelo Brasil, Camarotto teve o privilégio de trabalhar como figurantes nos espetáculos em São Paulo do Ballet O Corsário.

Hoje, é professor de dança clássica em academias de São Paulo. “Quero passar para meus alunos tudo o que aprendi. Essa troca de experiência é única e satisfatória.”

Origem na periferia

Fellipe Camarotto cresceu num bairro da periferia de Osasco, na Grande São Paulo, e nunca imaginou que um dia viajaria para fora do Brasil. Até conhecer o balé. Hoje é bailarino profissional em uma das maiores companhias do país e dança em espetáculos no exterior.

Mas o caminho para chegar onde está hoje não foi nada fácil. Contou com a ajuda de amigos e parentes e se esforçou para obter bolsas de estudo e se qualificar para fazer do balé sua profissão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!