quinta-feira, 14 de maio de 2015

Sertão da Gente foi o espetáculo de Abertura da II Celebração das Culturas dos Sertões, no TCA, em Salvador


O espetáculo foi dirigido e idealizado pelo consagrado músico e artista Targino Gondim, homenageando o artista e repentista Bule-Bule, pela sua grande importância e contribuição para a cultura sertaneja, e o cantor e compositor Dominguinhos, contou ainda com convidados especiais que também vêm contribuindo decisivamente para divulgar a arte e cultura dos sertões

“Sertão da Gente”, o espetáculo de abertura da Celebração das Culturas dos Sertões - promovido pela Secretaria de Cultura do Governo do Estado da Bahia -, chamou a atenção do público nesta segunda edição do evento. Com direção musical de Targino Gondim e participação de Elba Ramalho, Xangai, entre outros, o show que aconteceu em Salvador no dia 03 de maio, na Sala Principal do TCA, homenageou Bule-Bule, pela sua importância e contribuição para a cultura sertaneja, seja através do cordel, repente, ou do samba-chula e o cantor e compositor Dominguinhos, herdeiro do velho Gonzagão, considerado o sanfoneiro mais importante do país.

Targino Gondim
Sanfoneiro premiado com o Grammy Latino, Targino Gondim se apresentou pela primeira vez no TCA o Quinteto Sanfônico do São Francisco e mostrou um repertório voltado para as manifestações que acontecem na região do semi-árido. Além da musicalidade dos sertões, o espetáculo, que contou ainda com a direção artística do diretor, pianista e ator Fernando Marinho, apresentou a diversidade das expressões culturais do sertão através da composição de cenários e figurinos.

O maestro João Omar, mais um dos convidados de Targino Gondim, dividiu o palco com artistas, como Xangai, Nilton Freitas, Quinteto Sanfônico, Zezinho Aboiador e Samba de Véio do Rodeadouro. Em Juazeiro, se juntou aos outros convidados como Lucyane do Grupo Clã Brasil. João Omar, fez a regência e direção geral do Espetáculo Orquestra Baião de Nóis, no ano passado dentro das Celebrações das Culturas dos Sertões Ano I.

Após a abertura no TCA, o show seguiu para Juazeiro, quando encerrou a extensa programação da Celebração no dia 11 de maio, às 20h, no Centro de Cultura João Gilberto. Mais uma vez, os alimentos arrecadados durante a programação serão doados para a população de municípios baianos atingidos pela seca.

II Celebração das Culturas dos Sertões

A Celebração das Culturas dos Sertões, promovida pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (SecultBA), tem como objetivo valorizar as culturas dos sertões e discutir sua importância para a formação da identidade cultural dos baianos. Nesta segunda edição, que aconteceu em Salvador e Juazeiro, o evento manteve o formato de programação intensa e variada, com encontro de estudos, oficinas e mini-cursos, exposições, cortejo, exibição de filmes e apresentações musicais. Entre os destaques, tivemos a participação do escritor Antonio Torres para uma edição do projeto “Conversas Plugadas Especial Sertão” na Sala do Coro do TCA.

Sobre Targino Gondim

Targino Gondim nasceu na cidade pernambucana de Salgueiro, mas aos dois anos de idade, para fugir da seca, se mudou com sua família para Juazeiro, na Bahia. Foi então que, aos 12 anos, começou a tocar sanfona, levando a alegria do forró para as festas do bairro Santo Antônio e do resto da cidade. Nascia assim o sanfoneiro, cantor e compositor Targino Gondim. Targino foi aos poucos ganhando reconhecimento no cenário musical do Nordeste. 


Mas foi em 1999, com o lançamento de Esperando da Janela, álbum homônimo à música que virou sucesso na voz de Gil, que ganhou ainda mais notoriedade. Targino foi lançado no mercado nacional através do CD Dance Forró Mais Eu, em 2001. Neste mesmo ano, ganha o Grammy Latino de Melhor Música Brasileira com “Esperando Na Janela” e ainda o Troféu CAYMMI. Em 2002, ainda com o apoio de Gilberto Gil, lançou um novo álbum Toca Pra Nós Dois.

A experiência de Targino por trás da cena aconteceu a partir de 2009, quando ele idealizou o “Festival Internacional da Sanfona”, junto com o parceiro Celso Carvalho. O evento teve como objetivo possibilitar o encontro e o intercâmbio entre acordeonistas do país e do exterior. A terceira edição aconteceu em 2012, nas cidades de Juazeiro (BA) e Petrolina (PE) no mês de novembro, em homenagem a Luiz Gonzaga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!