domingo, 24 de maio de 2015

O inigualável Balé do Teatro Bolshoi volta ao Brasil com apresentações no RJ e SP





Dezesseis anos após sua última passagem pelo país, o maior e o mais tradicional balé do mundo apresenta-se, em junho, no Rio e em SP com os espetáculos “Spartacus” e “Giselle”


Fundado em 1776, o Bolshoi já começa grandioso em seu nome, que significa “grande” de Russo. A companhia se consolidou com um estilo que associa performances fortes e coloridas com técnicas de atletismo e intensa expressividade dramática. 

A excelência dos movimentos do Bolshoi é fruto da disciplina dos mais de 220 integrantes, que entram na escola através do mais rigoroso processo de seleção do mundo. E a eternização das técnicas fica por conta da integração de diferentes gerações dentro da companhia.

Sobre Spartacus

“Spartacus” apresenta a saga de um amor em meio a uma luta por justiça e dignidade. Spartacus e sua esposa Phrygia se tornam escravos do cônsul Crassus após a conquista de seu território por Roma. Ele se torna gladiador, enquanto sua companheira se torna uma concubina. Após ser obrigado a matar um de seus amigos, em uma apresentação para diversão dos romanos, Spartacus se rebela e lidera uma fuga de todos os gladiadores e outros escravos. 

No entanto, a liberdade de Spartacus não dura muito tempo. Ele é executado pelas tropas de Crassus e sua companheira, inconsolável, apela para que a memória de seus atos viva para sempre. A saga, representada desde 1968, é composta por 3 atos e sofreu algumas adaptações históricas para encenação.

“[Spartacus] é o maior sucesso da temporada 2014 do Bolshoi em Nova York” - The New Yorker e tem música interpretada pela Orquestra Sinfônica de Barra Mansa, regida por Pavel Sorokin.

Libretto: Yuri Grigorovich (baseado no romance de Raffaello Giovagnolli)
Coreografia: Yuri Grigorovich
Design: Simon Virsaladze
Direção musical: Gennadi Rozhdestvensky

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!