sexta-feira, 1 de maio de 2015

A bela e acolhedora Garanhus tem como codinomes, expressões como ‘Suíça Pernambucana’, ‘Cidade das Flores’e Cidade das 7 Colinas



Devido às baixas temperaturas, Garanhuns é comumente chamada de “Suíça Pernambucana”. O apelido poderia muito bem se contentar com este fato para ter razão de ser, porém, a cidade também é conhecida como  ‘Cidade das Flores’e ‘Cidade das 7 Colinas’pela beleza e o clima absolutamente surreal para um cidade do sertão pernambucano 

Um dos estudiosos da história do ‘torrão natal’ de Dominguinhos, João Marques dos Santos, reuniu material sobre Garanhuns, o qual o Artecultural reproduz abaixo. Confira:

"Um monge beneditino, há mais de 50 anos, criou o cognome "Suíça Pernambucana". D. Jerônimo de Sá Cavalcanti, que se encantou com a cidade. As serras, as névoas, o clima frio inspiraram a definição. Antes, em 1879, Silvino Guilherme de Barros, o Barão de Nazaré, fez comparação igual: "É uma parte da Europa, tirada do Velho Mundo, e colocada em uma região da província de Pernambuco". Discurso feito na Assembléia Provincial de Pernambuco.

O deputado provinciano tinha vindo à então Vila de Garanhuns, para repousar. Também ele se encantou com as benesses do clima, da água, das serras e do povo. À época, já se procurava lugar para tratamento de doenças respiratórias. Assim, reconhecimentos e elogios foram gerando mais títulos. Uns de curta duração. Outros que, melhor harmonizados, ficaram para sempre. "Cidade das Flores", ao lado de "Suíça Pernambucana", por exemplo, adjetivam poeticamente Garanhuns.

A altura da cidade chega a 1.045 metros acima do nível do mar. Mais alto no Estado só e Pedra do Cachorro, na Serra da Baixa-Verde, em Triunfo. Situada em serra do mesmo nome - Serra dos Garanhuns - a cidade goza o privilégio de clima ameno e montanhoso. Temperatura média secular de 21º C, com variação máxima de 4º C. Durante o verão, o termômetro pode excepcionalmente indicar 33º C. Nos meses de julho e agosto, o frio pode ser de 9º C. As noites, todas elas frias, tenha sido dia de sol ou de chuva.

Entre colinas, as paisagens são prazerosas. Serras que se descortinam. Azuis ao alcance das máquinas fotográficas. A maioria dentro da cidade, entre ruas e sítios próximos. Outro título nobre: "Cidade das 7 Colinas". Contadas as sete elevações por toda cidade. Praças e avenidas floridas. Palmeiras e eucaliptos cheirosos. Há uma parque deles só. 

Seu nome homenageia o maior prefeito da cidade até hoje: Euclides Dourado (1925). Jardins por praças e construções suspensas. Como foi a Babilônia antiga. Em qualquer direção, tem-se passeio agradável. As ladeiras são constantes pelos bairros mais antigos. O Heliópolis, entretanto, é plano, recebendo o sol bem ao lado de uma colina: Monte Sinai. Este bairro, surgido há 80 anos é maior hoje que a cidade de origem, E, pela sua grandeza, é também orgulho para a cidade."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!