quarta-feira, 29 de abril de 2015

O projeto ‘Cinesolar’ deu a largada para a segunda edição na última segunda-feira, 27




As obras audiovisuais exibidas envolvem sempre questões relacionadas à sustentabilidade ambiental, focando também os eixos social e econômico. O projeto oferece oficinas de sustentabilidade e conscientização ambiental para crianças e jovens, mas abertas também às demais parcelas da população

A segunda edição nacional do projeto Cinesolar, primeiro cinema itinerante que exibe filmes a partir da energia solar no Brasil, foi aberta na última segunda (27), com apresentação do longa-metragem O Palhaço, de Selton Mello, em Seropédica, região metropolitana do Rio. 

O local escolhido para a sessão gratuita de cinema foi o Anfiteatro Gustavo Dutra, da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Na terça-feira (28), será exibido em Japeri, na Baixada Fluminense, o filme O Menino no Espelho, de Guilherme Zenha.

O CINESOLAR é o primeiro cinema itinerante do Brasil que utiliza energia limpa e renovável – a solar – para funcionar. Além da projeção de filmes, o projeto promove arte e sustentabilidade através de oficinas e atividades artísticas e lúdicas.

O CINESOLAR consiste em um furgão equipado com um sistema de captação de energia solar capaz de gerar a própria energia para alimentar toda sua estrutura de exibição.

O veículo possui todos os equipamentos necessários para a realização de sessões de cinema e apresentações artísticas: 150 assentos para o público, telão, sistema de projeção e som, além de uma cabine de DJ para acompanhar as atividades.

O projeto surgiu em 2013 e recebeu o apoio, em sua concepção, da Fundação Holandesa Doen, promotora de sustentabilidade, cultura e inovação social em vários países.

A iniciativa brasileira é desenvolvida pela Brazucah Produções em parceria com a Associação Cultural Simbora e Semearte Productil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!