domingo, 26 de abril de 2015

Maricá teve aldeia turística em projeto que teve até hospedagem em ocas, dentro da Festa da Aldeia



Maricá, na região metropolitana do Rio de Janeiro, sediou uma festa que reuniu cerca de 300 indígenas de aldeias de três estados: a primeira Festa da Aldeia foi aberta na manhã do dia 25, na aldeia Tekoa Ka'aguy Hovy Porã (mata verde bonita, na língua tupi-guarani), situada numa restinga, na localidade de São José do Imbassaí

Como diz a música de Baby do Brasil, antigamente, “todo dia era dia de índio, mas agora ele só tem o dia 19 de abril”. Em Maricá, não é bem assim. Neste final de semana, aconteceu a “Festa na Aldeia”, para comemorar a cultura indígena local. 

O evento, realizado pela primeira vez, foi uma celebração com as tribos guaranis da aldeia Tekoa Ka’aguy Hovy Porã (Mata Verde Bonita), na restinga de São José do Imbassaí. Outros 300 índios de Angra dos Reis, São Paulo e Santa Catarina também participaram.

A festa, que teve danças, músicas e comidas típicas, como pamonha, aipim e peixe assado, é aberta ao público, teve entrada gratuita e pretende servir de pretexto para integrar a população com os índios locais que, na verdade, não são nativos. Integrantes da tribo Tupi-Guarani M'Bya, do sul do país, eles chegaram à restinga em abril de 2013. Hoje, 62 índios vivem em Maricá, numa área de 93 hectares que pertence ao grupo espanhol IDB. 

Nesta região está prevista a construção de um complexo turístico e o terreno onde vivem os indígenas foi incorporado ao projeto. A ideia é criar uma aldeia turística, a primeira do estado, com ocas hotéis e um teatro de arena. Pelo projeto inicial, os visitantes conhecerão a cultura indígena, suas danças, artesanato e comidas típicas, e poderão se hospedar na própria aldeia.

Por meio de sua assessoria, porém, a empresa responsável informou que a aldeia turística é apenas uma ideia e ainda não existe nenhum planejamento concreto. “A IDB Brasil está em diálogo constante com a Prefeitura de Maricá, com a Funai e com a tribo Tupi-Guarani. A empresa respeita e valoriza todas as manifestações culturais, reafirmando seu compromisso de promover o desenvolvimento sustentável da Fazenda São Bento da Lagoa e do município.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!