terça-feira, 31 de março de 2015

Museu de Arte Moderna de Nova York celebra os 60 anos da arquitetura modernista da América Latina



O MoMA sedia exposição que vai apresentar até julho mais de 500 imagens, vídeos e maquetes de projetos executados entre 1965 e 1980, com destaque para a construção de Brasília, seus traços e a modernidade das suas linhas

A mostra é composta por documentos e plantas originais do arquiteto e urbanista Lúcio Costa, que venceu o concurso para o desenho da capital; e do arquiteto Oscar Niemeyer e do engenheiro Joaquim Cardoso para a construção do Congresso Nacional.
O Museu de Arte Moderna (MoMA) de Nova York, nos Estados Unidos, apresentará até o dia 19 de julho a exposição “Latin America in Construction: Architecture 1965-1980”, que reúne mais de 500 imagens, croquis, maquetes e vídeos dos principais trabalhos arquitetônicos de capitais da América Latina, com destaque para a construção de Brasília durante a década de 50.

Apesar de contemplar os projetos arquitetônicos executados entre 1965 e 1980, a exposição retrata os principais acontecimentos que antecederam o fortalecimento do movimento modernista nas três décadas anteriores, com o objetivo de celebrar os 60 anos da arquitetura modernista em países latino-americanos.
Destaque para Brasília
A exposição mostra como Brasília foi erguida no meio do cerrado a partir de um concurso para escolher o melhor projeto para a nova cidade. Em documentos da época, o arquiteto e urbanista Lúcio Costa disse que nem pretendia competir, ele não tinha nem escritório. Apresentou um projeto curto, resumido e justificou: "Não terei perdido meu tempo nem tomado o tempo de ninguém".

Como se sabe, foi exatamente este o projeto vencedor. Brasília seguiu os traços dele e foi disposta ao longo de dois eixos que lembram a forma de um avião, com suas asas e o imenso corpo que é o eixo central da capital brasileira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!