quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Ao receber o Oscar de melhor filme, reitera críticas à corrupção e impunidade no México




O diretor mexicano Alejandro González Iñárritu, grande vencedor do Oscar com o filme ‘Birdman’, reiterou as críticas à situação de seu país e denunciou que a injustiça, a corrupção e a impunidade chegaram a "níveis insuportáveis" em seu país 


Na cerimônia de premiação ele afirmou: "Quero dedicar este prêmio aos meus compatriotas mexicanos. Aos que vivem no México, rezo para que possamos construir um governo que esteja à altura e aos que vivem aqui [nos Estados Unidos] e que espero que sejam tratados com a mesma dignidade e respeito que aqueles que constroem esta incrível nação de imigrantes”.

Massacre

O México ainda está abalado com o desaparecimento e suposto massacre de 43 estudantes no estado de Guerrero (sul do país) em setembro do ano passado, um caso que envolveu policiais corruptos e narcotraficantes e comoveu o mundo, por evidenciar o nível de violência no México.

"Todos concordamos que as coisas devem mudar de uma vez para sempre", reiterou González Iñárritu, convencido de que os mexicanos devem lutar em conjunto por "uma vida mais digna, mais segura, com mais garantias e mais direitos". 

Sem polêmica

Na segunda-feira, o presidente Enrique Peña Nieto felicitou González Iñárritu pelos prêmios de melhor filme, melhor diretor e melhor roteiro original por 'Birdman' e fez referência às declarações que o cineasta havia feito em Los Angeles.

"Como país, nos orgulha saber que mexicanos podem triunfar, decolar, ter êxito aqui e fora do México, porque como governo hoje tentamos semear as melhores condições para que isto aconteça", disse o presidente, esquivando-se de uma eventual polêmica em torno das afirmações do cineasta.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!