Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Oswaldo Montenegro comemora 35 anos de carreira lançando o DVD ‘3x4’



Desde a década de 1970, Oswaldo Montenegro vem deixando rastros do seu talento e criatividade pelos palcos do país, mais especificamente em Brasília, como cantor, compositor e encenador, mas retornou ao Rio de Janeiro, onde nascera e deixara ainda criança para construir uma sólida carreira

Para comemorar os 35 anos de carreira o menestrel lançou ‘3x4’, DVD que antes de chegar fisicamente às lojas, foi disponibilizado, na íntegra e com exclusividade, no canal do artista no Youtube. Filmado em várias locações esse projeto é uma realização, com recursos próprios, da Oswaldo Montenegro Produções Artísticas. 

Montenegro já havia lançado o primeiro LP pela gravadora Warner, intitulado ‘Poeta maldito…moleque vadio’mas foi quando participou do “Festival 79 - É Hora de Cantar’’, promovido pela extinta TV Tupi, onde se classificou em terceiro lugar com a canção ‘Bandolins’ — um futuro clássico de sua obra — que se tornou conhecido nacionalmente”.

Show em São Paulo

Depois de superlotar o Vivo Rio com sua nova turnê “3×4?" e todos os lugares por onde tem passado, Oswaldo Montenegro retorna a São Paulo para se apresentar na mesma casa onde estreou sua turnê. Unido ao bouzouki e ao bandolim de Sérgio Chiavazzoli, o violão de Montenegro costura, com a flauta de Madalena Salles e o “violão-blues” de Alexandre Meu Rei, uma verdadeira teia de complexas e diversas sonoridades.

Blocos distintos

No primeiro bloco, o artista canta as músicas mais alegres de sua carreira como compositor, misturadas a citações de Villa Lobos, Bach, Waldir Azevedo, Patápio Silva e Vivaldi, numa verdadeira festa.

Em seguida, tem-se um desfile de inúmeros sucessos de Oswaldo costurados entre si, como se fossem uma única obra. Um hit se sucede a outro, deixando o espectador sem fôlego.

No terceiro ato, o diálogo com a plateia informaliza o “3×4”: o poeta bate papo, atende a pedidos do público e apresenta duas canções inéditas.

O quarto e último bloco tem a atmosfera do “blues”. O “concerto” ganha contornos teatrais, com Madalena Salles brincando na gaita, vestida de “blues-man”, e os 3 virtuoses violões citando “hiffs” clássicos, levando a um final de extrema descontração e alegria, fazendo com que o público saia do teatro de alma lavada.

O show “3×4”, como insinua a fotografia, registra a identidade desse artista único, que não se parece com ninguém, e mostra 3 faces (não fases) de sua obra, num show de 4 blocos, com 3 músicos se juntando a ele para formar uma banda de 4. 3 por 4 é também o compasso de “Bandolins”, a primeira composição que o Brasil conheceu desse cantor-compositor-instrumentista que, depois de passear pelo cinema e pelo teatro, retorna à música, que é de onde veio e, segundo ele mesmo, onde mais ama estar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!