Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

Como a aceitação de valores que em nada agregam à formação dos nosso jovens, acaba por criar uma permissividade exacerbada na sociedade como um todo



A matéria abaixo nada tem a ver com arte ou cultura, mas resolvi publicá-la como uma espécie de alerta à nossa sociedade. Vejam que um garoto de apenas 12 anos, recém saído das fraldas, já se diz artista (sic!) e se apresenta para outros garotos e adolescentes com músicas, - será que podemos rotular essa aberração como música? – cujo teor das letras só fala de sexo. Aliás, da banalização do sexo.
Onde estão os pais que permitem que seus filhos frequentem estes shows? Que espécie de cidadãos eles esperam que seus filhos sejam, sendo criados com essa influência? Onde está o Ministério Público que não coíbe esse tipo de comportamento? Onde estão os zelosos Conselhos Tutelares que não tomam nenhuma providência? A rigor, poderia um garoto de 12 anos, estar se apresentando às madrugadas e ainda cantando e pregando esse tipo de comportamento totalmente avesso aos valores da sociedade? 
Temos visto notícias na mídia de pais que precisam trabalhar para buscar o sustento, deixando os filhos em casa e, basta acontecer um pequeno acidente doméstico, logo vem uma legião de 'autoridades' ameaçando-os de prisão e ou de perda da guarda desses filhos. Porque esse garoto tem toda essa liberdade que não é permitida a outrem? 
Finalizando a opinião do Artecultural,fica o nosso alerta contra essa permissividade da sociedade e os nossos efusivos PARABÉNS ao Ministério Público do Ceará.
Euriques Carneiro
MP quer proibir músicas de MC Pedrinho em todo o território nacional 
O show do funkeiro MC Pedrinho marcado para o próximo sábado (31) em Fortaleza não vai mais acontecer. O Ministério Público do Ceará conseguiu uma liminar para impedir a apresentação do cantor de 12 anos de idade sob a alegação de que o conteúdo de suas músicas seria impróprio.

No documento, o promotor de Justiça Luciano Tonet argumenta que o adolescente, que tem entre suas músicas "Planeta da Putaria", "Vem Piriquita" e "Novinha Sapeca. Tá Doendo?", se apresenta com repertório musical dotado de "nítida conotação sexual, alto teor de erotismo, pornografia, baixo calão e todo tipo de vulgaridade, incompatíveis com a condição peculiar de pessoa em desenvolvimento".

A proibição foi obtida junto à 6ª Promotoria de Tutela Coletiva da Infância e Adolescência do Ceará. A pena para desobediência da decisão é de R$ 1 milhão.

"Modelo para os demais"

Além disso, o promotor pediu que a Procuradoria da República em São Paulo, local de residência do adolescente, ajude a tomar "providências cabíveis" para lidar com a abrangência das músicas de MC Pedrinho em todo o território nacional.

A ação alerta para os danos que podem ser causados se o cantor "servir de modelo aos demais". Uma cópia do texto foi enviada para o Juízo da Infância e Promotoria de Justiça de São Paulo.

O UOL entrou em contrato com a produtora de MC Pedrinho, que informou que ele e seu empresário, Juninho Love, não comentariam o caso.

Fonte: UOL Entretenimento

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!