Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

sábado, 20 de dezembro de 2014

Orquestra Violões do Forte de Copacabana (RJ) fará concerto neste domingo (21)



O Forte de Copacabana, localizado na zona sul do Rio de Janeiro encerrará as comemorações dos 100 anos com um concerto gratuito, no próximo domingo (21). Aproveitando a oportunidade, a entidade celebrará antecipadamente os festejos natalinos

Em cada apresentação, a orquestra traz um convidado especial que, nesse dia, será a banda Samba do Gnaisse, especializada em música popular brasileira e formada por ex-estudantes da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ). 

O concerto começará às 18h e será ao ar livre. Caso chova, o espetáculo será transferido para o Auditório Santa Bárbara, dentro do forte. Formada por 25 crianças e jovens, oriundos de projetos sociais de diversas comunidades do estado, a Orquestra de Violões do Forte de Copacabana fará sua última apresentação do ano. Eles prepararam para o concerto três músicas natalinas. Depois tocam baião e forró, mas, do programa, constam ainda samba de raiz e chorinho.

Orquestra de violões: história
A Orquestra Violões do Forte de Copacabana nasceu em 2011, em uma iniciativa do Instituto Rudá e do Comando do Forte de Copacabana, com apoio cultural da ACRJ e do Rio Ônibus, dentro do Programa Nacional de Apoio à Cultura. É um projeto de inclusão social e cultural desenvolvido dentro do Forte de Copacabana.

Na época quando foi criado, foram selecionados 35 jovens, de 10 a 21 anos, de comunidades (Pavão-Pavãozinho, Cantagalo, Chapeu Mangueira, Babilônia e Santa Marta) que se destacaram na seleção pelo seu grau de amadurecimento musical, ao lado da frequência regular ao ensino formal.

Além dos violões, a orquestra reúne outros instrumentos, como clarineta, flauta transversa, piano, violoncelo e violino.

Hoje, os componentes da Orquestra Violões do Forte possuem de 11 a 21 anos e todos integram a rede de ensino. Os componentes ensaiam duas vezes por semana no Forte de Copacabana. O talento e a aptidão musical são os fatores que fazem a diferença para a escolha dos integrantes da Orquestra.

Para esses jovens, o mais importante é o reconhecimento e a valorização do talento que já possuíam, mas que agora eles têm a oportunidade e condição de desenvolver suas habilidades.

Já com várias apresentações, a Orquestra Violões do Forte vem cumprindo o papel de incentivar novos talentos e difundir a cultura musical, fazendo dessa arte um instrumento de inclusão social e formação profissional.

O projeto conta com a direção executiva de Márcia Melchior, com a coordenação do músico Antônio Carlos, da dupla Antônio Carlos e Jocafi, e arranjos de Flávio Goulart de Andrade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!